Expectativas do mercado de trabalho para profissionais de Design de Interiores
4 minutos de leitura
09 de agosto de 2018

Quais as expectativas do mercado de trabalho para profissionais de Design de Interiores em 2019?

mercado de trabalho para profissionais de Design de Interiores

O mercado de trabalho para o profissional que idealiza, planeja e organiza de maneira adequada e responsável os ambientes interiores residenciais, corporativos, comerciais e até cenográficos estará em grande expansão em 2019, segundo constatações de profissionais que são referências da área de design de interiores no Brasil.

Sabendo que todo cenário de recuperação de crise econômica traz consigo lições aprendidas diante das mudanças e adaptações necessárias no período de recessão, os Designers de Interiores desenvolveram novas formas de atuação. Dentre elas, destacam-se as consultorias e os projetos indicativos, onde observa-se um atendimento mais dinâmico e personalizado.

Desta forma, se é trabalhado com indicativos de possibilidades, onde o cliente busca os fornecedores que atuarão com as informações concedidas. Lorí Crízel, coordenador do curso de Design de Interiores do IPOG, ao fazer um balanço de como foram os últimos anos para os profissionais da área de design de interiores no Brasil, destaca o dinamismo e as inovações adotadas pelo segmento, tendo como evidência o aumento de assessorias, em substituição aos projetos maiores.

Ele afirma que alguns aplicativos foram lançados no setor, fazendo com que os clientes busquem profissionais próximos para acompanhar em determinadas compras específicas e/ou prestar serviços bem pontuais e de pequeno porte.

Muitos escritórios uniram-se para captação de clientes e, consequentemente, trabalhos em conjunto”, complementa o especialista.

Para Lorí, independente da área que o profissional atue, o mercado para design de interiores no Brasil está cada vez mais exigente e, por consequência, mais seletivo.

Esse é um parâmetro que induz o profissional a especializar-se cada vez mais, pois o conhecimento passa a ser o seu maior diferencial”, considera.

Esse conhecimento, aliado a novos modelos de prestação de serviço, fez com que muitos profissionais buscassem caminhos novos, inusitados e até mais lucrativos.

Como se diferenciar no mercado de trabalho de design de interiores no Brasil?

Com indicadores apontando para uma retomada da economia, o mercado da arquitetura e do design de interiores responde positivamente, da mesma forma.

Afinal, é nesse momento de retomada da confiança dos investidores que se planejam as readequações corporativas, e se investe de maneira menos receosa, em projetos residenciais e autorais, de repaginação de ambientes.

Estima-se que haja hoje no mercado cerca de 15 mil profissionais especializados no Design de Interiores, em franca atuação no cenário nacional.

Esse interesse pelo mercado é constatado pela observação do volume de cursos oferecidos na área. Segundo o Guia da Carreira, no último ano haviam 96 cursos superiores de Design de Interiores, autorizado pelo MEC, sendo:

  • 90 tecnológicos;
  • 2 sequenciais;
  • 4 bacharelados.

Em se tratando de especializações na área, o Instituto de Pós-Graduação IPOG oferece quatro cursos voltados ao aprimoramento do profissional que pretende somar diferenciais à sua atuação. Veja:

Tendência de mercado do Design de Interiores no Brasil

Para quem se interessa pela área e pretende especializar-se é fundamental dar a devida atenção ao uso de materiais e soluções sustentáveis, durante a elaboração de projetos. O mercado aponta para uma ampla aceitação neste sentido, onde se prima pela eficiência energética e por soluções menos agressivas ao meio ambiente.

Outra vertente amplamente valorizada é a acessibilidade dos ambientes. Pensar de forma a conferir a acessibilidade aos mais variados perfis de pessoas e necessidades é fundamental a projetos completos e bem idealizados. Mostra, além de sensibilidade profissional, o cumprimento do papel social e inclusivo do design de interiores.

Claro, a inventividade e criatividade na hora de pensar e planejar os espaços sempre serão um destaque pessoal do profissional. Muitos optam em criar uma marca para seus projetos e se tornarem referência nisto.

Isso pode ser visto em projetos que valorizam sobremaneira técnicas inovadoras de iluminação, em releituras especializadas em estilos, ou mesmo pela quebra constante de padrões estabelecidos.

A marca pessoal é um importante trunfo que ajuda o profissional a ser reconhecido pelo que faz de melhor. Vale a pena se atentar a isso como um diferencial para sua atuação.

Como se diferenciar no mercado?

Profissionais desse setor precisam compreender qual de fato é o seu nicho de atuação. Mercados “nichados” sempre demoram um pouco mais para perceberem as crises acontecendo, justamente por estarem blocados. A exemplo da medicina e do direito, assim como outras.

O profissional que pretende ingressar nesta área precisa, primeiramente, especializar-se. Isso é fundamental para a conquista de espaço de forma capacitada e antenada com a evolução do setor. O segundo passo é associar-se a escritórios que já são referência no mercado.

Antes mesmo de seguir carreira solo e assinar por consultorias personalizadas, a experiência junto a equipes já consolidadas dará respaldo técnico necessário para amparar o voo solo.

Uma importante dica é atuar junto a lojas especializadas em personalização de mobiliários. Elas sempre demandam profissionais que possam contribuir com ideias para atender seus clientes.

Vale a pena conferir as oportunidades oferecidas no mercado, se disponibilizar a ajudar com projetos e se mostrar disponível para apresentar de maneira mais assertiva a esse promissor cenário.

Outra forma de marcar sua presença no mercado é associando-se a núcleos de decoração, de design, geralmente formados por lojistas. Assim, é possível estar inserido na programação constante de palestras e eventos corporativos promovidos.

Contatos estratégicos fazem toda a diferença na hora de se projetar uma carreira de sucesso. Muitas vezes, desses núcleos nascem importantes parcerias com outros profissionais que atuam de forma complementar ao seu trabalho.

Quer se tornar um especialista e se diferenciar no mercado de trabalho de design de interiores no Brasil? Aproveite para aprofundar os seus conhecimentos na área.


Artigos relacionados

Entenda porque o Design de Interiores não é mais o mesmo Fazer um projeto é um desafio. É preciso unir criatividade, estética, funcionalidade e é claro, sempre lembrando de humanizar o ambiente. Por isso é que o Design de Interiores tem sido uma área muito visada ultimamente. E assim como a sociedade passa por um...
Professor do IPOG tem artigo premiado sobre novas formas de geração de energia Já pensou produzir em casa a energia elétrica que consome? Discutir sobre novas formas de geração de energia foi o objetivo do artigo do professor do IPOG Lanier Sampaio, apresentado e premiado durante o XXIV SNPTEE (Seminário Nacional de Produção e Transmissã...
A Engenharia não está em crise, afirma professor do IPOG O objetivo do Webinar Diferenciais críticos do profissional de Engenharia em tempos de mercado desafiador, realizado pelo IPOG no dia 25 de junho, foi mostrar como os diferenciais que o profissional apresenta e a sua preparação são cruciais para o seu desempen...

Sobre Lorí Crízel

Arquiteto e Urbanista; Membro do Comitê Especial Europeu de Pós-Graduação tendo atuado em: Inglaterra, Escócia, País de Gales e França, entre outros; Coordenador de Cursos e do Programa de Viagens de Estudos Internacionais do IPOG; e Coordenador dos cursos de pós-graduação em Master em Arquitetura & Lighting e Design de Interiores - Ambientação e Produção do Espaço do IPOG.

Comentários