Você sabe o que é Coaching Logoterapêutico? Entenda
4 minutos de leitura
17 de janeiro de 2018

O que é Coaching Logoterapêutico?

Você já ouviu falar em Coaching Logoterapêutico? Trata-se de uma nova abordagem que tem como ponto de partida a Logoterapia, sobre a qual a gente já falou um pouco nesse outro artigo. Mas só pra lembrar…

A Logoterapia é uma ciência do ramo da psicologia que vê o ser humano apesar das suas condicionantes e ajuda a pessoa em sofrimento a ver que até o pior dos sofrimentos pode ter um sentido.

Mas e o Coaching Logoterapêutico?

Pois é! Essa é uma abordagem que, por ter a Logoterapia como ponto de partida, é voltada para o sentido da vida. Para o sentido do agora, do momento.

Segundo a professora da disciplina Coaching Logoterapêutico na Pós-Graduação Logoterapia e Análise Existencial do IPOG, Simone Guedes, a abordagem foca na atitude que o indivíduo decide tomar diante da situação que está vivendo.

“Falar de Logoterapia, implica em falar de liberdade, mas de liberdade responsável, quando eu me conscientizo da minha responsabilidade que tenho perante meus atos, perante minhas decisões e escolhas”, explica a professora.

Segundo Simone Guedes, o Coaching Logoterapêutico pode ser compreendido como um processo de educação filosófica para a vida, no qual adultos que já têm uma bagagem, uma história de vida, podem parar para fazer uma reflexão sobre como estão escolhendo viver. Simone destaca que muitos, a partir desse “despertar”, se dão conta de que é possível ter uma vida com muito mais sentido.

Qualidade de vida: de dentro pra fora

A professora ainda chama atenção para o fato desse sentido estar ligado a uma maior qualidade de vida, mas não aquela relacionada ao bem-estar, que vem de fora pra dentro, mas o contrário. Algo que venha de dentro para fora, pois a pessoa está fazendo a coisa certa, na hora certa e no lugar certo.

“Isso só é possível através de uma ligação com um propósito de vida claro, com uma missão”, pontua Simone Guedes ao explicar como o Coaching Logoterapêutico funciona.

A abordagem trabalha o ser humano, os seus valores, as suas escolhas e principalmente, as suas atitudes. Para a professora IPOG, a principal diferença com as demais abordagens é justamente o foco no interior e não nos resultados externos, como por exemplo no caso de quem busca um processo de Coaching Executivo porque busca melhores resultados no trabalho.

Ela ainda destaca que não se trata de uma abordagem ser melhor que a outra, são apenas maneiras diferentes de trabalhar com o ser humano.

“Isso [o Coaching Logoterapêutico] naturalmente vai impactar na vida profissional. O foco é o ser humano integral, único. Nós não separamos o ser humano em profissional, emocional, etc, mas o ser humano engajado em alguma situação”.

Além disso, o Coaching Logoterapêutico é fundamentado na teoria do psiquiatra austríaco Viktor E. Frankl. Trata-se de uma linha dinâmica que conduz a uma resposta à necessidade humana de encontrar sentido na vida. É um processo de orientação e aprendizagem que auxilia as pessoas a clarear seus propósitos, superar desafios e alcançar objetivos pessoais e profissionais.

Como funciona o Coaching Logoterapêutico?

O processo acontece em 4 etapas principais:

1) Reconhecimento e conscientização de valores pessoais

Nessa primeira etapa, é feito um trabalho de reconhecimento para que a pessoa descubra seus valores pessoais. Não se trata de identificar apenas os valores encontrados onde você busca chegar, mas aqueles que o definem como ser humano. Aquilo que tem tanto valor para o indivíduo, ao ponto dele não poder abrir mão disso de forma alguma. Isso está ligado ao que tem valor vivencial na sua história de vida.

Segundo Simone Guedes, este é um dos tópicos principais no trabalho do Coaching Logoterapêutico. “Estamos falando de limites. Muitas pessoas acabam sentindo um valor existencial porque estão no vácuo, não sabem onde os valores delas começam ou até onde podem ir. Por isso é importante descobrir o que é tão valoroso pra mim”, explica.

2) Potencialização de recursos próprios, cognitivos e emocionais intra e interpessoais

Simone Guedes explica que muitas vezes as pessoas não se dão conta de todo o seu potencial, de tudo aquilo já têm dentro de si, que já vivenciaram. A maioria delas ou não se lembra ou não valoriza essa bagagem.

Como exemplo cita as pessoas que querem mudar de emprego porque já não se veem fazendo o que fazem. No entanto, quando passam por essa etapa do Coaching Logoterapêutico, descobrem seus potenciais, seu valores, e às vezes acabam até descobrindo que já faziam o que buscavam, apenas não enxergavam.

Segundo a professora, isso é bastante comum por causa dos ruídos que nos impedem de ouvir a nós mesmos. Sociedade, família… Ela explica que quando os ruídos tomam conta, a pessoa não consegue ouvir sua própria voz e entra no estado de dúvida.

Pra ajudar nesse processo de reconhecimento e identificação, Simone Guedes compartilha 3 dicas de Victor Frankl para oferecer ao mundo o que você tem de melhor:

  • Através do seu trabalho, do que você cria e põe no mundo
  • Ao se dar conta de suas relações, valores vivenciais
  • Através da atitude que você escolhe tomar diante da situação difícil

3) Fortalecimento do processo de tomada de decisão com responsabilidade e ética

Nessa etapa, trabalha-se a importância da tomada de decisão. Tomamos decisão o tempo todo e em todas as esferas da vida! Neste sentido, Simone questiona: “Como queremos um adulto responsável se não o educamos para a tomada de decisão responsável?”.

Por isso, a descoberta de propósito, do sentido é tão importante, pois o sentido faz valer a pena e orienta este processo de tomada de decisão.

4) Ação

Na última etapa do processo de Coaching Logoterapêutico ocorre o estímulo e incentivo do AGIR, isto é, de ações e atitudes coerentes e factíveis em relação às decisões tomadas.

Simone chama atenção para o fato de que não adianta só fazer planejamento. É preciso fazer um planejamento viável, com metas alcançáveis, viáveis. Isso não é ficar na zona de conforto, pelo contrário, a consciência sobre seus potenciais, faz com que a pessoa saiba onde pode chegar.

A professora explica que não adianta pretender, a curto prazo, conquistar algo que está tão longe, que não alcançá-lo vai te trazer uma sensação de frustração. É melhor ir dando pequenos passos. A partir de pequenas conquistas, o indivíduo vai se conectando com sua própria potencialidade e assim, pode planejar a próxima etapa!

“Isso se chama trabalhar com a coerência! Ações coerentes! Isso vai nos dando solidez! Algo raro no mundo de hoje. Os pés sobre a terra – este é o lugar do humano!”, conclui Simone Guedes.

E aí, gostou de aprender mais sobre essa abordagem que é o Coaching Logoterapêutico? Deixe abaixo os seus comentários.


Artigos relacionados

Três dicas para entrar em estado de flow e melhorar seu desempenho Com certeza você já se pegou fazendo alguma coisa que te fez perder a noção do tempo, não é mesmo? Seja em um momento de lazer, ou até mesmo no trabalho, se exigiu concentração e foco e sua motivação foi as alturas é bem provável que você entrou em estado de f...
Liderança Positiva é uma nova forma de liderar. Entenda A definição de Liderança Positiva está baseada nos conceitos da Psicologia Positiva, a qual procura entender, através de estudos científicos, como uma visão mais apreciativa dos potenciais, das motivações e das capacidades humanas contribuem para tornar as pes...
IPOG recebe mais uma edição do “Doe Pensamentos Positivos” As aulas no Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG) ganharam uma atmosfera diferente nesta manhã de domingo (26). Isto, porque os alunos puderam vivenciar mais uma edição da “Doe Pensamentos Positivos”, uma ação nacional que tem por objetivo principal ge...

Sobre Simone Guedes

Professora IPOG, Pedagoga com especialização em Administração Escolar, Magistério, História e Filosofia da Educação pela PUC-SP, pós-graduada em Administração de Recursos Humanos pelas Faculdades Oswaldo Cruz, pós-graduada em Logoterapia pela ALVEF, membro da diretoria da ABLAE – Associação Brasileira de Logoterapia e Análise Existencial e com cursos de aperfeiçoamento na FNQ, IPGE, FGV, CIEE e SEDES SAPIENTAE. Consultora e palestrante na área de desenvolvimento humano, gestão de pessoas e gestão do conhecimento, propõe a educação continuada em novos valores e na cultura da paz, através dos princípios da Logoterapia e realiza atendimentos na área de Orientação para pais e educadores. Autora do capítulo Gestão da Qualidade, no livro “Gestão Secretarial: o desafio da visão holística”.

Comentários