Saiba por que a Engenharia Elétrica é a terceira área mais bem paga no país
3 minutos de leitura
26 de Maio de 2017

Saiba por que a Engenharia Elétrica é a terceira área mais bem paga no país

geração e transmissão de energia

Energias renováveis, setor de tecnologia, construção civil, biomedicina, indústria eletroeletrônica, telecomunicações. Muitas são as possibilidades de atuação para o engenheiro eletricista, mesmo em tempos de crise.

O mercado de trabalho da Engenharia Elétrica está sempre aquecido, e o profissional tem uma das melhores remunerações atuais no Brasil. Trata-se da terceira mais bem paga dentre todas as engenharias no país, com a média de salário inicial acima dos R$ 3 mil. A remuneração média dos profissionais vai de R$ 8 mil a R$ 40 mil para um gerente no auge da carreira.

A valorização desta profissão no momento ganha a contribuição dos conceitos de sustentabilidade e economia de recursos, o que traz novos desafios para os profissionais da área. Com isso, cada vez mais empresas buscam especialistas para desenvolver sistemas de energia mais limpos e eficientes para toda a sociedade. Veja como funciona o mercado de trabalho para um engenheiro eletricista e em quais segmentos do mercado ele pode atuar:

Geração de energia

No setor de energia, os engenheiros encontrarão grandes oportunidades, principalmente devido ao crescimento populacional, o aumento das obras de construção civil, nos mais diversos segmentos, e também de indústrias que precisam de um fornecimento adequado de eletricidade para a sua produção.

As usinas hidrelétricas, eólicas e solares são os locais que mais necessitam de profissionais de engenharia elétrica. Nelas, o engenheiro eletricista é responsável pela elaboração de plantas de indústrias e pela geração de energia.

No campo da geração de energia elétrica, a atuação é voltada principalmente para a criação de sistemas de armazenamento, de redes de distribuição, de turbinas e de aparelhos para captação.

Além disso, o trabalho do engenheiro eletricista pode se estender para as subestações e para as companhias elétricas responsáveis pelos ajustes e pelo fornecimento de energia elétrica para as residências.

Telefonia e telecomunicações

O mercado de telecomunicações também oferece oportunidades promissoras para o engenheiro eletricista como: a criação de redes, o desenvolvimento de serviços de expansão e de telefonia, a projeção de sistemas e de redes 3G ou 4G para dispositivos móveis e a construção de sistemas de comunicação e de processamento digital são algumas das atividades realizadas por esses profissionais.

Automação

Esse é o setor responsável pela construção e pelo desenvolvimento de sistemas para as indústrias, sejam eles automatizados ou robotizados. O engenheiro eletricista é fundamental para essa área, já que ele faz todo o processo de construção de sistemas elétricos que permitem que esses aparelhos funcionem, dos componentes mais simples até as estruturas mais complexas.

Além das fábricas e das indústrias, esse profissional pode ser contratado por empresas de automação para cuidar do fornecimento da quantidade de energia ideal para uma instalação industrial ou da manutenção preventiva de máquinas e aparelhos com o intuito de evitar problemas na produção.

Saúde e biomedicina

Nesse campo, a principal atuação do engenheiro está ligada à projeção e à construção de equipamentos biomédicos, além de ajudar clínicas, laboratórios e hospitais que necessitam de equipamentos médicos para a criação de vacinas, para a realização de cirurgias e para os atendimentos em geral.

Eletroeletrônica

O engenheiro eletrônico é um dos principais responsáveis pela criação e pela manutenção de componentes eletrônicos e de hardwares específicos que garantem o funcionamento desses equipamentos. Além das áreas mais comuns, como operadoras telefônicas, empresas de eletrodomésticos e indústrias, o engenheiro eletricista pode atuar na criação de aparelhos de medição usados pelas outras engenharias e por diversas profissões.

Nanotecnologia

A nanotecnologia, em parceria com a engenharia elétrica e tantas outras profissões, permite a criação de pinturas com revestimentos contra corrosões, de roupas mais leves que permitem alta resistência a impactos e a radiações, de filtros solares com alta poder de bloqueio dos raios UV e de dezenas de outros produtos inovadores.

Hardware e de softwares

Apesar de recente, essa área já tem uma demanda forte e necessita de profissionais capacitados. Basta observar a maioria das casas e das empresas brasileiras: é muito difícil encontrar algum que não tenha pelo menos um computador ou um dispositivo móvel envolvido na rotina.

Um profissional graduado em Engenharia Elétrica pode atuar no desenho e na projeção de circuitos integrados destinados a sistemas de computação, independentemente se são hardware ou software.

Construção civil

Os profissionais da engenharia elétrica projeta os circuitos elétricos necessários para casas, apartamentos, condomínios, edifícios, indústrias e prédios comerciais. E o trabalho não para por aí. Esses profissionais cuidam ainda da elaboração e da manutenção de plantas para qualquer tipo de geração de energia que esses empreendimentos necessitam, com o intuito de evitar sobrecargas e acidentes.

Artigos relacionados

Ecodesign: conceito, técnicas, tendências e aplicações O consumo consciente de recursos naturais é uma tônica na maioria dos segmentos da indústria. Esse “despertar ecológico” é uma pauta discutida desde a Conferência de Estocolmo, organizada pela ONU em 1972, ocasião na qual 113 líderes mundiais e 250 organiza...
Por que existem tantos problemas em obras? Frequentemente vemos na imprensa notícias sobre obras com uma qualidade questionável. Em algumas, os problemas são tão graves que acabam culminando em tragédias. Mas por que será que isso acontece tanto, já que todas elas são, ou pelo menos deveriam ser, plane...
Por que vale a pena atuar na área de geração e transmissão de energia? A busca por um modelo sustentável está na pauta do mercado de energia. Recentemente, o Portal Estadão publicou uma reportagem citando o aumento da procura por especializações nessa área. Na matéria, um professor da Escola Politécnica da USP destacava que esse ...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários