Profissionais da advocacia, já conhecem a importância da aplicação do Marketing Jurídico na carreira?
3 minutos de leitura
25 de outubro de 2017

Profissionais da advocacia, já conhecem a importância da aplicação do Marketing Jurídico na carreira?

Marketing Jurídico

A advocacia é uma das profissões mais indispensáveis de nossa sociedade contemporânea, devido ao seu papel de interceder a favor de alguém junto à administração da justiça.

Isto é, proteger os interesses e direitos garantidos em lei aos cidadãos. Por isso, é muito importante que o profissional da advocacia ofereça um serviço responsável e de qualidade aos seus clientes.

E aí entra um assunto muito inovador e que, talvez, você ainda não conheça bem: o Marketing Jurídico. Sim! O termo “marketing” há muito não se restringe apenas ao segmento de produtos e mercado convencional, ele também é aplicado na execução de ações que visam analisar, entender e atender as demandas e desejos de determinado público e capacitar profissionais que buscam oferecer um serviço de excelência.

Quando se entende que o trabalho do advogado deve ser entregue com qualidade ao cliente e ao mercado, é possível contemplar a importância da inserção do marketing no dia-a-dia desse profissional.

Mas, e então, como funciona o Marketing Jurídico e de que forma ele auxilia o trabalho do advogado?

Quatro pontos importantes para você entender o Marketing Jurídico:

Limites

É essencial destacar que o Marketing Jurídico tem as suas particularidades e precisa estar alinhado ao Código de Ética e disciplina da Ordem do Advogados do Brasil (OAB), que limita algumas ações para os advogados.

Ações

O Marketing trabalha estratégias voltadas para a imagem do advogado, à imagem da organização jurídica, e ao seu posicionamento perante o mercado, alinhadas às expectativas do cliente.

Importância

O Marketing Jurídico irá gerar valor às organizações jurídicas, entendendo as reais necessidades dos clientes de forma lucrativa tanto para a banca como para quem irá utilizar o serviço oferecido.

Clientes

Ao satisfazer as reais necessidades do constituinte é possível fidelizá-lo, o que pode gerar novas oportunidades e novos clientes que virão através de um marketing positivo e ético.

A partir disso é possível visualizar a proposta desse marketing que, como já exposto, possui características próprias pois não se trata de publicidade ou propaganda. E, apesar do Código de Ética limitar algumas ações de publicidade, ele não proíbe o marketing na advocacia, que consiste em estratégias, táticas e planejamento de posicionamento perante o mercado e o cliente.

Professora, advogada e coordenadora do MBA em Gestão Jurídica do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), Ísis Passos Fontenele, domina o assunto e é consultora em Gestão e Marketing Jurídico.

Segundo ela, mesmo que o art. 40, da Resolução N02/2015, relacionada ao Código de Ética e Disciplina da OAB, defina a publicidade profissional do advogado como apenas informativa e exija discrição e sobriedade, há um leque de possibilidades para se trabalhar o marketing de forma ética.

O Marketing Digital na área jurídica

É inegável o quanto a tecnologia tem integrado distintos processos de nossa sociedade, o que não é diferente na área em questão. “A advocacia precisa ter alinhado o seu tradicionalismo com a modernidade, e quem entender isso sairá na frente”, afirma Ísis.

Nesse sentido, ela explica que o marketing digital – estratégias voltadas para a promoção de uma marca na internet – está alinhado ao Marketing Jurídico.

“O advogado precisar estar conectado às redes, ser lembrado, mas sempre primado pela discrição e sobriedade exigidos pelo Código de Ética. O que se aplica ao mundo off-line aplica-se também ao mundo online”, informa a coordenadora.

Conhecimento e aplicação do Marketing Jurídico

Na internet existem muitos conteúdos confiáveis que relatam o tema e dá dicas muitos importantes para aqueles profissionais que buscam investir em Marketing Jurídico.

Contudo, uma alternativa bacana é o MBA em Gestão Jurídica do IPOG, onde o MJ é abordado de forma a entender o mercado atual, alinhando a teoria com práticas eficientes.

Sempre em concordância com o Código de Ética e Disciplina da OAB, os conteúdos referem-se a posicionamento no mercado, planejamento, técnicas e ferramentas, relacionamento com o cliente, aumento da visibilidade, assessoria de imprensa, construção da marca e imagem na Organização Jurídica.

Gestão Jurídica

Ísis explica que a Gestão Jurídica existe nos países de língua inglesa desde a década de 70, mas só agora ela tem ganhado força no Brasil. “Acredita-se que o movimento gerado pela marca de 1 milhão de advogados e mais de 3 milhões de bacharéis, além de associações implantadas neste ano de 2017 voltadas para o movimento das Startups Jurídicas, fará de 2018 o ano da Gestão Jurídica no país”.


Sobre Ísis Passos

Advogada, gestora e palestrante. Empresária no ramo de Consultoria jurídica e empresarial. Sócia-fundadora da Performance Juris Consultoria. Presidente da Comissão Especial de Inovação e Gestão da OAB/GO. Coordenadora e Professora do MBA Gestão Jurídica do IPOG.

Comentários