Dia Mundial da Saúde: Um olhar para os especialistas da área
2 minutos de leitura
06 de Abril de 2017

Dia Mundial da Saúde: Um olhar para os especialistas da área

IPOG, Dia Mundial da Saúde,

Hoje, 7 de abril, comemora-se o dia daqueles que asseguram o bem-estar de pacientes, das mais variadas idades, oferecendo cuidados em todas as dimensões: os profissionais da área da saúde. Entre esses públicos, estão inclusos os biólogos, médicos, nutricionistas, cirurgião-dentista, enfermeiros, fisioterapeutas, osteopatas, profissionais de educação física, serviço social, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, biomédicos, farmacêuticos, entre outros.

Quando falamos de saúde, logo nos vem à mente um completo bem-estar físico, social e mental, e não apenas a ausência de doenças. Por isso, muitas são as exigências sobre os especialistas dessa área, dentre elas estão a dedicação, a entrega e a competência para lidar diariamente com a arte de curar doenças, aliviar dores e salvar vidas.

Entretanto, trazer esperanças, atuar no restabelecimento físico e mental e “operar milagres” não é para qualquer um. Os profissionais da saúde que frequentemente cumprem com esse papel, também merecem receber cuidados, eles são os guardiões da saúde, mas será que alguém os resguardam?

Esse assunto não é muito abordado dentro das instituições de saúde. São poucas, ou quase inexistentes, as ações que garantem o bem-estar e a manutenção de boas condições dos colaboradores que dedicam estafantes horas de trabalho para o cuidado dos clientes de hospitais, clínicas, laboratórios e academias.

O que existe na verdade é uma preocupação com o cumprimento formal da legislação no tocante à saúde do trabalhador, mais nada além disso. Não nos resta dúvida que é importantíssimo a garantia dos serviços médicos no ato da admissão, demissão, realocação ou sistematização das consultas com o médico do trabalho, além dos exames necessários. Mas, as organizações de saúde devem considerar tão quanto ou mais importante, ir além. E isso significa dedicar uma atenção à saúde dos trabalhadores de forma sistêmica e completa.

Como melhorar a saúde dos profissionais da área?

Uma solução seria a adoção de uma atenção integral. Manter o ambiente de trabalho organizado, adequado e em excelentes condições também é um passo importante. Outra estratégia pode ser reduzir os riscos ambientais e oferecer um serviço de acompanhamento psicológico. Ou talvez serviços alternativos, como acupuntura e acompanhamento nutricional, que também podem fazer uma imensa diferença. E, obviamente, permitir ou facilitar o acesso a um bom sistema de saúde.

Manter a boa saúde dos trabalhadores deste setor não é só legal, mas também interfere positivamente nos resultados.


Artigos relacionados

Home Care: o plano de saúde é obrigado a pagar? Home care é o atendimento médico realizado em domicílio. Por meio desse tratamento, o paciente recebe cuidados profissionais em sua própria casa. É uma opção segura que evita o risco de infecção hospitalar e proporciona um atendimento mais eficaz a partir de u...
Quais são os indicadores de qualidade que a ANS avalia em um hospital? De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), no Brasil existem 6.787 hospitais, sendo que 70% são privados e 30% são públicos. À medida que a busca por serviços de saúde crescem, os custos de gestão e manutenção dos hospitais também a...
15 dicas para gerenciar custos em uma unidade de saúde Gerenciar os custos de uma unidade de saúde não é uma das tarefas mais fáceis. A ordem do atual cenário econômico é economizar. Os gestores de instituições de saúde encaram diariamente o desafio de gerenciar custos dos hospitais para garantir a sustentabilidad...

Sobre Hernani Vaz Kruger

Mestre em Gestão de Tecnologia e Inovação em Saúde, pelo Hospital Sírio-Libanês – IEP. Graduado em Administração de Empresas pela PUC-Goiás. Especialista em Administração Hospitalar pela São Camilo e em Auditoria de Serviços de Saúde pelo IAHCS e Instituto Francisco Ludovico. Professor Auxiliar do Departamento de Medicina da PUC-Goiás. Professor de cursos de graduação e pós-graduação, tendo atuado na Universidade Estadual de Goiás, nos cursos de Gestão de Organizações de Saúde, Gestão Pública e Ciências da Computação, e na Uni-Anhangüera, no MBA de Administração Hospitalar, e atualmente no IPOG, no curso de Gestão e Auditoria em Sistemas de Saúde, entre outros. Representante do Estado de Goiás, no Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde, e Diretor da Sociedade Brasileira de Hotelaria Hospitalar DF/GO. Palestrante e Consultor. É Diretor Administrativo do Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz – HUGO, maior hospital público do Estado de Goiás, sob a gestão da OSS Instituto GERIR.

Comentários