Farmacêutico: conheça as regras para vacinação em farmácias
2 minutos de leitura
09 de abril de 2018

Farmacêutico: conheça as regras para vacinação em farmácias e drogarias

Em dezembro do ano passado a Anvisa aprovou a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 197/2017 que autoriza o serviço de  vacinação em farmácias em todo o Brasil. Dessa forma, são mais de 82 mil farmácias e drogarias privadas que poderão oferecer esse serviço.

E você, farmacêutico empreendedor, conhece quais regras são necessárias para realizar o serviço de vacinação em sua farmácia ou drogaria? Então, confira nesse artigo os requisitos mínimos exigidos pela Anvisa.

Vacinação em farmácias

“RDC Nº 197, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2017: dispõe sobre os requisitos mínimos para o funcionamento dos serviços de vacinação humana.”

Essa medida para ampliar os postos de vacinação tem o objetivo de facilitar o acesso da população a esse serviço e oferecer segurança com a aplicação realizada por um profissional da saúde apto e capacitado para essa função.

Regras para vacinação em farmácias e drogarias

Conheça as regras que as farmácias e drogarias devem seguir para prestar o serviço de vacinação e garantir a saúde e segurança do paciente:

  • Adquirir alvará de licenciamento com a permissão da vigilância sanitária para a prestação do serviço;
  • Cadastrar e manter dados atualizados no CNES – Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde;
  • Afixar o Calendário Nacional de Vacinação do SUS e indicar quais vacinas serão disponibilizadas de acordo com o calendário;
  • Possuir um Responsável Técnico e um substituto;
  • Ter profissional legalmente habilitado para a vacinação;
  • Capacitar continuamente os profissionais envolvidos na prestação do serviço de vacinação, desde a pessoa responsável por transportar o medicamento até o responsável por realizar o descarte correto;
  • Utilizar vacinas autorizadas pela Anvisa;
  • Espaço exclusivo com instalações e estrutura física e equipamentos adequados para o serviço de vacinação;
  • Identificar que o estabelecimento oferece o serviço de vacinação;
  • Armazenar adequadamente as vacinas para garantir a conservação, segurança e eficácia do medicamento imunobiológico em câmaras de refrigeração próprias para vacinas, com temperatura entre 2°C a 8°C;
  • Registrar, monitorar e controlar diariamente as temperaturas do equipamento destinado à conservação da vacina;
  • Transportar as vacinas em caixas térmicas com a temperatura adequada conforme a indicação do fabricante;
  • Dispensar as vacinas mediante a prescrição médica, exceto as que estão programadas no Calendário Nacional de Vacinação do SUS;
  • Registrar as vacinas no cartão de vacinação do paciente. Caso o usuário não tenha cartão de vacinação, o estabelecimento deve providenciar um novo documento e registrar a aplicação;
  • Ter prontuário dos pacientes com registro das vacinas aplicadas;

Estrutura física adequada para realizar a vacinação em farmácias e drogarias

Para oferecer o serviço de vacinação, os estabelecimentos devem conter os seguintes itens obrigatórios:

– Área de recepção separada da sala de vacinação;

– Sala de vacinação com pia de lavagem, bancada, mesa, cadeira, caixa térmica de fácil higienização, equipamento para refrigeração para guardar e conservar os medicamentos regularizado pela Anvisa, local para guardar os materiais de aplicação das vacinas, recipientes para o descarte de materiais utilizados na vacinação, maca e termômetro de momento com cabos extensores para as caixas térmicas.

– Sanitário;

Essas são as principais regras exigidas pela Anvisa que farmácias e drogarias devem se adequar para oferecer o serviço de vacinação. Esse é um grande momento e um avanço para nossa área se posicionar e ganhar ainda mais autoridade como profissionais e estabelecimentos de saúde. Além disso, esse serviço agrega também como mais uma fonte de receita (R$) para estabelecimento.

O meu conselho é: aproveite essa rica oportunidade para se adequar a essas normas para prestar um serviço de vacinação de excelência. Saúde, segurança e comodidade para o seu paciente/cliente!

Professor Vandré Abreu

Artigos relacionados

A terapia cognitivo-comportamental como opção no tratamento de jovens com ansiedade A ansiedade entre crianças e adolescentes já é uma realidade. Fernando Asbahr, psiquiatra do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, afirma, a partir de pesquisas e dados estatísticos sobre o tema, que cerca de 10% deles sofrem com o tr...
Aluna IPOG relata a importância do MBA em Gestão Industrial Farmacêutica para a sua carreira Para acompanhar o crescimento do mercado farmacêutico e cumprir com a responsabilidade de sempre produzir produtos com qualidade, profissionais que atuam na indústria farmacêutica estão a cada vez mais interessados em aperfeiçoar seus conhecimentos técnicos e ...
Psicologia Criminal: tudo que você precisa saber para se especializar O último Atlas da violência no Brasil, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), exibe índices alarmantes sobre crimes cometidos em território nacional.  Esses dados são uma mostra dos problemas de caráter sistêmico da seguranç...

Sobre Vandré Mateus

Farmacêutico há 19 anos pela Universidade Camilo Castelo Branco - SP; Mestre em Ciências da Saúde com ênfase em Atenção Farmacêutica; Especialista em Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica pela Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar; Capitão Farmacêutico do Hospital da Polícia Militar do Estado de São Paulo; Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar; Consultor de empresas no Ramo Farmacêutico. Professor e coordenador dos cursos de pós-graduação em Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica e Farmácia Hospitalar & Serviços de Saúde do IPOG.

Comentários