Governança clínica: a importância para a gestão de qualidade em saúde
5 minutos de leitura

Governança clínica: o que é e por que é importante para a gestão de qualidade em saúde?

A governança clínica é um tema de extrema importância para a gestão eficiente e de qualidade na área da saúde.

Com o objetivo de aprimorar os processos e garantir uma assistência segura e eficaz aos pacientes, ela tem se tornado cada vez mais relevante no contexto atual, sendo um diferencial para alcançar a excelência na prestação de cuidados de saúde.

Neste artigo, o IPOG apresenta os conceitos fundamentais da governança clínica, seu impacto na melhoria dos serviços de saúde e como sua implementação pode trazer benefícios significativos para instituições e profissionais da área. Acompanhe!

O que é a governança clínica?

A governança clínica refere-se a um conjunto de diretrizes, processos e práticas adotados por instituições de saúde para assegurar a prestação de cuidados de alta qualidade. Ela envolve a integração de aspectos clínicos, gerenciais e administrativos, promovendo uma gestão eficiente e orientada para resultados.

Diferentemente da governança corporativa, que se concentra nas decisões estratégicas e financeiras, a governança clínica tem seu foco voltado para a melhoria contínua dos cuidados prestados aos pacientes.

Ela busca envolver todos os profissionais de saúde em um trabalho conjunto, alinhando objetivos, promovendo a comunicação efetiva e estimulando a tomada de decisões embasadas em evidências científicas.

Qual é a importância da governança clínica?

Desempenhando um papel crucial na garantia da qualidade e segurança dos cuidados de saúde, a governança clínica visa prevenir erros e promover uma assistência mais segura e efetiva.

Ao promover o alinhamento de objetivos e a melhoria da comunicação entre os profissionais de saúde, esse processo cria uma base sólida para a prestação de serviços de saúde de alta qualidade. Além disso, ao adotar uma abordagem baseada em evidências científicas, ela estimula a gestão eficiente e a tomada de decisões embasadas, impulsionando a inovação e a capacitação dos profissionais.

Quais são os pilares da governança clínica?

Os pilares de qualidade da governança clínica são os princípios fundamentais que sustentam a busca pela excelência nos cuidados de saúde. Eles incluem:

  • Auditoria clínica: por meio da revisão sistemática de registros médicos, processos e práticas clínicas, a auditoria clínica identifica oportunidades de melhoria, garante a conformidade com diretrizes e protocolos e promove a excelência na prestação de serviços.
  • Gestão de riscos: a governança clínica prioriza a gestão de riscos como parte integrante dos processos de cuidados de saúde. Isso envolve identificar, avaliar e controlar os riscos relacionados a procedimentos, medicamentos, infraestrutura, tecnologia e interações entre os profissionais e pacientes.
  • Uso da informação: seja para apoiar na tomada de decisão ou aprimorar a qualidade dos cuidados, o uso da informação ocorre por meio de sistemas de informação eficientes, da coleta de dados relevantes, da análise de indicadores de desempenho e da utilização de evidências científicas para embasar as práticas clínicas.
  • Eficácia clínica: por meio do uso de diretrizes clínicas, protocolos e ferramentas de avaliação, procedimentos e intervenções médicas, busca-se garantir que os cuidados de saúde sejam baseados em evidências científicas e práticas clínicas atualizadas.
  • Experiência do paciente: promover o cuidado centrado na experiência do paciente é um pilar fundamental, o que envolve a comunicação efetiva, o respeito aos valores e às preferências do paciente e a participação compartilhada na tomada de decisões.

Por que seguir os protocolos de acreditação em saúde?

Seguir os protocolos de acreditação em saúde é essencial para garantir a qualidade, a segurança e a credibilidade das instituições. Isso porque promove a melhoria contínua da qualidade, prioriza a segurança do paciente, padroniza as práticas, fortalece a gestão e favorece a confiança.

Além disso, a acreditação permite avaliações regulares e acompanhamento para correção de falhas e busca constante pela excelência. No geral, aderir aos protocolos de acreditação beneficia tanto as instituições de saúde quanto os pacientes, assegurando serviços de alto padrão.

Quem pode exercer a governança hospitalar?

Geralmente, a governança hospitalar é exercida por uma equipe multidisciplinar, que inclui:

  • Diretores e gestores: responsáveis pela tomada de decisões estratégicas e supervisão das operações hospitalares.
  • Conselho administrativo: composto por membros externos que fornecem direcionamento estratégico e supervisionam as atividades da instituição.
  • Equipe de gestão clínica: formada por médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde que garantem a qualidade e a segurança do atendimento clínico.
  • Equipe de gestão de operações: responsável pelos aspectos administrativos e operacionais do hospital, como recursos humanos, finanças e logística.
  • Comitês e grupos de trabalho: estabelecidos para abordar questões específicas, como ética, qualidade, segurança e gerenciamento de riscos.

Como se especializar na área?

Para se especializar na área de governança hospitalar, é importante buscar por cursos de pós-graduação, especialização ou MBA em áreas relacionadas à gestão de saúde, administração hospitalar ou governança clínica.

Esses programas oferecem conhecimentos específicos e atualizados sobre as melhores práticas de governança hospitalar. Além disso, é fundamental buscar experiência profissional em instituições de saúde, preferencialmente em cargos de gestão ou liderança, para desenvolver habilidades práticas e compreender os desafios e as nuances da governança hospitalar.

MBA em Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente: o curso que prepara você para a auditoria clínica

O MBA em Gestão da Qualidade e Segurança do IPOG atende às diversas necessidades das organizações de saúde, visando melhorias contínuas na gestão de processos, riscos e resultados.

Durante as aulas do programa, os participantes vão adquirir conhecimentos sobre como gerenciar a qualidade em instituições de saúde, bem como explorar tópicos como a segurança dos pacientes, levando em consideração a transformação e a avaliação da cultura de segurança.

Além disso, o curso aborda os aspectos de gestão por processos e gestão de riscos. A formação também explora a gestão por resultados, um modelo que requer engajamento, objetividade e dedicação para atingir as metas estabelecidas.

Embedar vídeo: https://www.instagram.com/p/CfwZFa4lUJM/

Módulos do curso

Um dos diferenciais do IPOG é convergir teorias e ferramentas numa metodologia prática e extremamente efetiva. A seguir, conheça a matriz curricular do MBA em Gestão da Qualidade e Segurança:

  • Gestão da Qualidade
  • Segurança do Paciente
  • Gestão por Processos
  • Gestão dos Riscos
  • Gestão por Resultados
  • Auditoria Clínica e de Processos
  • Ferramentas da Qualidade
  • Núcleo de Segurança do Paciente
  • Governança Clínica
  • Mudando e Avaliando a Cultura de Segurança do Paciente
  • Experiência do Paciente
  • Protocolos Clínicos e Protocolos Gerenciados

Professores altamente capacitados

Os docentes do IPOG têm ampla qualificação e experiência em suas respectivas áreas de atuação. São profissionais mestres e doutores, com sólida formação acadêmica e vasto conhecimento prático.

Aulas on-line e ao vivo

As aulas acontecem on-line e ao vivo, sendo esta a melhor alternativa para interagir com professores e tirar dúvidas. Além disso, para melhor absorção do conteúdo, há atividades no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) como parte da carga horária do curso.

Atualização de acordo com as novas regras e legislações hospitalares

A formação é desenvolvida com base nas mais recentes diretrizes e exigências do setor da saúde, garantindo que os alunos estejam sempre atualizados e preparados para lidar com os desafios e as demandas do ambiente hospitalar.

Ajuda a promover a liderança e a melhorar os serviços de saúde

O IPOG valoriza a formação de líderes no campo da saúde. Nosso curso oferece um enfoque significativo no desenvolvimento de habilidades de liderança, gestão de equipes e tomada de decisões estratégicas.

Conheça fundamentos da governança clínica para promover qualidade e segurança na saúde

Não perca a oportunidade de se especializar em governança clínica em uma das instituições mais renomadas do mercado. 

Visite a página do curso, preencha o formulário e fale com nossos consultores de carreira.

Artigos relacionados

Aluna IPOG relata a importância do MBA em Gestão Industrial Farmacêutica para a sua carreira Para acompanhar o crescimento do mercado farmacêutico e cumprir com a responsabilidade de sempre produzir produtos com qualidade, profissionais que atuam na indústria farmacêutica estão a cada vez mais interessados em aperfeiçoar seus conhecimentos técnicos e ...
Conheça as principais tecnologias que auxiliam o setor de saúde Se antigamente os diagnósticos médicos, exames e avaliações aconteciam muito mais por experiência do médico, hoje, a medicina avançou e cada dia surgem novos aparelhos e métodos para trazer uma maior estabilidade à saúde das pessoas. No decorrer dos séculos, a...
Quais são os indicadores de qualidade que a ANS avalia em um hospital? De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), no Brasil existem 6.787 hospitais, sendo que 70% são privados e 30% são públicos. À medida que a busca por serviços de saúde crescem, os custos de gestão e manutenção dos hospitais também a...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo IPOG. Responsável : Bruno Azambuja - Gerente de Marketing - bruno.azambuja@ipog.edu.br