A importância do gerenciamento de risco na área da saúde
3 minutos de leitura
10 de Janeiro de 2018

A importância do gerenciamento de risco na área da saúde

O gerenciamento de risco consiste em medidas de controle e prevenção para evitar e reduzir a probabilidade de uma situação de perigo ou erro acontecer. Em instituições de saúde, uma falha pode levar a morte do paciente.

Dados de 2016 do Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil, do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), revelaram que, em média, 829 brasileiros morreram por dia em hospitais devido a erros e falhas que poderiam ser evitados. Diante desses dados, esses erros em hospitais, alcançou a marca de 2ª maior causa de morte no país.

Você sabe o que é e quais são os benefícios do gerenciamento de riscos na área da saúde? E qual a importância do gerenciamento de riscos para evitar erros e a judicialização da saúde?

De acordo com a última edição do Relatório Justiça em Números, em 2016 tramitaram 1.346.931 processos judiciais de saúde no Brasil. Geralmente os motivos que levam os pacientes a processar uma instituição de saúde são:

O gerenciamento de risco na área da saúde é fundamental para que as situações citadas acima sejam evitadas.

O que é o gerenciamento de risco na área da saúde?

O gerenciamento de riscos na área da saúde tem a finalidade de implantar ações preventivas, corretivas e contingenciais para garantir eficácia e eficiência operacional e oferecer um serviço de saúde com qualidade e segurança ao paciente. E isso, consequentemente, influencia no lucro e na sustentabilidade do negócio.

Legislação

A Resolução da Diretoria Colegiada – RDC nº 36, legislação de suma importância para as instituições de saúde, tem por objetivo instituir ações para a promoção da segurança do paciente e a melhoria da qualidade nos serviços de saúde.

No que se refere ao gerenciamento de risco esse documento normativo adota a seguinte definição:

“Gestão de risco: aplicação sistêmica e contínua de políticas, procedimentos, condutas e recursos na identificação, análise, avaliação, comunicação e controle de riscos e eventos adversos que afetam a segurança, a saúde humana, a integridade profissional, o meio ambiente e a imagem institucional.”

Principais resultados do gerenciamento de riscos na área da saúde:

  • Redução e eliminação de erros;
  • Aumento da qualidade;
  • Fortalecimento da marca da instituição no mercado;
  • Prevenção e redução de processos jurídicos e indenizações;
  • Produtividade eficaz e eficiente;
  • Captação e conquista de clientes externos e internos;
  • Gerenciamento efetivo do negócio
  • Redução de custos e recursos;
  • Tomada de decisão mais assertiva;
  • Gestão proativa e preventiva;
  • Sustentabilidade do negócio;
  • Lucro;

Principais ações no gerenciamento de riscos:

  • Identificação;
  • Análise;
  • Implantar processos e procedimentos bem definidos;
  • Acompanhamento;
  • Melhoria contínua dos processos;
  • Documentação rígida;
  • Comunicação;
  • Controle;
  • Avaliação;

Todas as situações de perigo devem ser analisadas a partir de um check-list baseado em legislações, planejamento de ações e boas práticas de gerenciamento de risco da instituição de saúde.

Meios utilizados para fazer o gerenciamento de riscos:

  • Políticas;
  • Procedimentos;
  • Condutas;
  • Recursos;

Desafios do gerenciamento de risco:

A qualidade precisa ser requisito básico do negócio de saúde. O gerenciamento de risco em instituições de saúde deve vir de cima para baixo. A alta gestão precisa acreditar na sua importância, fazer acontecer, ter comprometimento e replicar essa cultura com toda a instituição. É necessário ter o envolvimento de todos para que os processos, procedimentos e ações sejam seguidos à risca.

Cada vez mais as instituições de saúde tem se preocupado com o gerenciamento de riscos e melhoria de qualidade. Por isso, tenha uma constante atenção, analise contextos e pense em ações que você pode fazer para reduzir ou eliminar riscos ao paciente, profissionais e à instituição de saúde.

É muito importante também que você saiba lidar com situações jurídicas relacionadas ao gerenciamento de riscos na área da saúde. Para se preparar e compreender melhor o fenômeno da judicialização da saúde e lidar com ele de forma preventiva e proativa, conheça o curso de pós-graduação Direito Médico & Proteção Jurídica Aplicada à Saúde.

Quais são as ações que você desenvolve no gerenciamento de riscos na instituição de saúde? Conte para nós!


Artigos relacionados

Dia do médico: como desenvolver o seu potencial humano para lidar com os desafios da profissão? No dia 18 de outubro comemora-se o Dia do Médico. A medicina é uma das áreas profissionais mais nobres do mundo. Servir a humanidade é um gesto grandioso e louvável. Se você é um médico, parabéns pela profissão e pelo seu dia! Mesmo sendo uma profissão d...
Qual a posição da justiça sobre a concessão de medicamentos de alto custo? A concessão de medicamentos de alto custo não disponíveis na lista do Sistema Único de Saúde (SUS) deliberada por ordem judicial reflete no aumento exorbitante de custos com a saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2016, as ações judiciais relacionadas...
Desafios da liderança para o crescimento da indústria farmacêutica A demanda por medicamentos cresce devido a essencialidade do produto e pela preocupação das pessoas com a saúde, bem-estar, qualidade de vida e estética, influenciando no crescimento da indústria farmacêutica. O aumento da expectativa de vida no Brasil, o maio...

Sobre Caroline Regina dos Santos

Mestre em Direito, Relações Internacionais e Desenvolvimento, Doutoranda em Biotecnologia pela UFG, Conselheira da OAB-GO, Presidente da Comissão de Direito Médico, Sanitário e Defesa da Saúde, Coordenadora do MBA em Direito Médico e Proteção Jurídica Aplicada à Saúde do IPOG.

Comentários