Balística Forense: perícia em armas de fogo e munições
3 minutos de leitura
14 de dezembro de 2017

Balística Forense: perícia em armas de fogo e munições

A arma de fogo é um dos principais instrumentos utilizados para perpetrar homicídios. De acordo com o Atlas da Violência 2017, estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2015, 71% dos casos de homicídios no Brasil foram cometidos com uso de armas de fogo, o que corresponde a 41.817 mortes. Entretanto, você sabe como é feito a  perícia em armas de fogo?

A Balística Forense é área da criminalística responsável para examinar crimes que envolvem armas de fogo. É uma área muito extensa que estuda a arma, sua munição e os efeitos decorrentes de tiros, para esclarecer e provar a autoria e materialidade de um crime. Nesse artigo você conhecerá um pouco do trabalho da perícia em armas de fogo e suas munições.

Perícia em armas de fogo

A perícia em armas de fogo inicia-se após o Instituto de Criminalística receber uma requisição de perícia de um delegado de polícia, de promotores, de Juízes, dentre outros. Por questões de segurança, para o perito iniciar a perícia, a arma precisa estar descarregada e desmuniciada. Por meio da análise, o perito precisa responder aos seguintes quesitos básicos:

  • Qual a natureza e características da arma submetida a exame?
  • Qual o calibre da arma?
  • A arma é eficiente para efetuar disparos?
  • Qual tipo de munição acompanhava a arma? Original ou recarregada?
  • Essa arma foi disparada recentemente?
  • A arma é de uso restrito ou permitido?

Análise das armas de fogo:

Para responder as perguntas acima, veja o que os peritos geralmente examinam em armas de fogo:

Características gerais: identificação do tipo de arma (revólver, pistola, etc.), marca, número de série, registro,  capacidade de carga, alma do cano, calibre, entre outras características.

Verificação de sistemas e eficácia no funcionamento: avaliar a capacidade de operação e se a arma está realizando disparos. Se a arma veio de um homicídio, é necessário testar a arma para verificar se ela está em funcionamento ou não.

Recentidade de disparo: é um exame feito para  verificar se o disparo foi realizado em um período recente à ocorrência da ação criminosa;

Regeneração metalográfica: exame realizado através de reagentes químicos para recuperar os elementos identificadores de uma arma de fogo caso tenham sido danificados (lixados, p. ex.), como exemplo o número de série.

Micro comparação balística: análise com o objetivo de esclarecer se um projétil ou estojo questionado foi disparado a partir da arma de fogo apresentada à perícia.

Exame de segurança: verificação da eficiência dos mecanismos da arma para averiguar a possiblidade de disparo acidental ou involuntário sem o acionamento do gatilho.

Balística Forense

A Balística Forense é uma área de extrema importância para auxiliar a justiça na elucidação e autoria de crimes praticados com armas de fogo.  Se você tem interesse em atuar nessa área, além de se aprofundar nas análises mencionadas acima, é muito importante estudar os tipos de armas de fogo, conhecer o seu funcionamento e sistemas de segurança, entender o que acontece quando um disparo é efetuado, e seu caminho até o alvo, além de analisar os efeitos do projétil quando atinge um corpo ou outro anteparo qualquer.

Para saber como se especializar nessa área, conheça o curso de Balística Forense do IPOG. Você conhecerá os conceitos fundamentais e sua aplicação prática na solução de questões envolvendo armas de fogo e disparos no âmbito tanto das investigações quanto da fase jurídica dos processos.

Quer saber mais sobre a área da perícia criminal? Clique aqui e confira os artigos que já publicamos sobre essa área que está em constante crescimento no Brasil e no mundo.


Artigos relacionados

Crimes virtuais de pornografia infantil na mira de peritos criminais É fato que as novas tecnologias contribuem para a agilidade nas investigações de crimes cibernéticos. Mas também provocam um grande aumento de crimes virtuais, principalmente contra crianças e adolescentes.. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infân...
Computação Forense: mantenha a segurança do seu negócio tendo a tecnologia como aliada Um dos principais impactos do avanço da informática em nossas vidas tem sido o crescente uso dos dispositivos móveis, que estão se tornando cada vez mais onipresentes.Essas ferramentas que fazem filmagens, que tem GPS, rastreiam os seus batimentos cardíaco...
Inspirando Carreiras: Perito Criminal e Aluno IPOG conta sua experiência profissional na área de Com... Já pensou e seguir na área de Computação Forense? Então confira relatos inspiradores de um Aluno IPOG. O aumento da criminalidade é uma realidade assustadora. Cada vez mais criminosos se beneficiam dos recursos tecnológicos para facilitar o cometimento de crim...

Sobre Walber Pinheiro

Doutorando em Ciências da Informação pela Universidade Fernando Pessoa em Porto (Portugal) e coordenador do curso de Computação Forense e Perícia Digital do IPOG.

Comentários