Criatividade e Empreendedorismo: melhores amigos!
4 minutos de leitura
09 de agosto de 2018

Criatividade e Empreendedorismo: melhores amigos!

Criatividade e Empreendedorismo

Você se considera criativo? Se sim, e no trabalho?

Talvez essa pergunta fique um pouquinho difícil de ser respondida caso você não compreenda bem o que é a criatividade. Para início de conversa, todo mundo é criativo, alguns mais outros menos, no entanto, todos podem desenvolvê-la bem e é sobre criatividade e empreendedorismo que iremos tratar neste artigo!

Sabe aquela expressão, “pense fora da caixa”? Pois é, ser criativo é ter a capacidade de perceber além do lógico, daquilo que está dentro da sua caixinha. É ir além do óbvio, daquele tal de padrão.

Quem traz essa definição é o professor do MBA Inovação, Empreendedorismo e Estratégia Competitiva do IPOG, Bruno Perin. “Quando se pensa fora da caixa, você sai daquilo que está estabelecido, do que é naturalmente buscado”.

Criatividade: uma ferramenta poderosa

Na medida que você utiliza a sua capacidade de imaginação para solucionar problemas, você age de forma criativa. A criatividade é uma ferramenta importantíssima, em todas as profissões, em todos os cargos, em todos os departamentos, no nosso dia a dia.

Uma pessoa que pula para fora da caixa alimenta as chances de surpreender, de obter novas perspectivas e olhar as coisas com outros olhos. E fazer o uso dessa ferramenta é provocar resultados diferentes e até melhores, seja em resoluções de problemas na vida profissional ou pessoal.

À primeira vista, ser criativo nos dias de hoje parece ser algo quase impossível, afinal são tantas descobertas, tantas criações, tantas ferramentas úteis e inovações. Como trabalhar a criatividade e empreendedorismo então?

Acredite: Ainda existem muitas possibilidades de se pensar o novo, o ainda não descoberto, de desenvolver ideias revolucionárias e, assim, modificar o mundo ao seu redor.

E de onde vem a criatividade?

Ela surge a partir do conhecimento do indivíduo, da sua bagagem e suas atitudes, que medirão o quão criativo ele é, e o quanto ele pode ser ao desenvolver suas capacidades cognitivas.

Para Bruno, ela vem do hábito de sempre buscar a “não lógica”, de criar continuamente novos caminhos e perspectivas diante de situações e problemas. E é por meio dessa prática contínua que a criatividade passa a ser estimulada e desenvolvida.

No entanto, não basta simplesmente ser criativo, pensar diferente e não realizar isso, não externar e materializar.

Não necessariamente a criatividade vai te ajudar como deveria, mas é preciso usá-la ao seu favor, colocando em prática as alternativas diferentes, dentro das circunstâncias de alguma situação que precisa ser solucionada”, explica Bruno.

Criatividade e Empreendedorismo: melhores amigos!

De forma geral, a criatividade, principalmente no mercado atual, é um diferencial para os profissionais que buscam por boas oportunidades de trabalho. De forma específica, no empreendedorismo ela é indispensável!

Segundo o professor, essa relação é movida pelo fato de o empreendedorismo proporcionar a criação de um produto ou serviço para solucionar algum problema ou facilitar a vida de seus consumidores.

E é graças às ideias criativas que é possível aproveitar oportunidades, enxergar soluções nos problemas e fazer delas um negócio. “Quanto mais o empreendedor desenvolver a sua criatividade, mas potencial ele terá para lidar com as adversidades que surjam no caminho”, afirma.

Para quem já é empreendedor ou deseja ser, algumas ações são fundamentais para ter a criatividade como a sua maior aliada! Anotações, planejamentos, organizações, conexão, networking e busca por conhecimentos são algumas delas. Dê atenção a cada uma!

Em tempos de empreendedorismo revolucionário, a criatividade é essencial para o crescimento pessoal quanto empresarial. É um movimento que infere em assumir riscos, a possibilidade de fracassar e também de valorizar as conquistas e inovações.

Grandes empreendedores que abusaram da criatividade

Considere o uso da palavra “abuso” em um bom sentido. Steve Jobs, Mark Zuckerberg, Larry Page, Sergey Brin e Bill Gates são exemplos de criadores revolucionários na era tecnológica.

Cada um possui sua respectiva importância na cronologia histórica da era digital e empresarial. São exemplos de empreendedores que apenas observaram o que as pessoas precisavam e foram bem criativos para investir seus conhecimentos na inovação.

Se você deseja conhecer mais sobre a história deles, abaixo listamos alguns materiais que podem te inspirar:

•    Steve Jobs – A Biografia
•    O Jeito Zuckerberg de Fazer Negócios
•    O Mundo segundo Bill Gates
•    Google – Lições de Sergey Brin e Larry Page, os Criadores da Empresa mais Inovadora de Todos os Tempos

E como estimular e desenvolver a criatividade?

Antes de tudo, é importante manter a mente sempre aberta para evitar pré-conceitos e eventuais bloqueios. Quanto mais aberto ao mundo você estiver, maiores serão suas chances de experienciar e aprender coisas novas.

E assim como um músculo do nosso corpo, a criatividade precisa ser exercitada de forma constante. Mas como estimulá-la? Segundo Bruno, existem algumas ações e práticas que colaboram para o despertar e desenvolvimento da criatividade.

Vamos conhecê-las?

1 – Converse com pessoas diferentes do seu círculo social! Isso faz com que você adquirira outros pontos de vistas sobre determinadas situações.

2 – Conheça ambientes diferentes, seja um bairro novo (talvez até o seu), algum espaço de conexão com a natureza, uma cidade diferente… Esse exercício pode te proporcionar novas perspectivas.

3 –  Saia do seu padrão de leitura! Busque por livros diferenciados, de gêneros e temas distintos daqueles que você está habituado a ler.

4 – E que tal mudar um pouco seu estilo musical? Isso te leva a novos estímulos, novos fluxos mentais e neurais.

5 – Acompanhe pessoas inovadoras, que gostam de expor ideias diferentes, seja por meio de palestras, programas de TV e pelo nosso amplo e conexo mundo virtual.

6 – Seja inquieto! Pratique sua curiosidade e questione, não se contente com as primeiras respostas.

7 – Invista em conhecimento! Seja por meio de livros, jornais, pesquisas, cursos ou um simples post informativo nas redes sociais, esteja sempre em busca de novos conhecimentos!

8 – Procure continuamente enxergar para além do óbvio.

9 – Considere a simplicidade! Na maioria das vezes, as soluções criativas estão no simples e trazem mais resultados do que as respostas complexas.

10 – Se apegue nas referências que você tem ao seu alcance: arte, tecnologia, música, ciência, etc.

Como conhecimento nunca é demais, Bruno Perin também trouxe uma listinha de livros para você desenvolver ainda mais a sua criatividade:

•    Criatividade S.A., de Ed Catmull, criador da Pixar Filmes
•    O Poder do Pensamento Inovador, livro de Jim Wheeler
•    Design Thinking – Uma Metodologia Poderosa Para Decretar o Fim das Velhas Ideias, assinado por Tim Brown

Pronto para começar o desenvolvimento da sua criatividade? Aposte nas dicas e leituras acima e transforme a sua maneira de pensar e perceber o mundo! Tem mais indicações de leituras? Compartilhe nos comentários!


Sobre Bruno Perin

Graduado em Administração, empreendedor serial, investidor, palestrante, escritor e professor do MBA Empreendedorismo e Inovação do IPOG.

Comentários