Preciso contratar, e agora?
2 minutos de leitura

Preciso contratar, e agora?

IPOG, Contratação

Um dos problemas que mais tiram o sono de um líder é a contratação errada. Quando um recrutamento é mal feito, além dos custos financeiros desembolsados pela empresa, também podem ser gerados desgastes emocionais para o funcionário e alguma outra parte envolvida. De toda forma, sabemos que prevenir é sempre o melhor remédio, por isso listamos algumas dicas importantes para que esses erros sejam evitados na hora do processo seletivo:

Preciso contratar, mas o que devo fazer?

– Envolva mais pessoas na contratação:

Trabalhar em equipe é sempre muito importante. Na hora de escolher o novo contratado é indicado que, pelo menos, duas pessoas participem da seleção: quem vai contratar e alguém do RH, para auxiliar na escolha.

– Faça mais de uma entrevista:

Muito cuidado com a impulsividade. Não contrate ninguém de primeira. Faça mais de uma entrevista com a pessoa para que possa conhecê-la melhor. Se o candidato não estiver preparado, será mais fácil você perceber isso.

– Busque referências:

Converse com os chefes anteriores e busque as informações sobre o seu candidato. Com certeza essa pessoa vai ter informações que lhe permitam fazer uma contratação mais objetiva. Se houver informações desencontradas, dê uma oportunidade ao candidato de esclarecer.

– Tenha certeza do perfil que você busca:

Quem vai contratar precisa saber quais são as reais expectativas em relação ao novo colaborador. Isso é o ponto inicial para não cometer o erro de recrutar alguém que não corresponda às necessidades da empresa.

– Converse com a sua equipe:

Vocês são um time. Escolha alguém para conversar com o candidato, conhecê-lo e te passar um feedback, afinal, eles vão trabalhar juntos. Isso também acaba gerando pontos positivos, como a integração e a divisão da responsabilidade na hora da escolha.

– Fique atento ao período de experiência:

Muitas pessoas, com medo de assumir o erro após a contratação, deixam passar o período de experiência. Não faça isso. Essa atitude acaba desgastando ainda mais os envolvidos e gerando mais custos à empresa.

 

Artigos relacionados

Responsabilidade e ética empresarial: uma análise do caso Salesforce no Brasil No início do ano, o meio empresarial acompanhou o desligamento de três integrantes da filial da Salesforce no Brasil, onde constaram no pacote de demissões o presidente; o diretor comercial e um funcionário desta área. O motivo? A repercussão negativa de uma f...
A habilidade de transformar boas ideias em grandes negócios Cada vez mais, os profissionais têm buscado meios de se qualificar para transformarem suas ideias em negócios próprios, onde eles almejam conduzir o caminho de suas carreiras contando com suas habilidades técnicas e teóricas. Enquanto as ideias vão sendo amadu...
O que as ferrovias têm a ver com a economia de um país? Nos últimos 50 anos, as ferrovias brasileiras vem sofrendo com a falta de investimento na construção de novas linhas férreas, em detrimento do desenvolvimento do modal rodoviário, haja vista que poucas obras foram iniciadas pelo governo federal e, dessas pouca...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo IPOG. Responsável : Bruno Azambuja - Gerente de Marketing - bruno.azambuja@ipog.edu.br