Preciso contratar, e agora?
2 minutos de leitura
30 de janeiro de 2017

Preciso contratar, e agora?

IPOG, Contratação

Um dos problemas que mais tiram o sono de um líder é a contratação errada. Quando um recrutamento é mal feito, além dos custos financeiros desembolsados pela empresa, também podem ser gerados desgastes emocionais para o funcionário e alguma outra parte envolvida. De toda forma, sabemos que prevenir é sempre o melhor remédio, por isso listamos algumas dicas importantes para que esses erros sejam evitados na hora do processo seletivo:

Preciso contratar, mas o que devo fazer?

– Envolva mais pessoas na contratação:

Trabalhar em equipe é sempre muito importante. Na hora de escolher o novo contratado é indicado que, pelo menos, duas pessoas participem da seleção: quem vai contratar e alguém do RH, para auxiliar na escolha.

– Faça mais de uma entrevista:

Muito cuidado com a impulsividade. Não contrate ninguém de primeira. Faça mais de uma entrevista com a pessoa para que possa conhecê-la melhor. Se o candidato não estiver preparado, será mais fácil você perceber isso.

– Busque referências:

Converse com os chefes anteriores e busque as informações sobre o seu candidato. Com certeza essa pessoa vai ter informações que lhe permitam fazer uma contratação mais objetiva. Se houver informações desencontradas, dê uma oportunidade ao candidato de esclarecer.

– Tenha certeza do perfil que você busca:

Quem vai contratar precisa saber quais são as reais expectativas em relação ao novo colaborador. Isso é o ponto inicial para não cometer o erro de recrutar alguém que não corresponda às necessidades da empresa.

– Converse com a sua equipe:

Vocês são um time. Escolha alguém para conversar com o candidato, conhecê-lo e te passar um feedback, afinal, eles vão trabalhar juntos. Isso também acaba gerando pontos positivos, como a integração e a divisão da responsabilidade na hora da escolha.

– Fique atento ao período de experiência:

Muitas pessoas, com medo de assumir o erro após a contratação, deixam passar o período de experiência. Não faça isso. Essa atitude acaba desgastando ainda mais os envolvidos e gerando mais custos à empresa.

 

Artigos relacionados

Agronegócio Brasileiro da ficção à realidade: um exercício de respeito à terra A palavra humilde tem sua origem no grego antigo, e não representa somente os conceitos atuais de modéstia e simplicidade. Sua origem vem de húmus, que significa “terra”, que consequentemente deu origem à palavra homem e humanidade. Humilis, na Grécia antig...
Mentoria: saiba porque você precisa imediatamente desta ajuda Diversas vezes no mercado de trabalho esbarramos em questões que são difíceis de resolver, pois nos falta algo simples, mas que é conquistado com o tempo: experiência. Nessas horas, bate aquela dúvida de qual decisão tomar ou qual caminho seguir. Antes de ach...
Perfil do profissional atual: 24 características que você precisa saber Qual é o perfil do profissional atual? Já parou para pensar nisso e no quanto é importante estar atento ao movimento do mercado? Isso, de fato, faz muita diferença nas contratações. Muitos profissionais carregam bons títulos no currículo, mas se esquecem de...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários