6 ideias imperdíveis para empreender em 2019. Confira
8 minutos de leitura
15 de agosto de 2018

6 ideias imperdíveis para empreender em 2019

empreender

O ano de 2017 encerrou com a economia apresentando crescimento em 1%, segundo informações divulgadas pelo IBGE. O que sinalizou um cenário de recuperação econômica neste ano de 2018. Porém, ainda tem sido um período de muita resiliência.

O momento ainda tem cobrado perspicácia dos empreendedores, devido à redução de crédito no mercado e de uma retomada gradual do consumo, o que não deixa de representar um ano muito bom para empreender, visto os avanços econômicos.

No entanto, o Brasil ainda terá pela frente um pouco mais de dois anos para que todas as perdas sejam recuperadas. Isso significa que o país só voltará a crescer efetivamente em 2021. Mas, até lá, os potenciais empreendedores terão muitas oportunidades para investir!

Pensando nisso, levantei algumas ideias de negócios para você já começar a considerar para 2019. A poucos meses do fim do ano, pesquisar e decidir por um empreendimento agora é oportuno e interessante, visto a burocracia e o tempo que se leva para abrir uma empresa.

É o que confirma o levantamento Doing Business 2018, do Banco Mundial. Os dados mostram que em matéria de facilidades para abrir uma empresa, o Brasil ocupa o 176º lugar no mundo. Em média, são 79,5 dias para abrir um negócio; em países desenvolvidos a média não passa de 5 dias corridos; no Brasil, segundo a Endeavor, o prazo é de 117 dias para ter toda a documentação em mãos.

No que empreender: os setores mais procurados

Os setores que serão apresentados a seguir são as grandes apostas deste ano, mas que poderão continuar em alta em 2019 se considerarmos o fato de que o mercado não muda de forma tão drástica de um ano para o outro.

Portanto, quer empreender em 2019? Vale a pena considerar também os empreendimentos que mais estão fazendo sucesso em 2018 e que ainda têm muito a crescer a longo prazo.

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) fez um levantamento das ideias mais procuradas pelos brasileiros para se empreender e notou uma tendência: os setores de serviços e o alimentício são as grandes apostas para quem busca deixar o cenário de crise para trás e tomar as rédeas da sua carreira.

Mas por quê? Além de apresentarem demanda constante, mesmo em tempos de crise, os dois setores não requerem grandes complexidades na hora de se dar o passo inicial e abrir a própria empresa. O setor de serviços demanda baixíssimos investimentos na abertura do negócio.

Nesse sentido, olhe com atenção para as áreas que atendam necessidades básicas de reparações, ou mesmo serviços especializados que permitam reduzir os custos operacionais de outras empresas, como as consultorias. Quem optar por esse caminho terá grandes chances de prosperar.

No mais, na hora de pensar em abrir uma empresa pense se a sua ideia irá, de fato, solucionar problemas que não estão sendo devidamente resolvidos por outras empresas. É na necessidade de mercado que surgem grandes oportunidades

No que empreender no ramo alimentício

Dentro do setor alimentício há muitas possibilidades para empreender e abrir um negócio. Trata-se de um ramo que sempre está em alta! Abaixo, alguns exemplos mais procurados no Sebrae e que podem ser ótimos caminhos para você em 2019:

FoodTruck

É a lanchonete móvel mais popular dos últimos tempos. Os foodtrucks são meios práticos e versáteis de se oferecer uma refeição rápida e volante onde quer que esteja o seu público. Um ramo que tem crescido muito no Brasil, tanto pela sua versatilidade, quanto pelas formas de se inserir no mercado.

Seja em foodparks fixos ou em eventos itinerantes, os foodtrucks demandam apenas duas coisas para se darem bem: boas ideias e muito sabor. A dica para quem pretende entrar nesse ramo é pensar de que forma pode se diferenciar do que já é oferecido hoje.

Criar uma marca pessoal, um tempero único, um jeito diferente de se servir pratos clássicos.. Enfim, a criatividade e habilidades culinárias serão fundamentais para o sucesso neste ramo.

E não se esqueça que a estilização do truck também contribuirá na hora de atrair o cliente. O design ajuda a atrair público, mas será a superioridade do prato servido que o fará voltar, ou recomendar o seu truck para os demais.

Lanchonete

Agora se o seu estilo não é tanto itinerante, mas acredita no potencial do setor alimentício, então a opção é investir em uma lanchonete. Popular nos quatro cantos do mundo, as lanchonetes são a versão de serviço alimentício mais simples de se abrir.

Pesquisa do Sebrae mostra que o ramo da alimentação é o segundo maior gasto do brasileiro, perdendo apenas para os gastos com habitação.

Identifique uma demanda em potencial para seu negócio. Crie receitas diferenciadas para pratos clássicos. Assim como os foodtrucks, é preciso investir na criatividade como forma de se diferenciar da maioria.

Todos que investem em alimentação precisam ter em mente que a fidelização do cliente vem pela aceitação das receitas. Portanto, escolha insumos de qualidade, invista na formação de uma equipe com aptidão pela cozinha e preze pelo bom atendimento.

Distribuição de comidas prontas

Mais uma forma de lucrar no ramo alimentício: a distribuição de comidas prontas, ou como ficaram popularmente conhecidas: marmitas. Para ter sucesso neste tipo de empreendimento, desenhe seu plano de negócios buscando um valor agregador à refeição: ingredientes orgânicos, sem glúten (lowcarb), comida caseira.

Ou seja, desenvolva o segmento que pretende atender para desenvolver receitas saborosas e originais dentro deste segmento.

Outra ponta importante para se pensar é na logística de distribuição. Estipular um prazo diário para receber as encomendas é fundamental para se ter tempo de se traçar um itinerário ágil e que gaste menos combustível.

Lembrando que as pessoas esperam receber suas comidas quentes, frescas e em bom estado. Marmitas amassadas, remexidas pelo transporte, não são bem vistas.

6 ideias prósperas para empreender em 2019

Bom, e caso você queira trabalhar com um negócio totalmente fora do setor alimentício, mas não sabe exatamente no que empreender, vale a pena conferir as ideias listadas abaixo. Talvez você se identifique e tenha insights poderosos para o seu futuro empreendimento. Confira:

1. E-commerce

O comércio eletrônico se mostrou a modalidade mais eficiente de investimento para quem quer oferecer produtos, mas não dispõe de condições para abrir uma loja física. É preciso conquistar um domínio na internet e um software de gerenciamento de pedidos para dar os primeiros passos.

Depois, colocar em prática sua visão estratégica para anunciar promoções em sites populares que possam levar os internautas até a sua página. O mesmo drama vivido pelas lojas físicas também é compartilhado no ambiente virtual: a captação de clientes. A vantagem da loja virtual é que, neste caso, seu cliente pode estar em qualquer lugar do globo, bastando estar conectado à internet, para chegar à sua loja.

A presença virtual também permite que sua loja funcione 24 horas por dia e atenda clientes de locais distantes do seu canal de distribuição. Os valores com o frete devem ser levados em consideração na composição dos preços aplicados. O crescente número de usuários brasileiros na internet ajudam a atrair a atenção para as lojas virtuais.

2. Consultoria

Agora se suas habilidades estão mais concentradas na expertise profissional de algum determinado assunto como contabilidade, administração, área jurídica, ou demais especialidades, você é um forte candidato a atuar como consultor para empresas do mercado que precisam alavancar pontos que você domina.

Ao invés de ingressar na empresa como um colaborador, você pode se tornar um prestador de serviços especializado em diagnóstico e elaboração de planos de negócios. Uma forma de adquirir experiência em diversas empresas, ao invés de ficar restrito a uma única corporação.

O consultor tem o papel de propor soluções, desenhar novos formatos de ações perfeitamente aplicáveis ao dia a dia da empresa e oferecer o treinamento para que suas ideias saiam do papel.

Com as informações coletadas, o consultor desenvolve, implanta e viabiliza um projeto de desenvolvimento empresarial de acordo com as necessidades específicas de cada cliente.  Não há necessidade de se investir na abertura de um escritório físico, visto que é uma atividade que pode ser desenvolvida via home office.

3. Distribuidora de bebidas

Agora se as suas habilidades culinárias não lhe permitem investir no ramo alimentício, o setor de bebidas é bastante atrativo pelos mesmos motivos: não apresentam redução da demanda.

O setor de distribuição de bebidas tem crescido, assim como o seu público. Um ramo que coloca em prática sua habilidade de negociação com fornecedores, para que possa oferecer preços finais mais atrativos aos seus clientes.

A variedade de bebidas não alcoólicas e alcoólicas permitem um mix amplo de produtos. Buscar empresas que mantêm plantas industriais mais próximas a você ajuda bastante no cumprimento de prazos.

Importante focar no treinamento da equipe de atendimento, para que possam ir além dos pedidos do cliente, e passem a sugerir produtos complementares ao entenderem o propósito das compras.

4. Clubes de Assinaturas

Segundo a Associação Brasileira dos Clubes de Assinatura, o Brasil já apresentava 350 empresas desse formato em 2017. A Netflix é um ótimo exemplo desse modelo de negócio que não para de crescer em todo o mundo.

Não se trata de um negócio recente, se considerarmos que revistas e jornais já trabalhavam com a assinatura há muito tempo. No entanto, os avanços da tecnologia e a internet possibilitaram novos moldes a este tipo de serviço.

Por meio dos clubes de assinatura é possível adquirir produtos de beleza, itens para pets, alimentos saudáveis, livros, bebidas… Existe um leque de possibilidades, tanto para quem oferta, quanto para quem assina.

No Brasil, o maior exemplo deste tipo de negócio é a Tag Livros, que já possui mais de 24 mil clientes. Para investir em um clube de assinatura, um dos pontos mais importantes a serem pensados é a adoção de um sistema de logística eficiente, possibilitando a entrega dos produtos a domicílio.

5. Economia Compartilhada

Trata-se de um modelo de negócio que, segundo a Consultoria PwC, movimentará 335 bilhões de dólares em 2025 em todo o mundo. É um ramo aberto à inovação e tecnologia, colocando-se como um modelo em expansão.

No Brasil e no mundo, a Uber é um grande exemplo de que a economia compartilhada pode ser lucrativa. É uma boa aposta para os empreendedores, pois há um mercado com grande quantidade de serviços e produtos a serem oferecidos, que demanda investimentos muitos baixos.

A economia compartilhada é um estilo de vida, que tem como principal foco compartilhar bens, serviços, tempo, espaço, dentre outras coisas.

6. Beleza

O segmento da beleza é uma ótima aposta para 2019, pois se trata de um ramo que sempre alcança bons resultados, mesmo em momentos de crise econômica. Isso porque dificilmente os consumidores de produtos e cosméticos deixam de comprá-los.

Também é um mercado aberto à inovação, a novos produtos, maquiagens, cosméticos e à tecnologia. Mas como assim? Bom, a tecnologia pode ser tanto utilizada na hora de comercializar estes itens, quanto estar presentes neles.

Como exemplo, temos as bases de cobertura facial que se adaptam à cor da pele dos consumidores, além dos produtos de limpeza facial que limpam, tonificam e hidratam a pele. São cosméticos multifuncionais, que oferecem muitas soluções em um só e que conquistam muito mais clientes.

Sem dúvidas, o mercado da beleza é um dos melhores ramos para se investir e abrir um negócio. E a tendência é que ele cresça cada dia mais.

Características comuns a todos os empreendedores

Independente da área que se escolha para empreender, lembre-se de seguir os seguintes passos:

  • Realizar um estudo de mercado;
  • Elaborar um plano de negócio, contemplando todas as etapas de desenvolvimento da sua ideia;
  • Fortalecer o networking;
  • Estudar meios de se tornar conhecido;
  • Buscar aconselhamento financeiro e contábil;
  • Acompanhar de perto o desenvolvimento do seu negócio.

E então, já sabe no que empreender em 2019? Compartilhe nos comentários qual é o tipo de negócio que você deseja abrir e continue navegando em nosso blog!

Que saber como inovar para competir no jogo empresarial? Então acesse gratuitamente o nosso ebook sobre Gestão de Negócios. Boa leitura!

Leia Mais:

Veja como 2018 está sendo o ano de superação da crise!

Descubra como montar um super time para empreender.


Artigos relacionados

Descubra o que muda na equipe com 4 Disciplinas da Execução Você sabe o que são as 4 Disciplinas da Execução? Trata-se de um método refinado em mais de 3 mil implantações estratégicas para o alcance de resultados que requerem mudança de comportamento em toda a organização. Antes de seguirmos de fato com elas, vale a...
Gestão do Tempo: Melhore suas práticas e se torne mais eficiente! Já teve aquela impressão de que 24 horas são insuficientes para cumprir com todos os compromissos do dia?! Se esse sentimento é frequente na sua rotina, vai aí uma dica do coordenador do MBA a distância em Gestão Empresarial, Inovação e Estratégia Competitiva ...
A habilidade de transformar boas ideias em grandes negócios Cada vez mais, os profissionais têm buscado meios de se qualificar para transformarem suas ideias em negócios próprios, onde eles almejam conduzir o caminho de suas carreiras contando com suas habilidades técnicas e teóricas. Enquanto as ideias vão sendo amadu...

Sobre Joe Weider

Mestre em Administração; Coordenador do MBA Empreendedorismo e Inovação do IPOG; e Professor de Cenários, Estratégia Competitiva e Inteligência, do Instituto de Pós-Graduação e Graduação do IPOG.

Comentários