Promoções falsas na internet: descubra como não cair na isca de golpistas
3 minutos de leitura
07 de junho de 2018

Promoções falsas na internet: descubra como não cair na isca de golpistas

Notícias falsas na internet

Recentemente, a marca “O Boticário” foi utilizada por cibercriminosos em uma promoção falsa que se espalhou pelo whatsapp. O golpe foi aplicado no mês do Dia das Mães e visava roubar informações de usuários e invadir smartphones.

A mensagem que circulou pela internet tinha o seguinte enunciado: “Ganhe um KIT Dia das Mães na O Boticário! Entre no link abaixo e siga o passo a passo para ganhar o seu.”

Ao acessar o link, o indivíduo era direcionado para portais que roubavam informações pessoais ou instalavam programas suspeitos no celular do internauta. Ao cair na armadilha, à vítima concedia permissão para que os hackers recebessem notificações futuras — que podem ser usadas para outros golpes.

Os hackers se aproveitaram de uma promoção real da O Boticário, em que era ofertada uma amostra grátis do Nativa SPA Ameixa Negra. Porém, na campanha verdadeira toda interação com o usuário ocorria no site oficial da empresa, como o preenchimento de dados e compartilhamento de informações com os amigos.

Gustavo Vilar, Perito Criminal Federal especialista em Informática Forense e Professor do curso de pós-graduação em Computação Forense e Perícia Digital do IPOG, explica que é muito difícil uma empresa impedir que alguém use a sua marca para qualquer fim, mas é possível que a empresa deixe claro que só se pronuncia por meio de canais oficiais, por exemplo: site da empresa, anúncios televisivos ou aplicativos próprios.

“Atualmente, os aplicativos mais simples de edição de imagens conseguem produzir conteúdos com aparência profissional, o que torna a tarefa de diferenciar as fake news cada vez mais difícil”, complementa o especialista.

Gustavo alerta também sobre as datas mais esperadas do ano pelo comércio. Elas são um atrativo para criminosos, que criam armadilhas em forma de anúncios para promoções falsas com a intenção de atrair clientes.

Usuário: cuidado ao participar de promoções pela internet!

O especialista orienta que primeiramente os usuários precisam analisar a autenticidade da promoção ou da informação. “Na dúvida, não replique o conteúdo. Confira as informações nos canais oficiais antes do repassá-lo”, alerta.

Os principais impactos do consumidor que é vítima de promoções falsas na internet, de acordo com o especialista são: emocional e financeiro.

“Promoções falsas geram expectativas e alteram o estado emocional das pessoas. Quase sempre uma promoção falsa visa atingir a formação de opinião, gerar desinformação ou lesar as finanças dos destinatários. É preciso ter cuidado!”, reforça.

Como identificar uma promoção falsa na internet?

Gustavo afirma que é necessário procurar os detalhes, que somente são encontrados nas promoções verdadeiras. Então fique atento a:

  • Presença de erros gramaticais;
  • Baixa qualidade das logomarcas;
  • Endereços escondidos nos links;
  • Teor da promoção: será que ela não é boa demais para ser verdade?
  • Credibilidade da empresa: verificar se está na lista de sites que devem ser evitados, com reclamações de consumidores registradas no Procon ou Reclame-aqui.

Essas são algumas formas básicas para conferir a autenticidade de uma promoção. Via de regra, aquelas que circulam em aplicativos de conversas (whatsapp, telegram, por exemplo) devem ser avaliadas.

A melhor forma de escapar é certificar! Os hackers podem aproveitar qualquer situação para burlar a segurança de dados de usuários.

O professor alerta que as principais redes utilizadas pelos cibercriminosos são as “gigantes” Facebook, Whatsapp e Twitter, mas mesmo assim o bom e velho e-mail não deixa de ser extremamente convidativo para esse tipo de armadilha. Por tanto, fique atento a todas elas!


Artigos relacionados

O cenário ganha força novamente – Perspectiva 2017 O desejo de muitos brasileiros é banir o ano 2016 do calendário, afinal foi um ano extremamente atípico e crítico para o nosso país. O mundo dos negócios se viu à beira de um precipício e, muitas empresas, acabaram caindo. Somente nos seis primeiros meses do a...
Inspirando Carreiras: Aluno IPOG conta como utilizou a pós-graduação como ferramenta de aprimorament... Uma das principais conquistas possibilitadas àqueles que optaram pela docência é poder observar em sala de aula o crescimento intelectual de seus alunos, e se sentirem partícipes dessa evolução consciente. Esses momentos justificam todas as noites dedicadas...
Capital de Giro: O coração do negócio Lidar com dinheiro é algo muito complexo, não é mesmo? Se lidar com ele na vida pessoal já envolve um certo controle, quem dirá quando isso é feito em larga escala, como por exemplo dentro das empresas? Negócios, independentemente do tamanho, possuem uma const...

Sobre Gustavo Pinto Vilar

Especialista em Docência do Ensino Superior pela UFRJ, Bacharel em Ciência da Computação e Tecnólogo em Processamento de Dados pela ASPER – Associação Paraibana de Ensino Renovado. No serviço público, atuou como Oficial de Cavalaria do Exército Brasileiro, Policial Rodoviário Federal e Papiloscopista Policial Federal. É Perito Criminal Federal especialista em Informática Forense, atuando principalmente nas análises de vestígios em crimes cibernéticos e combate à pornografia infantil. Professor do curso de pós-graduação em Computação Forense e Perícia Digital do IPOG.

Comentários