As Marcas e o Natal
1 minuto de leitura
22 de dezembro de 2016

As Marcas e o Natal

IPOG, Marcas, Natal

É bem comum durante essa época do ano, o aumento do consumo por parte dos consumidores. O poder de compra cresce e isso movimenta o mercado, e, é o período no qual as famílias e amigos costumam receber e dar presentes.

As marcas funcionam como um exército, bem armado, nos bombardeando com ofertas tentadoras e com várias facilidades para pagamento. Hoje, a oferta de produtos é maior, podemos escolher tanto por preço ou por qualidade. Alguns varejistas têm adotado além de estratégias de marketing, estratégias de branding para agregar e fazer com que seu público compreenda o determinado valor desse produto.

Não é uma disputa fácil!

Agora o consumidor vai às compras com muito mais informações e munido de opiniões de vários canais de comunicação, desde as redes sociais a uma conversa informal com um amigo (a).

Para que uma marca nova ou uma já existente no mercado conquiste maior parcela de clientes, é importante trabalhar com essas estratégias de branding muito antes do natal, para que não pareça um jogo descarado de interesse nesse período. Já foi a época dos bobos da corte. É preciso marcar de forma positiva para ser lembrada da mesma maneira. Estratégia de marca não se constrói com apenas um estalar de dedos, é preciso processo, é preciso pensar sobre valor e propósito.

O natal é uma data que tem muito valor emocional para muita gente, e a marca que acerta sua comunicação e relacionamento por esse caminho tem grandes chances de sair na frente de seus concorrentes.

Boas festas e um excelente ano novo!


Artigos relacionados

Qualidade de vida no trabalho: como a logoterapia ajuda a obtê-la? Cada vez mais tem se falado sobre ser feliz no trabalho, sobre propósito e desenvolvimento do potencial humano. Mas será que é realmente possível ter qualidade de vida no trabalho? Afinal, a primeira coisa que nos vem à cabeça quando falamos de trabalho são...
Liderança disruptiva: Uma forma compartilhada de exercer a condução de equipes O que um ex-general do Exército norte-americano e um professor do MIT (Masachusetts Institute of Technology) têm em comum? Ambos estão dedicando parte de suas vidas para desenvolverem o estudo da Liderança Disruptiva, tendo se transformado em poderosos porta v...
A experiência de Wagner Felício com o Coaching no contexto organizacional "O coaching foi um divisor de águas na minha vida profissional". A afirmação é de Wagner Paschoalim Felício, 45 anos, gerente industrial do grupo Piracanjuba. Prestes a alcançar uma nova ascensão profissional na mesma empresa, ele compartilhou neste artigo a t...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários