O futuro é das marcas que têm propósito e relacionamento além do lucro
2 minutos de leitura
12 de setembro de 2017

O futuro é das marcas que têm propósito e relacionamento além do lucro

Propósito é o que te faz realizar coisas, e isso não se cria, se revela. Marcas que têm um propósito claro são mais assertivas na sua relação com o público, desde que esse propósito seja verdadeiro. Com a mudança da sociedade, as empresas precisam ressignificar a sua razão de existir, juntamente com suas relações pessoais e de trabalho. As pessoas estão buscando novas ideias de valores. Para um jovem hoje ter um carro do ano pode ser bem menos atrativo do que ter uma vida de liberdade entre viagens e novas experiências de trabalho.

O novo contexto social reflete de forma clara no mundo empresarial. O consumidor tomou as rédeas de suas decisões, está mais ligado à sua saúde, quer viver mais e melhor, e vai procurar por marcas que o atenda nesses quesitos. É preciso buscar e entregar experiência, além de aumentar a versatilidade.

As marcas devem ser agradáveis, em muitos casos devem tomar suas decisões “pisando em ovos”, aprendendo a conviver com contextos e culturas diferentes e, a partir disso, revelar sua personalidade. É impossível agradar a todos, mas quem for conquistado com certeza será um “brand lover” e evangelista da marca.

Uma marca forte pode simplesmente desaparecer do mercado por conta dos diferenciais que as concorrentes criaram. Hoje temos várias empresas que atuam em uma velocidade extrema, antecipando as novas tendências de mercado, acompanhando o espírito do tempo (zeitgeist).

O que deu certo no passado não necessariamente dará certo hoje, e arriscar uma nova realidade tira o sono de muitos empresários. Dentro do novo, é importante considerar novos mercados, novos produtos e novas oportunidades de negócios, e isso é pensar estrategicamente e com sustentabilidade.

Negócios são pautados por propósito, que além de vendas apresentam uma causa, e isso pode ser até um motivo para se cobrar mais caro por seus produtos e serviços, porque antes da venda, é preciso gerar valor.

O processo de gerar valor é bem mais demorado do que o processo de venda. Quando um valor é percebido, os esforços para se gerar uma venda se tornam bem mais fáceis. É importante identificar o que o consumidor precisa, e fazer essa ponte entre venda e relacionamento.

Marcas fortes têm o poder de mudar o mundo, gerando e agregando valor e isso é branding. Na estratégia de marca é importante pensar na cultura empresarial, onde a premissa deve ser capacitar o time para as novas demandas. É preciso aprendizado, método, criatividade e acompanhamento de resultado. O verdadeiro lucro é quando uma marca consegue agregar valor para pessoas e para o mundo.


Artigos relacionados

Contratação de Pessoa Física por empresas: pontos de atenção! A contratação de trabalhadores requer a observância das regras trabalhistas e previdenciárias atuais. Sendo assim, cabe ao empregador pessoa física ou jurídica ficar atento às regras legais que envolvem o tema. Neste contexto, é importante esclarecer que em...
Liderança disruptiva: Uma forma compartilhada de exercer a condução de equipes O que um ex-general do Exército norte-americano e um professor do MIT (Masachusetts Institute of Technology) têm em comum? Ambos estão dedicando parte de suas vidas para desenvolverem o estudo da Liderança Disruptiva, tendo se transformado em poderosos porta v...
#MulheresNoComando: Quando empreender torna-se uma consequência Empreender é um trabalho árduo, requer planejamento, requer investimentos. É preciso conhecer onde se pisa em cada etapa do processo. Mas, e quando apenas o coração e a intuição movem alguém a empreender? Mesmo que esse alguém não entenda nada sobre finanças, ...

Sobre Cleber Muniz

Especialista em Design e professor de cursos de pós-graduação e curta duração do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG).

Comentários