Certificação Green Belt pode melhorar os resultados da sua empresa. Saiba como
2 minutos de leitura
06 de outubro de 2017

Saiba como a Certificação Green Belt pode melhorar os resultados da sua empresa

Em tempos de crise, poupar e economizar viram regras em uma organização. Contudo, nem sempre diminuir gastos significa reduzir a qualidade de um produto ou prestação de serviço. Se você ainda não está convencido disto ou quer saber mais, continue lendo este post porque a Certificação Green Belt poderá até mesmo fazer com que o desempenho da sua empresa melhore.

Afinal, o que a Certificação Green Belt?

O coordenador do Curso de Curta Duração Certificação Green Belt Lean Six Sigma do IPOG, Leandro Valim, explica que a ferramenta é indispensável para profissionais que almejam continuar atuando nos processos empresariais.

Dentre as habilidades alcançadas estão a realização de projetos mais ágeis e usualmente com prazos mais curtos.

Além disso, os profissionais terão a expertise de otimizar processos e combater desperdícios aumentando a produtividade e melhorando a qualidade dos produtos e projetos.

3 vantagens do Green Belt

O professor garante que as vantagens da certificação são diversas, contudo ele destaca três principais:

  • Retorno Financeiro
  • Captação
  • Fidelização de clientes

Ele explica que com a metodologia o retorno financeiro deverá se perpetuar ao longo da empresa.

Onde a metodologia poderá ser aplicada

O especialista conta que o Green Belt pode ser utilizado em todos os processos, seja na área de Recursos Humanos (RH), indústrias, hospitais, serviços comerciais e tudo aquilo que enxergamos como um sistema com variáveis de entrada e de saída que precisam ser otimizados.

Na prática, foi no segmento industrial onde surgiu essas ferramentas tanto o Lean Enterprise quanto o Six Sigma devido a quantidade de retrabalhos, reserviços e refugo de produtos.

“O objetivo do Green Belt é minimizar esses reprocessos e retrabalho a fim de melhor a qualidade dos produtos”.

Para a empresa adotar o padrão Green Belt, é necessário primeiramente ter uma estratégia, profissionais capacitados nessa área e alinhar ao planejamento estratégico, para fazer com que essas ferramentas cheguem de fato ao chão de fábrica. No segundo momento, as oportunidades vão ser traçadas e identificadas para aplicação direta.

Como surgiu a ferramenta?

Como comentamos brevemente no tópico anterior, o Green Belt surgiu no mercado industrial para diminuir desperdícios como, por exemplo, estoques elevados, tempo de preparação para a set up, fabricação de máquinas para produtos, entre outros.

O Lean Six Sigma surgiu no sistema Toyota de produção no Japão na década de 60 e depois se tornou o Lean Manufector nos Estados Unidos e hoje é o Lean Enterprise.

O Six Sigma nasceu com a General Electric, conhecida como GE e Motorola. Atualmente, muitas empresas têm trabalhado no padrão Word Class Enterprise buscando o uso dessas ferramentas.

O Coordenador pontua que várias organizações usam o padrão Green Belt como Toyota, Motorola, Ford, Motor Company, Monsanto e Unilever.

Artigos relacionados

Por que criar uma startup de economia criativa? Cinema, design, moda, arquitetura, literatura, artes cênicas e audiovisual são áreas que têm revelado inúmeras oportunidades no universo das startups, por meio da economia criativa. Além de fazer parte do nosso dia a dia, elas estão entre os setores mais promi...
Plantio sustentável: estratégia de controle do aquecimento global Uma das principais estratégias utilizadas por nosso país no controle do efeito estufa é a utilização da agricultura conservacionista. O Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Ca...
Qual o legado 2016 deixou para nós? Podemos dizer que 2016 não foi um ano fácil, não é mesmo? Mas temos a certeza que ele deixou um legado positivo, que foi o desenvolvimento de competências e habilidades. Foi preciso que cada um aprendesse, mesmo que na marra, a ser mais produtivo, inovador e r...

Sobre Leandro Valim

Engenheiro Químico, Mestre e Doutor em Engenharia (Engenharia de Produção), pós-graduado em Gestão da Produção e professor do curso de Certificação Green Belt Lean Six Sigma do IPOG.

Comentários