Por que você vai se dar mal se fizer tudo sozinho?
4 minutos de leitura
10 de outubro de 2017

Por que você vai se dar mal se fizer tudo sozinho?

Claro que todos temos nossos períodos de baixa, que estamos de mal conosco e frustrados com o que estamos fazendo ou, principalmente, com os resultados que estamos gerando. Diante disso, a gente até pensa em ficar sozinho. Porém, até nesses momentos, a maioria das pessoas, por mais descrente que esteja, ainda acredita nas suas atitudes.

Pode até parecer um pouco nebuloso isso, como aquela estrada pela manhã que você mal enxerga as coisas, apenas alguns faróis e ali você sabe que vem um carro. É mais ou menos assim, podemos não estar vendo nitidamente nossa confiança, mas de uma forma ou de outra sentimos que podemos contar conosco.

Se na maré ruim já conseguimos fazer isso, imagina quando está tudo normal? O que é mais fácil fazer? Confiar em você. Afinal você sabe que é sua responsabilidade fazer ou não, você sabe o que pode e até o que poderia.

Auto estima

Eu sou um dos maiores defensores da falsa crença do impossível, buscar aquilo que supostamente alguém não encontrou uma saída AINDA. No entanto, também sei que temos nossas limitações humanas que nos fazem melhor em equipes.

Temos uma tendência natural de acreditar mais do que podemos. E isso não é de todo ruim, nem de todo bom. É BOM porque essa crença nos leva a ir adiante e fazer coisas de fato inimagináveis.

Porém, O LADO RUIM é a super auto estima das capacidades a ponto de acreditar apenas na individualidade. E você precisa levar isso muito a sério.

Sem mudar a direção você seguirá sempre pela estrada que já conhece

Algumas vezes você já deve ter ouvido frases muito legais sobre a necessidade de mudar de direção para chegar a um novo lugar – é um fato conhecido, mas pouco aplicado. Neste caso gostaria de citar a história de um amigo que se encaixa bem neste tópico e no conceito geral do artigo:

Ele tem uma empresa há quase quatro anos, numa cidade média, e rapidamente se tornou uma referência. O fruto do seu talento, sua forte liderança e vontade de entregar para os clientes um ótimo serviço projetaram um rápido crescimento. O meu amigo nunca foi gestor e por isso sempre encontrou algumas dificuldades neste sentido. O que antes era um pequeno incômodo virou um pesadelo gigante – ele não aguentava mais como as coisas funcionavam.

Por mais de 3 anos ele sempre foi tentando mudar e mudar, alcançar alternativas para ajustar as coisas da forma que queria. Mas, nunca estavam adequadas o suficiente.

O meu amigo ficou tão zangado que até pensou em largar a própria empresa porque não dava mais. Foi quando em uma das conversas me dei conta disso que estou ressaltando para você no artigo.

Ele estava sozinho, responsável por todos os trâmites burocráticos que envolvem a gestão de uma empresa, a qual ele nunca tinha se dedicado anteriormente.

Você não está sozinho pense: quem está ao seu lado hoje?

Além do ponto que ele é perfeccionista e tem um pouco de dificuldade de aceitar que jamais existirá o jeito perfeito, é uma estrada sem fim. No entanto, o ponto principal era justamente que tudo acabava nele.

É muito difícil ser empreendedora e empreendedor sozinho. As coisas recaem todas sobre você. As pessoas querem sua confirmação, opinião, tem medo de falhar. Por mais que você não seja muito de centralizar as coisas, acaba indo neste fluxo. Nem é necessário comentar que é ainda pior se for algum negócio que tudo precisa passar por você.

O que deu para notar era que o peso disso tudo sempre ficava muito grande por ser apenas ele. Quando conversávamos sobre uma possibilidade de negócio em conjunto, ele mencionava situações difíceis que era o peso de algumas coisas sobre suas costas e eu falava – Você sabe que essa parte não será contigo né? Parece que ele ficava alguns quilos mais leve e voltava se animar.

Essa história me levou muito a pensar sobre essa confiança que temos em nós e no fato de dependermos do que podemos fazer, o que muitas vezes nos impede de estabelecer uma conexão mais profunda com outras pessoas para construirmos coisas incríveis.

O principal ingrediente das grandes jornadas

Eu não conheci alguém que fizesse algo grandioso contando apenas consigo mesmo. Por mais que sejamos egoístas por natureza somos melhores juntos. Temos essa necessidade intrínseca de socialização.

O que gostaria muito de chamar atenção é sobre o quanto você pode estar dificultando sua vida pela falta de conexão profissional adequada. Quantas coisas você pode estar acreditando que só vão acontecer se for você atuando e talvez seja exatamente esse o motivo que está lhe impedindo de chegar onde merece?

Poucas crenças na minha vida ganharam força e uma delas é essa – quanto mais pessoas incríveis nos seus projetos, maior a chance que eles e outros de fato possam acontecer.

Já dizia o Tony Hiesh, autor do livro Satisfação Garantida, Ceo da Zappos: “Pessoas incríveis juntas fazem coisas incríveis.”

É um fato incontestável, portanto, porque não aproveitar o conselho e seguir nessa. O lado difícil de fazer tudo sozinho, pode se tornar o lado divertido de fazer em conjunto e alcançar muito mais longe.

Agora que você entendeu a importância de compartilhar projetos, que tal aprender como montar um time incrível para desenvolver suas ideias conjuntamente?

 


Artigos relacionados

Quando e por que uma empresa precisa de Auditoria Financeira? Independentemente do tipo e tamanho, toda empresa está sujeita à irregularidades e falhas em seus processos, além de fraudes que podem alcançar grandes proporções. No entanto, é perfeitamente possível preveni-la desses perigos e é exatamente isso que será apre...
Panorama do Agronegócio brasileiro: desafios e conquistas do setor responsável por alavancar a econo... Enquanto o Brasil acumula dois anos de crise econômica, perpetuadas no biênio 2016/2017, o Agronegócio segue na liderança da produção de riquezas para o país. Sua forte atuação tem contribuído consideravelmente para que os números da macroeconomia não sejam ai...
Conheça as vantagens de utilizar um Escritório Inteligente A instituição de pesquisas Penn Schoen Berland realizou um levantamento com 3.800 profissionais de empresas de 10 países e apresentou o seguinte dado, em 2016: apenas um, em cada quatro brasileiros, diz que trabalha em um Escritório inteligente. Cerca da me...

Sobre Bruno Perin

Graduado em Administração, empreendedor serial, investidor, palestrante, escritor e professor do MBA Empreendedorismo e Inovação do IPOG.

Comentários