Geração Y: jovens assumem o comando das empresas
3 minutos de leitura
18 de setembro de 2017

Jovens assumem o comando das empresas

Grande domínio das novas tecnologias, criatividade, proatividade e objetividade. Essas são características altamente valorizadas pelas empresas atualmente. São também típicas qualidades dos jovens de hoje, que mesmo com pouca idade, já chegam ao mercado de trabalho em posições estratégicas, de comando inclusive.

Profissionais dessa nova geração chegam às corporações em busca de mais liberdade e autonomia. São pessoas que querem ser ouvidas, que estão sempre conectadas entre o que fazem e o mundo, que se envolvem em causas sociais e estão abertas a propostas desafiadoras.

O perfil da geração Y

Os jovens de hoje, também chamados de geração Y, têm uma visão de mundo bem diferente das pessoas que estão próximas dos 40 anos ou que passaram dessa idade. Eles, em sua grande maioria, têm um preparo técnico melhor, especialmente no que tange ao domínio de novas tecnologias. Esses jovens estão adaptados a esse ritmo vertiginoso de mudanças que o mundo vive atualmente, tanto que buscam o crescimento na carreira de uma forma rápida e agressiva.

Diferente de profissionais mais experientes, eles não querem ficar anos numa empresa. Essa inquietude, inclusive, é uma qualidade muito requisitada no atual mercado de trabalho. As corporações não querem saber mais daquele funcionário padrão, que simplesmente cumpre o seu horário e faz o seu serviço exatamente do jeito que lhe foi orientado.

Elas querem pessoas criativas que reinventem os processos, que tragam novas metodologias, tenham senso crítico, que sejam propositivas, que fujam de toda e qualquer acomodação. Essas características são constantemente buscadas nos processos seletivos das mais variadas empresas e a chamada geração Y as tem de sobra.

Qualidades e defeitos dos jovens da geração Y

Outras qualidades apontadas como típicas dessa nova geração são a assertividade e objetividade. O fato de serem tecnicamente melhor preparados e de buscarem uma ascensão profissional mais rápida, faz com que esses jovens cheguem ao mercado de trabalho buscando resultados rápidos e ambiciosos.

Porém, é preciso ponderar que essa nova geração precisa melhorar em alguns valores morais e comportamentais que são mais típicos das gerações anteriores. A lealdade e comprometimento são valores que infelizmente são pouco cultivados pelos jovens de hoje. Atualmente, é difícil encontrar um jovem profissional que se permita ficar mais de três anos numa empresa.

A impulsividade e agressividade em se buscar um rápido crescimento na carreira fazem com que os jovens de hoje não se comprometam com metas a médio e longo prazo, que percam facilmente a empolgação com um determinado projeto e partam tão logo identifiquem uma oportunidade que avaliam ser melhor. Diferente de quem está próximo ou que passou dos 40, que costuma vestir a camisa, ser mais leal e estar preparado para qualquer batalha, não fugindo diante de qualquer obstáculo.

Mercado

O mercado também está em busca de profissionais com uma formação holística, ampla, mesmo que se tenha uma especialização. Pelo fácil acesso à informações que se tem hoje, essa nova geração já faz isso até de forma natural. Mas é importante que o jovem tenha uma vivência profissional e pessoal diversificada, acompanhe outros assuntos, que não só os da sua área profissional, busque bagagem cultural, seja acompanhando o noticiário político e econômico ou numa experiência de se morar fora do País, e leve isso para sua carreira profissional.

Que tal descobrir como você deve se preparar para o cenário de recuperação econômica? Confira em meu artigo.

Para quem tem uma veia empreendedora, veja como se inspirar para patrocinar grandes ideias.

 


Artigos relacionados

Criptomoeda: Conheça os benefícios e saiba como adquirir a moeda digital Criptomoeda é um dos tipos de moeda digital. Ela é criada por meio do cálculo de um algoritmo criptográfico. Da mesma forma que moedas como o Real (R$) possuem características físicas e numerações para evitar falsificações, as criptomoedas contam com mecanismo...
Como montar uma empresa de R$1 bilhão Aquele ideal de abrir uma empresa que começa do zero, vai progredindo ano a ano, até se tornar uma corporação a ser passada de pai para seus descendentes está cada dia mais distante da realidade do século XXI. Empresas familiares que viraram grandes negócios f...
Qualidade de vida no trabalho: como a logoterapia ajuda a obtê-la? Cada vez mais tem se falado sobre ser feliz no trabalho, sobre propósito e desenvolvimento do potencial humano. Mas será que é realmente possível ter qualidade de vida no trabalho? Afinal, a primeira coisa que nos vem à cabeça quando falamos de trabalho são...

Sobre Marcelo Camorim

Tem 30 anos de experiência em empresas multinacionais, tendo ocupado cargo de CEO de grandes empresas como Ricardo Eletro, Drogaria Santa Marta, entre outras. É contador e bacharel em Direito, com MBA em Gestão de empresas e MBA em Relação com Investidores. Atualmente é Presidente do Conselho de Administração da Hospfar; conselheiro há 7 anos da GSA Alimentos e conselheiro convidado da FECOMÉRCIO do Estado do Ceará. Atua como professor do Instituto de Pós-Graduação e Graduação IPOG em MBAs nas áreas de Gestão e Negócios.

Comentários