Recuperação econômica: saiba como se preparar para este cenário
3 minutos de leitura
31 de agosto de 2017

Como se preparar para o cenário de recuperação econômica

recuperação econômica saiba como agir

O Brasil vive hoje uma crise sem precedentes, de cunho político e institucional, que reverbera diretamente na economia brasileira. Ao analisarmos o cenário macroeconômico notamos uma falta de confiança em todas as esferas quanto ao momento de se retomar os investimentos. Contudo, você sabe se preparar ou já está preparado para esse cenário de recuperação econômica?

O crédito está mais escasso no mercado em decorrência desse cenário de incertezas políticas. E sem crédito disponível, alguns setores sofrem mais que outros, como o imobiliário e o da construção civil. Chegamos ao nível de registrar 50% de distratos de contratos de venda de imóveis no país.

Em outra ponta, setores de consumo primário como alimentação vem mantendo-se inalterados. Em alguns casos, como no do Agronegócio, conseguimos até bater recordes de produção. Vivemos em uma economia forte, pautada por bancos sólidos e grandes empresas, que estão à espera do momento exato de retomarem o crescimento.

Por que as empresas estão receosas em investir nesse momento?

O que acontece no país é uma insegurança generalizada, que faz com que o consumidor acredite não ser o momento de fazer aquisições maiores por medo de perder o emprego e não conseguir honrar o compromisso ou por falta da oferta de crédito para bancar tal aquisição.

Por outro lado, o empresário fica inseguro de ampliar seu negócio e não ter demanda suficiente para arcar com os custos do investimento. Dessa forma, todos acabam assumindo a postura de que não é o momento ideal para se investir, ficando ambos – consumidores e empresas – sem tomar atitudes que os permitam movimentar a economia do país.

O que as empresas devem fazer para sobreviver a essa crise institucional?

Primeiramente, é preciso ter em mente que as estratégias adotadas em momentos de crise servem unicamente para períodos críticos, e não são lições que devem ser repercutidas em épocas de prosperidade.

Lembrando que toda crise é cíclica, ou seja, tem um início e, felizmente, um fim. Logo, a sua estratégia é meramente de sobrevivência diante de um período desfavorável, para colher os frutos do crescimento assim que a turbulência passa.

Ações de sobrevivência para a recuperação econômica :

Estabilizar vendas

É importante que o empresário entenda que neste momento raramente crescerá as vendas. Pois, neste momento de crise, quanto mais vendas efetuar, mais necessidade terá de capital de giro para custear o aumento da produção, a mão de obra empregada, ações de marketing, entre outros detalhes. Em crise, o melhor é estabilizar as vendas pois o mercado não oferece crédito facilmente para bancar ações de ampliação de produção.

Rigor na gestão do caixa

Você não vai querer ficar sem recursos em um momento em que o mercado está controlando o crédito. Ou seja, crise não é hora de investir mas de administrar os recursos próprios para não depender do crédito alheio.

Cortar despesas supérfluas

Esse quesito a crise contribui e muito para fazer a detecção de quais setores estão empregando recursos supérfluos, que são perfeitamente cortados e entram para a conta da economia da gestão patrimonial. Muitas vezes, passada a crise, as empresas optam por manter uma gestão mais enxuta, identificada como eficiente no período de crise.

Trabalhar produtos com margens mais atrativas

Esse é o momento de investir nos produtos e serviços que rendem maior margem. Apenas em momentos de abundância é possível lançar mão da estratégia de trabalhar com margem zero, quando se almeja conquistar aquela fatia de mercado. A máxima agora é se manter capitalizado para ter fôlego suficiente para superar a recessão.

Renegociar dívida

Faça um pente fino nos seus empréstimos, renegocie melhores vantagens, formas de pagamento e menores juros com seus credores.

 


Artigos relacionados

Profissional de Contabilidade, você sabe por que também precisa desenvolver Inteligência Emocional?... Independente da sua atuação profissional, desenvolver a Inteligência Emocional pode ser o grande segredo para traçar uma carreira de sucesso. Essa competência muitas vezes demonstra o seu nível de maturidade para lidar com situações diversas, enfrentar desafio...
Qual o comportamento do cliente? Uma coisa é fato, não um existe um parâmetro que analise os clientes de forma generalizada, como um "manual" de como agir. Afinal, é preciso levar em consideração os mais diversos aspectos: culturais, regionais, sociais e econômicos. Mas, também é fato que o c...
Líderes não motivam ninguém! Os líderes costumam ser muito cobrados em relação à motivação da equipe. A busca por resultados exige destes gestores que eles sejam capazes de sempre garantir um alto nível de engajamento entre os colaboradores.No entanto, será mesmo que a motivação parte...

Sobre Marcelo Camorim

Tem 30 anos de experiência em empresas multinacionais, tendo ocupado cargo de CEO de grandes empresas como Ricardo Eletro, Drogaria Santa Marta, entre outras. É contador e bacharel em Direito, com MBA em Gestão de empresas e MBA em Relação com Investidores. Atualmente é Presidente do Conselho de Administração da Hospfar; conselheiro há 7 anos da GSA Alimentos e conselheiro convidado da FECOMÉRCIO do Estado do Ceará. Atua como professor do Instituto de Pós-Graduação e Graduação IPOG em MBAs nas áreas de Gestão e Negócios.

Comentários