Carreira profissional: conheça os pontos fortes e fracos da Geração Y
3 minutos de leitura
11 de setembro de 2017

Geração Y e mercado de trabalho: como iniciar a gestão da sua carreira profissional?

Diferente do que ocorria anos atrás, as empresas têm deixado de investir no desenvolvimento humano e profissional de seus funcionários, ou melhor, de muitos deles. O fato é que na hora de consolidar oportunidades de carreira profissional, a empresa leva em consideração a hierarquia, ou seja, contribui para a maturação profissional daqueles funcionários que estão há muito tempo na casa e exercem cargos de lideranças.

São gerentes, gestores, diretores, grandes profissionais que carregam não apenas um currículo recheado de títulos e qualificações, mas também uma experiência invejável.

Para esses colaboradores, a gestão de carreira possui uma dupla face: individual e empresarial. Mas, e quanto aos profissionais que chegam? Como atuar neste mercado que tem restringido os investimentos no desenvolvimento profissional?

A incrível e instável Geração Y

A professora do curso de Desenvolvimento Humano e Psicologia Positiva do IPOG, Carmen Silvia Carvalho, tem dicas preciosas para quem busca a qualificação diariamente. Mas antes de citá-las aqui, vale compreender o porquê de as oportunidades de carreira profissional estarem cada vez mais escassas.

E para isso, Carmen traça uma contextualização interessante: ao contrário do que muitas pessoas pensam, a carreira profissional não está passando por uma instabilidade, mas são os profissionais que estão instáveis.

Isso está ligado diretamente às características da geração Y. Para a professora, é uma geração “maravilhosa, de empreendedores criativos, revolucionários e com altíssima versatilidade tecnológica”, mas que possui uma grande vulnerabilidade: “falta de inteligência emocional”. Em suma: querem resultados para já!

A questão é que esses profissionais jovens – muitos deles foram os primeiros membros da família a conquistar um diploma – se graduaram acreditando que conquistariam o mundo ao assinar o contrato do primeiro emprego. E não é bem assim que acontece…

As empresas ainda valorizam aquele funcionário “carreirista”, dedicado, pontual, que veste a camisa da empresa e não planeja mudar de emprego tão cedo.

São esses os profissionais passíveis de investimentos no amadurecimento profissional. No entanto, para os jovens profissionais, especialmente da geração Y, ficar anos em uma empresa não é uma realidade tão próxima; o que tem ocorrido é uma grande rotatividade.

Sendo assim, não é muito interessante que uma empresa invista em profissionais que almejam ficar apenas oito meses, um ano no cargo, concorda?

É importante atuar sem pressa, dar o tempo necessário para ser reconhecido no mercado de trabalho, construir credibilidade e, consequentemente, conquistar a confiança dos empregadores.

5 dicas para auxiliar a gestão da sua carreira profissional

Gerir uma carreira profissional é, antes de tudo, uma responsabilidade individual. E você pode começar antes mesmo de entrar em uma graduação! Confira as dicas da professora Carmen Silvia Carvalho e entenda. Vamos lá!

Dica 1: Invista em experiência

Inicie a sua vida profissional o mais cedo possível, no tempo que for permitido. Aceite estágios e oportunidades, mesmo que não sejam as que você deseja, mesmo que não seja remunerado.

Trabalhe! É importante obter experiências até mesmo em áreas diferentes da sua. Isso vai lhe render expertise nos relacionamentos de trabalho também. Não há como dar errado! Assim como títulos e cursos, experiência é essencial!

Dica 2: Construa relacionamentos de confiança

Seja honesto, ético, seja irrepreensível no trato com as pessoas, seja irrepreensível quanto à pontualidade e aos valores organizacionais. A credibilidade é resultado de uma vida pautada em relações de confiança. E quando falamos de confiança falamos de competências e de caráter.

Dica 3: Estude!

Estude muito! Conheça muito sobre pessoas, sobre relacionamentos, sobre desenvolvimento tecnológico, sobre criatividade e, claro, sobre a sua área específica. Não há espaço para quem sabe mais ou menos.

Dica 4: Vista a camisa dos seus propósitos

Seja dono dos seus objetivos e exerça protagonismo! Tenha gratidão pelas oportunidades, pelas aprendizagens!

Dica 5: Pratique a felicidade!

Por fim, algo muito importante: seja feliz! Gente feliz atrai felicidade! Ninguém se sente bem ao conviver com pessoas mal-humoradas, negativas e vítimas.


Artigos relacionados

Dia da Consciência Negra – Mas afinal, o que a data significa? No dia 20 de novembro de 2011, foi determinado o dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, instituído pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. Este dia está incluído na semana da Consciência Negra e tem como objetivo uma reflexão sobre a introdução d...
Qual faculdade fazer? 8 dicas para escolher a melhor graduação para você Por incrível que pareça, mesmo com o vasto acesso a informação que temos hoje em dia, ainda é comum que muitos jovens cheguem ao final do ensino médio indecisos sobre qual faculdade fazer e profissão seguir. No início desse processo de escolha, geralmente são ...
Por que criar uma startup de economia criativa? Cinema, design, moda, arquitetura, literatura, artes cênicas e audiovisual são áreas que têm revelado inúmeras oportunidades no universo das startups, por meio da economia criativa. Além de fazer parte do nosso dia a dia, elas estão entre os setores mais promi...

Sobre Carmem Silvia

Graduada em Pedagogia. Mestre em Educação, Linguagem e Tecnologias. Pós-Graduada em Docência Universitária. Especialista em Educação a Distância. Formação em Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). Formação em Neuro Coaching e Gestor Coaching. Membro de Equipe de Constelações Sistêmicas e Organizacionais. Ampla experiência com equipes, atendimento a públicos variados e formação humana. Especialista em Desenvolvimento do Potencial Humano, Inteligência Emocional e Psicologia Positiva. Certificada em Eneagrama, Storytelling, MBTI, Dinâmica da Espiral, DISC e Modelo Disney de Gestão de Pessoas e Qualidade de Atendimento. Consultora e palestrante na área de Gestão de Pessoas e Carreira, Desenvolvimento Humano. Professora dos cursos de MBA Executivo em Desenvolvimento Humano & Psicologia e MBA Gestão de Pessoas por Competências, Indicadores e Coaching do IPOG.

Comentários