Tipos de Liderança Organizacional: você sabe quais são?
6 minutos de leitura
23 de agosto de 2018

Tipos de Liderança Organizacional: você sabe quais são?

Tipos de Liderança Organizacional

Ocupar um cargo de liderança é um objetivo que move muitos profissionais pelo mundo. Exercer essa função é atender as mais altas demandas de uma organização e colaborar para que esta cresça de forma significativa. É ainda conduzir outros grandes profissionais e ajudar a desenvolver o que há de melhor em cada um.

Não é uma tarefa fácil. E ser líder, ao contrário do que muitas cabeças pensam, não está diretamente ligado a algo inato, que nasce com a pessoa. É claro que muitas características específicas definem um bom líder, mas são pontos possíveis de serem desenvolvidos e aperfeiçoados em e por qualquer profissional.

Este artigo, além de apresentar algumas características comuns aos bons líderes, também destacará os principais tipos de liderança organizacional. Talvez você se identifique com um tipo ou outro e encontre neste texto motivos para aperfeiçoar suas competências e qualidades.

O que é Liderança Organizacional?

De nada adianta investir em tecnologia e infraestrutura, se a empresa não investe em capital humano. Isto é, uma organização não funciona sem pessoas competentes para geri-la e administra-la. Por isso é necessário que a empresa tenha equipes de alta performance e líderes qualificados para entregar os melhores resultados.

Dessa forma, a liderança organizacional é um conceito que abrange ações de excelência, as quais contribuem para:

  • o engajamento dos colaboradores;
  • o desenvolvimento e gestão dos mesmos;
  • a organização de suas atividades;
  • o relacionamento interpessoal;
  • a decisão por estratégias mais assertivas, e muito mais.

Em outra palavras, o foco da liderança organizacional está em promover um processo de comunicação humana eficaz, que tem por objetivo levar os liderados a cumprir suas atividades, obrigações e, consequentemente, alcançar suas metas. Uma grande responsabilidade para quem lidera ou deseja liderar.

Tipos de Liderança Organizacional: quais são e suas características

Um líder, apesar de apresentar características em comum com todos os outros líderes, tem a sua maneira particular de liderar. E esta liderança também muda não apenas devido a personalidade e traços pessoais, mas também porque as situações de trabalho determinam tipos de lideranças.

Nesse sentido, é possível elencar alguns tipos de liderança organizacional. Confira:

1. Liderança Autocrática

Como o nome já sugere, é o tipo de liderança em que o líder está em total evidência. É ele que toma todas as decisões, sem sugestões e participação de seus liderados. Portanto, trata-se de alguém mais visto como “chefe” do que propriamente como líder.

Esse é um dos tipos de liderança mais presentes nas organizações, e um de seus problemas é a geração de desmotivação e baixos níveis de produtividade na equipe, uma vez que esta tem apenas o dever de aceitar todas as decisões, metas, tarefas e regras que vem de cima, sem nenhuma contestação.

2. Liderança Liberal

Neste tipo de liderança, os colaboradores já possuem autonomia e liberdade para exercer suas tarefas e cumprir suas metas. Além disso, eles também podem propor soluções, tomar decisões e realizar os próprios planejamentos.

Aqui, o colaborador já encontra motivos para se engajar e se comprometer com a organização. Isso, porque um líder liberal oferece mecanismos para aumentar a produtividade de sua equipe.

No entanto, um ponto negativo desse tipo de liderança recai sobre aqueles que não conseguem lidar e trabalhar em ambientes mais liberais. Além disso, devido à liberdade, é comum que muitos colaboradores não respeitem seus líderes em determinadas situações, o que pode gerar conflitos na empresa.

3. Liderança Democrática

Na liderança democrática a ênfase está no líder e também no liderado. É o equilíbrio entre o trabalho e a equipe. É nesse tipo de liderança organizacional que o colaborador se sente mais integrado, não apenas na realização de tarefas, mas também na tomada de decisões, no planejamento de metas e na elaboração de estratégias.

Há espaço para todos participarem, opinarem e construírem novos caminhos para o crescimento da empresa. Devido à valorização igualitária, colaboradores e líderes compartilham um ambiente mais harmonioso e motivador.

4. Liderança Coaching

As ferramentas do coaching podem contribuir muito para o processo de liderança, permitindo ao líder que trabalhe tanto o seu desenvolvimento pessoal, quanto o desenvolvimento de sua equipe. Seu objetivo é promover a automotivação dos colaboradores através de feedbacks construtivos e estímulos para o aprimoramento de competências.

O trabalho do líder coach possibilita que cada liderado reconheça seu potencial, aperfeiçoe seus pontos fortes e desenvolva os seus pontos fracos visando o aprimoramento de habilidades. Desta forma, a performance da equipe melhora, a cooperação e confiança crescem dentro da organização.

5. Liderança Situacional 

Neste caso a liderança é mutável, ou seja, ela irá depender das necessidades e da maturidade dos liderados. O líder que se encaixa nesse tipo é aquele que consegue se adaptar a diferentes situações e então escolher a melhor forma de liderança, considerando a tarefa a ser executada, o perfil de cada colaborador e outros aspectos.

Flexibilidade é a palavra-chave desse tipo de liderança organizacional. Seu principal benefício é a geração de ganhos para a empresa, mesmo em períodos em que as coisas não vão tão bem com os membros da equipe. Contudo, o líder situacional deverá apresentar muito conhecimento e experiência de gestão.

6. Liderança Visionária

Quem pratica a liderança visionária é aquele líder com “DNA empreendedor“, que acredita em seus colaboradores, no valor de cada um e em suas performances no alcance de resultados. É um líder que entende ser preciso correr riscos, mas sempre visando o crescimento e possibilidades.

Também é um líder que motiva sua equipe, que consegue manter o engajamento e o comprometimento de colaboradores, além de ser hábil com pessoas e ter uma visão de mercado, de negócios.

Principais características de um líder

Como já foi dito, um líder não nasce líder. Ao longo de sua vida ele desenvolve e aperfeiçoa habilidades e competências que são importantíssimas para quem deseja alcançar um cargo de liderança. E é comum que as pessoas apresentem essas características em níveis diferentes, mas perfeitamente desenvolvíveis.

Algumas dessas habilidades, competências e características comportamentais estão elencadas abaixo. Portanto, é importante que um líder:

  • seja dinâmico;
  • seja carismático;
  • inspire vidas;
  • assuma desafios e responsabilidades;
  • desperte a criatividade;
  • provoque a transformação;
  • seja pró-ativo;
  • dê bons exemplos;
  • tenha ética;
  • motive e desenvolva seus colaboradores;
  • preze por uma comunicação eficaz;
  • tenha respeito e empatia com os outros;
  • colabore com o crescimento de sua equipe;
  • confie no trabalho e atuação de seus liderados.

Como desenvolver a liderança?

Se é possível desenvolver essas competências e habilidades, você deve estar se perguntando o que pode ser feito e qual é o passo inicial para se tornar um líder. Não há uma receita de bolo, mas o que podemos oferecer a você é uma alternativa que vale a pena considerar: as especializações do Instituto de Pós-Graduação e Graduação.

De forma mais específica, o IPOG trabalha com o MBA Liderança Integral & Gestão Organizacional (FranklinCovey) e com o MBA Gestão de Pessoas por Competências, Indicadores e Coaching. São cursos que apresentam a você a liderança de forma inovadora e atualizada.

E os benefícios para quem investe em uma especialização em liderança são muitos, sendo possível destacar os seguintes:

  • compreensão dos papéis essenciais da liderança no século XXI;
  • entendimento do conceito de visão integral e suas aplicações na rotina de trabalho;
  • confiança para aperfeiçoar posturas e ações dentro da organização;
  • aprendizagem de métodos e ferramentas que contribuem no processo de liderança;
  • melhorias no desempenho individual e, consequentemente, coletivo e empresarial;
  • maiores resultados na organização através da aplicação de conhecimentos atualizados e de qualidade;
  • melhoria da produtividade e geração de resultados;
  • aumento da produtividade e organização em equipe.

A partir do foco no desenvolvimento integral do potencial humano, o IPOG provoca em seus especialistas um processo de autoconhecimento, sendo possível desenvolver soft skills, levando o aluno a se reconhecer e florescer aquilo que ele há de melhor.

Portanto, independente do tipo de liderança organizacional e em qual etapa do processo você está, entenda que ser líder é estar continuamente em qualificação, levando aos seus liderados o que há de mais novo, motivador e inspirador. A liderança está diretamente ligada com o desenvolvimento e crescimento, seja individual ou coletivo, dentro e fora de uma organização.

Gostou do conteúdo? Então continue navegando e saiba quais são as 5 ferramentas do Coaching que fortalecem a liderança estratégica!


Sobre Andréa Saad

Mestre em gestão, especialista em gestão estratégica, especialista em gestão de pessoas, especialista em controladoria e finanças, administradora e contadora. Master Coaching e master em Pnl. Analista disc, analista MBTI e analista PDA international. Com uma carreira de mais de 20 anos, possui experiência com gestão, liderança, empreendedorismo, desenvolvimento de times, consultoria empresarial, docência de ensino superior, coaching e PNL. "Sou uma contadora que não gosta de números, que após débitos e créditos na carreira descobriu sua verdadeira paixão: contabilizar vidas e organizações transformadas pelo desenvolvimento do capital humano”. 

Comentários