Geomarketing: Inteligência negocial geo-referenciada
3 minutos de leitura
28 de julho de 2017

Geomarketing: Inteligência negocial geo-referenciada

GeoMarketing, IPOG,Geomarketing na Prática, Inteligência Negocial

Um método eficiente de se projetar a evolução das empresas – o geomarketing – está diretamente ligado ao desenvolvimento de áreas distintas como Ciências Econômicas, Geografia e Sistema de Informações, trabalhando todos a favor dos princípios do marketing em uma visão multidisciplinar. Você já ouviu a máxima: localização é tudo! Portanto, o geomarketing tem como um de seus pilares o mapeamento de diversas informações obtidas através da localização escolhida, podendo com isso colher dados importantíssimos que vão ditar o rumo do seu investimento.

Linha do tempo do Geomarketing

Para entender como o marketing se apropriou desse estudo, vamos fazer um resgate histórico que vai permitir visualizar quantas áreas foram impactadas para chegarmos na fase atual de aplicação do geomarketing.

No início do século XX, algumas áreas específicas como as seguradoras, construtoras e imobiliárias começaram a analisar sua presença no mercado levando em consideração a localização estratégica, e como tal escolha impactava no desempenho de sua empresa em termos logísticos, de acesso ao seu público-alvo, de proximidade com a concorrência, entre demais aspectos. Mas nesta fase, tal análise era feita com base em mapas e informações obtidas sobre cada uma das regiões que se despertava o interesse. Considerando ainda que nada de tecnologia existia, o único recurso possível era pegar uma mapa desenhado no papel, e colocar “alfinetes” com cores e emendando um linha de lã entre um ponto e outro para mostrar rotas e divisas. Acredite, isso ainda é visto em algumas empresas.

Durante a II Guerra Mundial, as informações estratégicas obtidas com base nos mapas passaram a ser usadas para embasar o planejamento do avanço das tropas e ditar as táticas de guerra. Com isso, o pensamento geográfico ganhou nuances estratégicas e serviu de ponto crucial para as tomadas de decisões.

Aqui no Brasil, a sua aplicação começa a ser observada no início dos anos 90, difundida primeiramente pelos Bancos, que utilizavam as análises estratégicas de localização para definir a instalação de agências; além dos supermercados, operadoras de cartão de crédito, shoppings e franquias em geral. Todos tendo como propósito analisar o melhor local para impactar seu público e estar bem posicionado para ser atendido também pelos seus fornecedores.

Benefícios obtidos do Geomarketing

Ao utilizar as estratégias do Geomarketing é possível solucionar as seguintes questões:

  • Onde devo abrir meu negócio?
  • A qual distância estarei posicionado do meu concorrente? Qual a sua influência direta sobre o meu negócio, considerando a área de primária, secundária e terciária, pois normalmente cerca de 70% dos clientes se encontram em um raio que se denomina como área primária, que pode ser um raio de 500 metros, 2 km ou mais.
  • Qual o tamanho do mercado que pretendo investir? Tenho muitos concorrentes já atuando nesta área?
  • Onde está concentrado o meu público alvo?
  • Qual o potencial da região?
  • Tenho potencial para expandir meus negócios onde estou?

Geomarketing na prática

Como afirmamos no início, o geomarketing está relacionado ao desenvolvimento das ciências econômicas, geográficas, auxiliados pelos sistemas de informação. Hoje, por meio de tais sistemas é possível obter uma série de informações importantes sobre o local onde pretende se investir. Analisar cenários, fazer projeções e absorver parte da realidade do local antes mesmo de começar a investir no local. E o melhor de tudo, é que as informações que são obtidas ou dados das empresas podem ser visualizados por meio de mapas espaciais.

O Geomarketing é utilizado pelas empresas como uma ferramenta de inteligência de mercado (esse é o mote que se tem utilizado) se tornando um mecanismo imprescindível para o desenho do plano de negócios. Os dados obtidos pela aplicação do geomarketing permitem ao empreendedor ter mais conhecimento sobre o mercado que está inserido.

Se não fizer a análise de como a sua localização impacta no acesso do seu público alvo e dos seus stakeholders o empreendedor corre o risco de deixar de identificar oportunidades de aumento de cobertura, expansão de mercado e readequação de metas e da equipe em geral. Seus pilares são obtenção de dados, por meio da tecnologia e consequente análise estratégica.

Tecnologia a favor do Marketing

Atualmente, a tecnologia disponível para reunir as informações estratégicas sobre a localização passa por um processo chamado de geolocalização, onde cada registro é associado a uma variável geográfica como Estado, Município, e assim por diante. As informações que serão analisadas serão obtidas por meio de um Sistema de Informação Geográfica (SIG), graças ao avanço da tecnologia de informação, que integra várias bases de dados que já são geo-referenciadas. Esse tipo de tecnologia possibilita, por exemplo, a simplificação de análises complexas como a identificação de concentrações de público alvo em áreas que ainda não foram atendidas pela empresa.

Quer conhecer maneiras virtuais de como coletar dados georeferenciados? Clique aqui e veja como.

 


Artigos relacionados

Trabalhando com os canais digitais Uma dica valiosa para os profissionais de comunicação é entender que os canais digitais são uma importante ferramenta de trabalho. Um diferencial para quem está nesta área é ter conhecimentos complementares, como conta o especialista em mídias digitais, Freder...
Você sabe como pensar fora da caixa? Como profissional da área de Marketing, respiro o novo diariamente, seja na forma de pensar, de ver e de viver a vida. Parte dessa opção tem a ver com a forma como preciso entregar resultados na profissão que escolhi; seja para meus clientes, ou mesmo para meu...
O poder do Geomarketing: Estratégias eficientes para atingir o público almejado Antes de entender o que é Geomarketing, é necessário saber como esta estratégia surgiu. Os smartphones conferiram à sociedade uma nova forma de se comunicar em tempo real, de onde estiver, apenas dependendo do sinal de internet para ser visto, observar e fal...

Sobre Cláudio Chiusoli

Professor convidado do MBA Marketing & Inteligência Digital do IPOG. Pós Doutorando na PUC/PR (2016), Programa de Pós-Graduação em Gestão Urbana, Linha de pesquisa: Política Pública, Gestão Pública e Administração Municipal. Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (2005), área de concentração em marketing. Mestrado de administração pela Universidade Norte do Parana (1999). Pós graduação de marketing (1994), comportamento organizacional (1998) e em estatística (UEL-2005). Graduação em Economia pela Universidade Estadual de Londrina (1993) e Curso de aperfeiçoamento em gestão administrativa na Drexel University – Filadélfia, Pensilvânia, Estados Unidos (2000). Atuou como pesquisador e consultor na área mercadológica para diversas empresas e como credenciado ao Sebrae. Atualmente é professor da UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste (Guarapuava) – Departamento de Administração (DEADM).

Comentários