Qual a importância dos processos para Controle e Qualidade da obra?
3 minutos de leitura
13 de dezembro de 2017

Qual a importância dos processos para Controle e Qualidade da obra?

qualidade na obra e sua importancia

Como vimos no texto aqui publicado sobre Construção Enxuta, a realização de uma obra envolve uma série de fatores como prazo, custos, recursos, etc. Para que todo corra dentro do previsto, com qualidade da obra e segurança é necessário que profissionais qualificados estejam acompanhando todo esse processo.

Nesse contexto, se torna primordial a presença de alguém capaz de gerir os processos de controle e qualidade da obra. Função essencial para combater atrasos, desperdícios e, principalmente, aumento do custo final.

Além disso, um projeto realizado a partir do controle de processos e de acordo com as normas, conquista melhores certificações no mercado. No entanto, resultados assim só se alcançam com uma gestão eficaz sobre os processos.

Um trabalho minucioso e atento, nesse sentido, diminui o número de falhas (custos inesperados e retrabalhos, principalmente).

O objetivo essencial da gestão da qualidade é buscar o “zero defeito”. Apregoada pelo mestre Philip Crosby, o foco é eliminar toda e qualquer inconveniência durante a fase do projeto, de concepção e do uso do produto em sua vida útil.

“Buscamos otimizar o LCC – Life Cycle Cost – Custo Global – projetos, implementação, operação e manutenção do produto consequente do projeto. As inconveniências são: erros, desperdícios, perdas, retrabalhos, acidentes, doenças ocupacionais, desmotivação, atrasos, defeitos, poluição, falta de comunicação, desconforto, insatisfação das partes interessadas, quebras, etc. Enfim, tudo o que gera custos da não qualidade e que, consequentemente, necessita de ações corretivas”, afirma Luis Cordeiro de Barros Filho, mestre e professor do curso de pós-graduação em Gestão de Obras, Empreendimento e Qualidade na Construção Civil e de Gestão de Projetos na Engenharia e Arquitetura do IPOG.

Segundo o professor, o modelo da gestão da qualidade visa estabelecer ações preventivas e de melhorias contínuas – custos da qualidade – em todos os processos e etapas.

“O impacto na construção civil é maior, porque os erros cometidos vão atingir o produto de maior usabilidade pelo homem, em torno de 40 anos de vida, podendo ser catastróficos, inclusive com mortes”, comenta o professor.

Importância do processo de controle para qualidade da obra

Materiais

Antes da obra, é importante inspecionar todos os materiais e equipamentos que serão utilizados. Isso evita problemas que podem acontecer durante a execução.

Segurança dos Trabalhadores

Garantir que os trabalhadores tenham à disposição os equipamentos de segurança necessária e que farão uso deles também é primordial para a segurança e qualidade da obra. A lei é rigorosa quanto à segurança do trabalho e o gestor da obra também precisa ser.

Métodos padronizados

Padronizar os métodos gera qualidade, produtividade e o melhor, satisfação do cliente. Por isso, muitas empresas têm investido na informatização dos processos buscando melhores resultados. Além disso, contar com a tecnologia é importante principalmente diante de procedimentos mais complexos.

Mais vantagens do controle da qualidade da obra

O controle da qualidade cuida diretamente do projeto em si, da qualidade intrínseca que é o produto a ser entregue ao cliente, atendendo os requisitos técnicos do escopo do projeto e, posteriormente, o empreendimento e toda sua vida útil. Ou seja, colocando o projeto na prática e transformando-o em um serviço ou produto”, explica Luis Cordeiro de Barros Filho.

De acordo com o mestre, a ISO – International Organization for Standardization- elaborou a norma ISO 10006 – Requisitos para o Gerenciamento da Qualidade em Projetos – que é um guia e um padrão internacional elaborado especificamente para gestão de qualidade em projetos. “Não com objetivo de certificação, mas sim de padronização.

O PMI também recomenda que seja usada a norma ISO 9001 – Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade – como modelo de gestão de garantia e controle da qualidade em projetos”, afirma.

Sendo assim o controle de qualidade da obra na construção civil ajuda a manter o desenrolar de uma obra de forma correta com o intuito de finalizar uma construção dentro do tempo pré-determinado garantindo assim que esta obra possua uma durabilidade melhor, até porque tudo foi concretizado visando muitas coisas além da qualidade, tornando o resultado final o melhor possível.

Conheça também quais são os sete erros cometidos na implantação de um sistema de gestão da qualidade na construção civil neste ebook gratuito e esteja mais preparado para enfrentar os desafios desse mercado e evitar problemas no fluxo da obra.


Artigos relacionados

Dia da Engenharia: Dicas de leitura para os profissionais da área Os profissionais de engenharia são geradores de ideias, sempre aplicando métodos e técnicas economicamente viáveis, com auxílio da matemática e das ciências. Buscam aliar as melhores condições de segurança ao menor custo, sendo requisitados em todas as áreas, ...
Professora do IPOG participa da criação da Primeira Norma Brasileira de Elaboração de Orçamentos de ... A Professora do MBA Planejamento, Execução de Controle de Obras Públicas e do MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade & Desempenho da Construção do IPOG, Inaiara Ferreira Marini, participou da comissão para a criação da Primeira Norma Brasileira de Elaboraçã...
Domoterapia: a arte de curar ambientes ao longo da História O termo DOMOTERAPIA, deriva do Latim “DOMUS”, que significa Casa, Imóvel e da palavra Grega “THERAPEI”, que significa cura. ”DOMUS”’ era o nome dado às as casas particulares, onde moravam os cidadãos mais ricos no tempo do Império Romano. É uma das artes ma...

Sobre Luis Cordeiro de Barros Filho Cordeiro de Barros Filho

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Pernambuco (1982) e mestrado em Engenharia Elétrica - Modalidade Sistemas pela Universidade Federal de Pernambuco (1995). Atualmente é professor adjunto da Universidade de Pernambuco POLI/UPE e FCAP/UPE. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em GESTÃO DA EXCELÊNCIA EMPRESARIAL, PLANEJAMENTO, GESTÃO DA MANUTENÇÃO e QUALIDADE. Tem aperfeiçoamento em Gestão da Manutenção pela Universidade do Porto FEUP Portugal. É Instrutor Internacional de TPM certificado pelo JIPM do Japão. Consultor em Pensamento Sistêmico pela Valença & ASSOCIADOS. Diretor Presidente- CEO do IBEC- Instituto Brasileiro de Educação Corporativa; Professor do Instituto de Pos Graduação – IPOG; Auditor Líder de Sistemas de Gestão, certificado pela Nigel Bayer e IRCA International Register of Certificated Auditors. Autor do livro Diretrizes Gerais para implementação da Gestão da Manutenção em Micro e Pequenas Empresas, SEBRAE –PE , Recife - PE. (2004), Instrutor e Consultor Ad Hoc do Ministério das Cidades na área de Gestão Pública, desde março de 2005, sendo um dos Autores do Caderno Técnico de Gestão em Saneamento (2006). Muitos trabalhos publicados em congressos e trabalhos de monografias de pós-graduação e graduação orientadas.

Comentários