Saiba qual a importância da Margem de Contribuição para a sua empresa
3 minutos de leitura
15 de dezembro de 2017

Você sabe qual é a importância da Margem de Contribuição para a sua empresa? Entenda!

O novo ano que se aproxima tem trazido boas perspectivas para a economia brasileira, apesar de que algumas pesquisas apontam para uma retomada ainda gradual do consumo. Mesmo assim, o cenário que se estabelece tem sido positivo para o crescimento do empreendedorismo.

E os setores que mais tendem a crescer em 2018 são os de serviços e o alimentício. Contudo, independentemente do segmento, tipo de serviço e empresa, abrir um negócio requer muita atenção e planejamento.

Além de realizar estudos de mercado, elaborar planos de negócios, acompanhar bem o desenvolvimento da empresa é preciso se atentar, de forma indispensável, às questões financeiras e contábeis.

Especialização em Gestão Financeira é o caminho. Confira!

E é aí que entra um ponto importante a ser apresentado neste texto: a Margem de Contribuição. E se você deseja abrir um negócio ou já está com a empresa encaminhada, entenda porque é importante conhecer a MC e fazer dela a sua melhor aliada!

Mas afinal, o que é Margem de Contribuição?

Trata-se de um indicador fundamental que qualquer tipo de empresa deve avaliar, seja uma indústria, um comércio ou serviço. A MC é um cálculo, um resultado de uma subtração que fornece números sobre o que resta para pagar custos variáveis e fixos, além de apontar o lucro. Por isso o nome, “Margem de Contribuição”, pois ela contribui para a quitação de custos com obtenção de lucro.

E como é feita essa subtração?

Pode parecer complicado, mas a MC é simples de ser calculada e pode ser feita à mão, em uma tabela do excel, no sistema da empresa, entre outros. Basta ter as informações corretas sobre o que é vendido e o que deve ser pago. Ou seja, é preciso saber o custo da mercadoria, o preço de venda, comissão, impostos sobre venda e outras despesas para realizar o cálculo.

A MC é calculada quando se subtrai do preço de venda o custo da mercadoria, do serviço prestado ou produto vendido, subtrai também as despesas variáveis, como comissão, impostos, o custo da administradora do cartão, por exemplo, royalties, se tiver. Isto é, todos os gastos que acontecem em virtude da venda. É importante deixar claro que o termo “mercadoria” é usado no comércio, “serviço prestado” em prestadoras de serviço e “produto” é um termo utilizado nas indústrias.

Veja como lidar como o Jogo Empresarial

Com os resultados obtidos da subtração, é possível compreender quanto a empresa ainda tem para custear as despesas fixas (aluguel, energia, água, por exemplo) e as despesas variáveis, como as já citadas acima. Além de tudo, é possível identificar o lucro após as quitações.

Orientações para o cálculo

Por mais que seja uma tarefa simples, pode ser difícil visualizar a estrutura do cálculo da MC. Foi pensando nisso que o IPOG disponibilizou gratuitamente uma planilha para auxiliar você a calcular a Margem de Contribuição corretamente!

É claro que o ideal é confiar a gestão contábil e financeira de sua empresa aos profissionais da área, mas o empreendedor que conhece e acompanha todo o desenvolvimento de sua empresa tem o poder de realizar planejamentos e tomar decisões fundamentais que podem evitar prejuízos e gerar crescimentos.

Por isso, não há desculpas! Acesse a planilha e baixe grátis! É um modelo simples, explicativo e que atende perfeitamente a execução do cálculo.

E qual é o melhor período para calcular?

Não existem regras sobre a quantidade ou períodos para efetuar o cálculo. A periodicidade fica à critério da pessoa. Mas é bom lembrar que nem sempre as informações necessárias estarão disponíveis. Contudo, é importante revisar os cálculos com frequência, seja semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente.

O caminho para obter o Ponto de Equilíbrio

De forma simples, o Ponto de Equilíbrio é uma questão importante nessa história toda. O cálculo da MC na planilha também permitirá que ele seja obtido, o qual consiste no momento em que todos os custos fixos e variáveis estão pagos. Tem empresas que, ao atingirem o PE, passam a trabalhar com preços menores nas vendas, o que contribui para tornar o negócio mais competitivo.

Entender e calcular a MC traz grandes benefícios para a empresa. Com ela, é possível avaliar não só o negócio como um todo, mas também os produtos que são vendidos. Desta forma, pode-se trabalhar com o incentivo nas vendas de produtos que apresentam maior margem de contribuição. Como assim?

Quando o empresário, gestor, conhece a margem de contribuição dos produtos que vende, ele pode, por meio de comissões, premiação para a equipe de vendas, folgas, dentre outros, incentivar a venda de X ou Y.

Reestruturação financeira da empresa pode abrir porta para novos caminhos

Para exemplificar, imagine uma loja de sapatos onde o tênis da marca Z é o que possui maior margem de contribuição. Quando o cliente solicitar calçados do tipo é o tênis em questão que será apresentado primeiro.

O cálculo ainda contribui para identificar os produtos que possuem margem de contribuição pequena ou até mesmo negativa. Assim, o gestor consegue fazer o levantamento daqueles que não apresentam mais vantagens no processo de vendas.

Por fim, lembre-se sempre de acompanhar todo o desenvolvimento de seu negócio! Entenda como os processos funcionam, use as ferramentas adequadas e acessíveis. Desta forma, será mais fácil tomar decisões mais assertivas! Uma alternativa útil é o MBA Gestão de Negócios, Controladoria e Finanças, curso que pode ajudar você a avaliar e organizar toda a parte econômica da empresa!


Artigos relacionados

Qualidade de vida no trabalho: como a logoterapia ajuda a obtê-la? Cada vez mais tem se falado sobre ser feliz no trabalho, sobre propósito e desenvolvimento do potencial humano. Mas será que é realmente possível ter qualidade de vida no trabalho? Afinal, a primeira coisa que nos vem à cabeça quando falamos de trabalho são...
Entenda quais são os 4 principais erros de RH Se existe um departamento que tem necessitado se renovar a cada dia, sem dúvida, é o famoso RH! Quem diria que o setor das organizações que mais esteve relacionado com gente durante todo o tempo, também precisasse repensar sua maneira de lidar com o ser humano...
Como lidar com os conflitos do meu trabalho? "Como lidar com conflitos do meu trabalho?", essa pergunta com certeza já fez parte dos seus pensamento. Numa empresa as pessoas não precisam ser melhores amigas, mas elas precisam entender que para trabalhar lá elas devem deixar as questões pessoais de lado e...

Sobre Fernando Dias

Administrador, especialista em Gestão de Negócios, Controladoria e Finanças. Empresário, Palestrante e Consultor com ênfase em Gestão, Finanças, Performance e Resultados. Atuou em cargos de liderança em empresas goianas e multinacionais. Professor do MBA’s do IPOG sobre: Planejamento e Controle Orçamentário; Precificação Estratégica; Ferramentas de Controladoria; Ambiente Econômico e Financeiro nas Organizações; Modelagem e Plano de Negócios.

Comentários