5 dicas para ser um bom gestor de saúde
2 minutos de leitura
02 de fevereiro de 2017

5 dicas para ser um bom gestor de saúde

IPOG, Gestor em saúde

Além de exercer o papel de líder, o gestor de saúde deve saber escutar os que estão a sua volta para otimizar a execução do trabalho. O acesso à saúde privada, apesar da crise financeira do país, acabou aumentando nos últimos anos e a demanda por um atendimento de qualidade também. Por isso, listamos cinco características que um bom gestor de saúde precisa ter para desempenhar um atendimento de qualidade ao paciente. Confira:

Flexibilidade: Para lidar com pessoas, principalmente quando se trata de saúde, é essencial ter flexibilidade. O profissional precisa estar pronto para resolver qualquer problema e saber conviver com os funcionários e pacientes. É importante ainda manter o foco nas metas que devem ser cumpridas, mas sempre consciente de que o processo pode passar por alterações.

Liderança: O gestor precisa ser um dos principais apoios dos funcionários e, sempre que necessário, deve auxiliá-los na resolução dos problemas que surgem com frequência em uma unidade de saúde. O líder também deve ter uma boa visão do que está acontecendo no local de trabalho, avaliar a demanda e o atendimento para gerar mais conforto aos pacientes.

Organização: Além de saber cuidar da sua equipe, o bom líder também precisa estar atento aos demais departamentos que fazem parte do bom desempenho de uma clínica ou hospital, como os serviços de limpeza, transporte e fornecedores. A boa gestão de todo esse grupo permite que cada um realize a sua função de uma maneira mais qualificada e segura, além de organizar o processo de trabalho e muitas outras tarefas.

Empatia: é extremante importante que o líder saiba interagir em harmonia com todos os seus colaboradores. Isso promove a integração no trabalho e alimenta o espirito de equipe, facilitando a resolução de problemas que surgem a todo momento numa unidade de saúde. O gestor deve mostrar que está acessível e é aberto para escutar críticas e sugestões de sua equipe.

Inovação: A tecnologia está presente em todos os setores da vida, e na saúde não seria diferente. Com tantas pessoas para gerir, é importante ter programas para acompanhar os dados e os atendimentos de cada um, o que também facilita na hora de tomar decisões, reduzir custos de operação e melhorar a qualidade do serviço oferecido aos pacientes.

 


Artigos relacionados

Infecção hospitalar: orientações importantes para profissionais da saúde A infecção hospitalar possui um alto índice de mortalidade no Brasil. Segundo a Associação Nacional de Biossegurança (Anbio ), em média, 100 mil pessoas morrem por ano devido a contaminação por  infecção hospitalar. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) ...
Cirurgia plástica estética: conheça as principais orientações preventivas A busca pela transformação da aparência física por meio da cirurgia plástica estética aumenta mediante as novas técnicas cirúrgicas, aos resultados surpreendentes, ao maior acesso à classe média e pelo desejo das pessoas em alcançar o ideal da beleza e não fic...
A judicialização pelo direito à saúde: por que os processos podem demorar tanto? Para garantir o direito à saúde, a solução para milhares de pessoas é recorrer à justiça. A chamada judicialização da saúde ganhou destaque a partir de 2003 nos debates relacionados à negação de tratamentos e medicamentos no Brasil. É uma questão que envolve o...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários