Criminalidade em alta: Segurança Pública em Números 2017
3 minutos de leitura
10 de janeiro de 2018

Criminalidade em alta: Segurança Pública em Números 2017

Dados do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública revelam que em 2016 sete pessoas foram assassinadas por hora no Brasil. Esses dados indicam que o país precisa rever sua política de segurança pública e que, a cada dia mais, o trabalho da Perícia Criminal é de extrema importância para a elucidação desses crimes. Nesse artigo você terá acesso aos registros de criminalidade do Brasil em 2016.

Anuário Brasileiro de Segurança Pública

O anuário é uma publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública com dados da segurança pública do Brasil. É uma importante ferramenta de transparência, prestação de contas e de incentivo para reformulação de políticas públicas. O documento divulga registros da criminalidade em todo o país.

Segurança Pública em Números 2017

Em 2016 o Brasil atingiu o marca de maior número de mortes violentas intencionais já registradas no anuário. Foram 61.619 mortes violentas intencionais, crescimento de 3,8% em relação a 2015. Os maiores índices foram registrados em Sergipe, Rio Grande do Norte e Alagoas.

Para efeito de comparação, o Anuário de Segurança Pública faz uma analogia desse dado com as 75 mil mortes provocadas pela explosão da bomba nuclear na cidade de Nagasaki, em 1945, no Japão: assassinatos cometidos no Brasil equivalem a uma bomba atômica por ano.

Foram notificadas 2.703 mortes por latrocínio. O roubo seguido de morte obteve crescimento de 50% no período de 2010 e 2016. As maiores taxas foram registradas em Goiás, Pará e Amapá. Os índices de vitimização policial e de letalidade policial também foram trágicos: 437 policiais Civis e Militares foram vítimas de homicídio em 2016, crescimento de 17,5% em relação a 2015; e 4.224 pessoas morreram em decorrências de intervenções de policiais Civis e Militares.

Segundo o anuário, 1 carro foi roubado ou furtado por minuto no Brasil. Foram mais de 1 milhão de veículos roubados ou furtados em 2015 e 2016. A publicação divulgou também que 112.708 armas foram apreendidas.  Foram registradas 71.796 notificações de pessoas desaparecidas, 49.497 ocorrências de estupro e o número alarmante de 1 mulher assassinada a cada 2 horas no Brasil em 2016.

Comparativo: Segurança Pública em números 2016 x 2017

Os dados do relatório de 2017 (ano-base 2016) do Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostram que a taxa de criminalidade aumentou praticamente em todos os quesitos pesquisados e divulgados no relatório de 2016 (ano-base 2015). Confira o aumento da criminalidade dos indicadores abaixo:

Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2016 X 2017
Indicador Ano 2015 Ano 2016
Mortes violentas intencionais 58.467 61.619
Roubo seguido de morte 2.314 2.703
Policiais Civis e Militares que foram vítimas de homicídio 358 437
Roubo e Furto de Veículos 509.978 552.139
Estupros 45.460 49.497

Em 2016 foram gastos 81 bilhões por União, Estados e Municípios com Políticas Públicas de Segurança. Em 2015 esse valor correspondeu a 76,3 bilhões.

Perícia Criminal no Brasil 

Na perícia temosnse cientistas fores das mais diversas áreas do conhecimento, como engenheiros, médicos, odontólogos, físicos, químicos e biólogos, profissionais especializados e qualificados que desenvolvem um excelente trabalho no esclarecimento de crimes.  Para que a Perícia Criminal no Brasil avance cada vez mais é fundamental que a gestão dos Estados e da União amplie a força de atuação de peritos para a investigação de crimes.

É necessário também que haja um trabalho mais integrado entre as forças de segurança para desenvolver estratégias para prevenção de crimes. No esforço diário de todos para combater a criminalidade deve haver mais foco, inteligência e investigação.

Se você está se preparando para ser perito ou já exerce a profissão e tem o objetivo profissional de estar mais preparado para atender as demandas de natureza criminal em todo o país, conheça o curso de pós-graduação em Perícia Criminal e Ciências Forenses .


Artigos relacionados

Dia do Perito Criminal: uma homenagem aos profissionais que trabalham em prol da justiça Se você é Perito Criminal, já pensou o que seria da justiça sem a sua atuação profissional? Você é imprescindível para toda a sociedade. Parabéns pelo seu profissionalismo e pelo seu dia!  Hoje, dia 04 de dezembro, comemora-se o Dia Nacional do Perito Crim...
Balística Forense: perícia em armas de fogo e munições A arma de fogo é um dos principais instrumentos utilizados para perpetrar homicídios. De acordo com o Atlas da Violência 2017, estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2015, 71% dos c...
Como é feita a análise forense do Sistema Operacional Windows? Visto que todo computador necessita de um sistema para iniciar suas funções, você já parou para pensar como os peritos digitais investigam crimes em sistemas operacionais? Se você tem interesse em saber mais sobre esse assunto, nesse artigo vou esclarecer como...

Sobre Walber Pinheiro

Doutorando em Ciências da Informação pela Universidade Fernando Pessoa em Porto (Portugal) e coordenador do curso de Computação Forense e Perícia Digital do IPOG.

Comentários