Auditoria Contábil: Descubra quais são as seis etapas do processo
4 minutos de leitura
05 de abril de 2017

Auditoria Contábil: Descubra quais são as seis etapas do processo

Ipog, Auditoria Contábil

Quando o assunto é gestão financeira, sua empresa faz tudo certo? Os controles hoje praticados refletem a realidade dela? E os registros de receitas e despesas, estão sendo feitos adequadamente? Se ficou em dúvida quanto a essas questões, vale a pena conhecer o que é auditoria contábil e como realizar uma análise profunda de seu negócio com o professor do curso de MBA em Contabilidade e Direito Tributário do IPOG, Wellington Carmo.

Auditoria Contábil

O especialista explica que uma auditoria se trata da revisão das demonstrações financeiras, sistema financeiro, registros, transações e operações de uma entidade ou de um projeto, efetuada por contadores. A finalidade é de assegurar a fidelidade dos registros e proporcionar credibilidade às demonstrações financeiras e outros relatórios da administração. Com isso, é possível que o auditor analise se as demonstrações estão razoavelmente apresentadas de acordo com os princípios e normas da contabilidade.

Dentro desse mesmo contexto, são analisadas as demonstrações financeiras, o sistema financeiro, bancário, os registros, transações e operações de uma entidade ou de um projeto, efetuada por auditores-contadores, com a finalidade de assegurar a fidedignidade dos registros dos seus ativos, proporcionando fidúcia às demonstrações financeiras, posição dos seus ativos e outros relatórios da administração. Ainda identifica deficiências no sistema de controle interno e no sistema financeiro e apresenta relatórios com recomendações para melhorá-los e corrigi-los.

Quando realizar uma auditoria?

As auditorias podem ser requeridas por livre espontaneidade da administração pública ou privada, mas em geral acontece por força legal, principalmente dos órgãos reguladores do mercado, como:

– Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

– Bolsa para empresas de capital aberto/com ações na BOVESPA ou no mercado internacional)

– Banco Central (impõe para instituições financeiras a auditoria)

– Seguradoras

– Planos de Saúde

– Consórcios

– Entidades sem fins lucrativos e outras

Os períodos são variados, mas sempre se reportando ao fim do ano civil ou em datas especiais, como é o caso dos Bancos (30/06 e 31/12). Mas, o trabalho é feito durante várias visitas no curso do ano.

Como a auditoria é realizada?

O Professor Wellington conta que a auditoria normalmente é realizada nas dependências da empresa auditada, mas antes é precedida de um planejamento e aceitação do serviço, de acordo com as normas da profissão contábil, principalmente a ética, e também pela verificação se a entidade pode ser auditada.

Aceito o trabalho, o auditor reúne sua equipe e adota procedimentos e testes de auditoria, de acordo com o critério e amostragens de sua seleção, requeridos para cada área de trabalho, de acordo com o seu planejamento, que envolve:

– Verificação da existência dos estoques

– Testes de caixa e bancos

– Circularizações

– Testes de imobilização e depreciação de seus ativos

– Verificação de financiamentos, empréstimos e outros passivos

– Verificação da adequação dos tributos e seus pagamentos

– Testes das receitas e despesas da entidade e sua adequação a seus objetivos

– Verificação da integridade e adequação dos registros contábeis

Desta forma, podemos considerar que o objetivo principal de uma auditoria contábil é comparar as demonstrações contábeis com a situação patrimonial, financeira e econômica das empresas, mas outros processos podem ser alvo da ação.

Detalhes do processo

A auditoria é realizada em conformidade com o estabelecido pelas normas brasileiras. Isso significa que, ao contratar um auditor para avaliar a sua empresa, ele terá diretrizes comuns a cumprir. No livro Auditoria contábil (Iesde Brasil), Mariano Yoshitake divide a auditoria em uma sequência de seis etapas. Conheça mais sobre cada uma delas.

1. Pesquisa ambiental

A primeira etapa é de reconhecimento. De início, o auditor obtém um entendimento preliminar das operações, coleta informações sobre o negócio e sua organização, consulta manuais da empresa e de associações comerciais, além de outros documentos.

2. Planejamento de auditoria

Com as informações colhidas na pesquisa ambiental, o auditor passa para a fase de terminação de estratégias, que se mostram mais efetivas e eficientes. Ele especifica os procedimentos a adotar para obter evidências, incluindo a aplicação de testes a serem realizados sobre os controles contábeis.

3. Controle interno

Antes de passar à fase de testes, o sistema contábil e controles contábeis são documentados em detalhes. Após a documentação, cada um desses controles é avaliado preliminarmente para determinar os pontos fortes e fracos do sistema.

4. Teste de controle

O teste de controle, ou de observância, busca determinar se ele está sendo cumprido conforme as normas prescritas. O objetivo é verificar se os procedimentos de controle interno estabelecidos estão em efetivo funcionamento e dentro das regras aplicáveis.

5. Teste substantivo

No próximo teste, o auditor desenvolve e executa os procedimentos substantivos por meio dos quais busca assegurar a exatidão dos valores e outras informações disponíveis nas demonstrações contábeis.

6. Parecer do auditor

Por fim, na sexta etapa, o auditor avalia os resultados obtidos nos testes e revisa a adequação das demonstrações contábeis e notas explicativas, o que dará origem ao parecer de auditoria, redigido em acordo com as normas brasileiras de contabilidade.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a funcionalidade da auditoria contábil? Então aproveite o conteúdo e bons estudos!


Artigos relacionados

Normas internacionais de contabilidade (IFRS). Você está preparado? Passados oito anos da promulgação da Lei nº 11.638/07,  que ocasionou uma revolução nas normas de contabilidade no Brasil e deu início ao processo de convergência com as normas internacionais de contabilidade (IFRS), o que se pode notar, com base nos debates e...
Profissional de Contabilidade, como escolher um MBA que realmente faça diferença em sua carreira? Obter um diploma de um MBA para atuar na área contábil é um excelente investimento para construir uma carreira bem sucedida. Além de propiciar excelentes oportunidades no mercado de trabalho, a qualificação profissional é essencial para seu crescimento pessoal...
Por que ser um analista SPED? Você sabe os impactos e as consequências do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED)?Implantado em 2008, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o sistema da Receita Federal brasileira que prevê a facilitação na entrega de documentos contábeis e fisca...

Sobre Wellington Carmo

Professor do curso de MBA em Contabilidade e Direito Tributário do IPOG

Comentários