Por que ser um analista SPED?
< 1 minuto de leitura

Por que ser um analista SPED?

IPOG, Analista SPED, Contabilidade

Você sabe os impactos e as consequências do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED)?

Implantado em 2008, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o sistema da Receita Federal brasileira que prevê a facilitação na entrega de documentos contábeis e fiscais ao governo.

Para o professor Edgar Madruga, coordenador do MBA Contabilidade, Auditoria & Gestão Tributária do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), o maior desafio do SPED ainda é cultural, uma vez que as normas tributárias são extremamente complexas e estão em constante atualização.

Por isso, a especialização é imprescindível para o profissional que quer ser destaque no mercado de trabalho. “O mercado é muito carente. Não há crise para profissionais qualificados na área tributária. Essa necessidade constante de atualização é fundamental. Uma das principais características da área é que as coisas mudam e o profissional precisa estar preparado para criar métodos de forma sistematizada para dominar os processos”, pontua.

Por ser um sistema que exige dados detalhados e por cruzar várias informações de outros arquivos digitais, o Sped Fiscal precisa ser feito com o máximo de cuidado possível para evitar erros. Por isso, ser alguém que tenha habilidade no assunto faz toda diferença!

Sendo um analista SPED você dominará:

  • Inconsistências encontradas no cruzamento das informações;
  • Principais validações;
  • Estrutura e layout;
  • Detalhamento prático das principais informações exigidas;

Seja um analista SPED e conquiste o mercado!

Confira os E-books:

Documentos Fiscais Eletrônicos

SPED como ferramenta de gestão tributária

Artigos relacionados

Você está preparado para o futuro da contabilidade? A área da contabilidade traz algumas particularidades estritamente desafiadoras. Se você parar para pensar no histórico da profissão verá inúmeras mudanças e inovações que os profissionais contábeis tiveram que se adaptar ao longo dos anos. Um exemplo univers...
Saiba mais sobre as sanções políticas tributárias As sanções políticas tributárias, também conhecidas como meios indiretos coercitivos de cobrança, são quaisquer imposições ou limitações de ordem administrativa, ainda que estabelecidas em lei, que obstem o exercício de direitos das pessoas físicas ou jurídica...
Normas internacionais de contabilidade (IFRS). Você está preparado? Passados oito anos da promulgação da Lei nº 11.638/07,  que ocasionou uma revolução nas normas de contabilidade no Brasil e deu início ao processo de convergência com as normas internacionais de contabilidade (IFRS), o que se pode notar, com base nos debates e...

Sobre Edgar Madruga

Coordenador do curso de MBA Contabilidade e Direito Tributário do IPOG.