Gestão do Tempo: Melhore suas práticas e se torne mais eficiente!
2 minutos de leitura
03 de março de 2017

Gestão do Tempo: Melhore suas práticas e se torne mais eficiente!

IPOG, Gestão do Tempo

Já teve aquela impressão de que 24 horas são insuficientes para cumprir com todos os compromissos do dia?! Se esse sentimento é frequente na sua rotina, vai aí uma dica do coordenador do MBA a distância em Gestão Empresarial, Inovação e Estratégia Competitiva do IPOG, Daniel Vieira:

É  preciso aprender a fazer a gestão do tempo para alcançar maior eficiência na realização dos objetivos de vida”.

Para isso, é importante que você faça uma reflexão sobre quais os objetivos e estilo de vida que pretende levar daqui para frente. Nesse caso, o ideal é deixar a melodia do “deixa a Vida Me Levar” somente para os shows do Zeca Pagodinho. Gestão e planejamento são necessários para uma maior qualidade de trabalho e de vida.

O professor e especialista em Gestão do Tempo explica que após definir os objetivos é hora de planejar o tempo. Determine atividades que são essenciais para seu projeto de vida e podem contribuir para que sua rotina diária seja mais harmoniosa. Depois, reserve de dois a três horários da sua agenda para realizá-las.

Por fim, trabalhe prioridades. Verifique sobre quais tarefas devem ser feitas em médio e longo prazo.

Primeiro, divida suas metas grandes em metas menores, mensais, semanais e até diárias. E separe um dia da semana para que você possa planejar os próximos dias. Planeje sua semana antes dela começar”, sugere Daniel.

Com o planejamento pronto, é só colocar a sua gestão do tempo em prática. Agora, fica aqui um alerta importante! É  fundamental não se envolver demais com os chamados ladrões do tempo. Eles são os vilões da sua gestão e podem colocar o seu planejamento a perder.

Conheça alguns dos ladrões de tempo:

  • Tecnologia mal utilizada

Tem pessoas que ficam horas conectadas em redes sociais, bate-papos e aplicativos que não estavam previstos no planejamento. Quando mal utilizada, a internet e suas extensões podem consumir o seu tempo de produção útil.

  • Tirania da multitarefa

É preciso ter foco e priorizar o que está no planejamento do tempo. As pessoas se enganam ao encarar a realização de multitarefas como um gesto de eficiência. Realizar uma atividade de cada vez pode levar a uma maior produtividade.

  • Dizer sim a tudo

Nem sempre é possível fazer tudo que gostaríamos durante um dia. Também não é tudo que nos é ofertado que é bom. Aceite apenas aqueles convites de trabalho, eventos e atividades possíveis de serem realizadas sem sobrecarga.

Curtiu essa leitura?! Aproveite para explorar um pouco mais do conteúdo. Bons Estudos!

Leia Também: Gestão do Tempo para engenheiros: Por que se preocupar?

E não deixe de conhecer o E-book: Gestão de Tempo: 8 dicas para aumentar a sua produtividade!


Artigos relacionados

Conheça as vantagens de utilizar um Escritório Inteligente A instituição de pesquisas Penn Schoen Berland realizou um levantamento com 3.800 profissionais de empresas de 10 países e apresentou o seguinte dado, em 2016: apenas um, em cada quatro brasileiros, diz que trabalha em um Escritório inteligente. Cerca da me...
Por que você vai se dar mal se fizer tudo sozinho? Claro que todos temos nossos períodos de baixa, que estamos de mal conosco e frustrados com o que estamos fazendo ou, principalmente, com os resultados que estamos gerando. Diante disso, a gente até pensa em ficar sozinho. Porém, até nesses momentos, a maioria...
Equipes de alta performance: conheça as estratégias de Dirk Zobiak aplicadas nas redes de hotéis De descendência alemã e legitimamente brasileira, o administrador de empresas, Dirk Jurgen Santos Zobiak ocupa a gerência geral de um dos principais hotéis da capital do Piauí, em Teresina. Contando mais de 13 anos de experiência no setor hoteleiro, Dirk condu...

Sobre Daniel Vieira

Mestre em Desenvolvimento e Planejamento Territorial com foco em economia da experiência e coordenador do curso de MBA EaD Gestão Empresarial, Inovação & Estratégia Competitiva do IPOG.

Comentários