Conheça a importância das Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos na indústria farmacêutica
3 minutos de leitura
02 de maio de 2018

Conheça a importância das Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos (BPF) na indústria farmacêutica

O mercado de medicamentos tem apresentado um expressivo crescimento mundial. E o Brasil segue esse mesmo ritmo. Dados da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) revelam que, no ranking mundial do mercado farmacêutico, o país ocupa a 8ª posição e a previsão é alavancar para a 5º posição. Para o Brasil conquistar essa marca, as indústrias farmacêuticas devem continuar evoluindo para oferecer produtos para saúde com o mais alto nível de qualidade, segurança e eficácia para os consumidores. Nesse contexto, as Boas Práticas de Fabricação têm um fator fundamental nesse processo. Quer saber por quê?  Confira nesse artigo. Boa leitura!

O que são Boas Práticas de Fabricação (BPF)?

As Boas Práticas de Fabricação (BPF) visam minimizar a ocorrência de trocas, misturas ou contaminações por partículas, microbianas e cruzadas na fabricação de medicamentos. São regulamentações que a indústria farmacêutica deve adotar nos seus processos de fabricação medicamentos visando assegurar a qualidade, eficácia e segurança do produto.

As normas nacionais e internacionais de BPF tem o objetivo de estabelecer padrões de qualidade para assegurar que os medicamentos sejam fabricados em conformidade aos biolotes testados e conforme normas e exigências sanitárias, avaliando por meio de seu controle e garantia de qualidade a manutenção e atendimento pleno as suas especificações. 

No Brasil, hoje, as Boas Práticas de Fabricação são estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) por meio das RDC’s:

RDC nº 17/2010: Dispõe sobre as Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos;

Principais objetivos das normas de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos:

– Evitar misturas acidentais;

– Evitar contaminação externa do manipulador para o medicamento;

– Evitar contaminação cruzada de medicamentos;

– Garantir a rastreabilidade do medicamento desde a aquisição da matéria-prima até a entrega ao consumidor;

– Assegurar que o medicamento tenha o teor do ativo correto;

– Garantir a  estabilidade do medicamento;

– Padronizar o trabalho da equipe por meio de treinamentos;

Elementos essenciais para implementação de Boas Práticas de Fabricação na indústria farmacêutica:

– Instalação adequada;

– Processos de fabricação definidos e revisados;

– Qualificações e validações necessárias;

– Padronização de métodos e procedimentos;

– Equipe qualificada e treinada;

– Condições adequadas de trabalho;

– Gerenciamento de resíduos;

– Insumos farmacêuticos ativos, embalagens, excipientes, apropriados;

– Equipamentos adequados, calibrados, higienizados e com manutenção periódica;

– Armazenamento e transporte adequados;

Sanitização e Higiene

As BPF também estão presentes na sanitização e higiene dos equipamentos antes e após procedimentos fabris para eliminar qualquer possibilidade de contaminação. Além disso, abrange também utensílios utilizados na produção do medicamento e toda a instalação fabril.

Qualificação de fornecedores

A qualidade, segurança e eficácia do medicamento podem ser garantidas se todos os processos que envolvem a fabricação do medicamento cumprirem às exigências de qualidade. Desta forma, é um fator de suma importância qualificar os fornecedores adotarem rigorosamente as normas de BPF.

Se você tem o interesse e sente a necessidade que precisa saber de forma mais específica e com profundidade todas as normas das Boas Práticas de Fabricação de medicamentos, conheça o MBA em Gestão Industrial Farmacêutica do IPOG. A especialização oferece módulos exclusivos sobre BPF. Aproveite essa oportunidade para se especializar e ser um profissional de alto nível na indústria farmacêutica.


Artigos relacionados

Home Care: o plano de saúde é obrigado a pagar? Home care é o atendimento médico realizado em domicílio. Por meio desse tratamento, o paciente recebe cuidados profissionais em sua própria casa. É uma opção segura que evita o risco de infecção hospitalar e proporciona um atendimento mais eficaz a partir de u...
7 recomendações para implementar um programa de Compliance na indústria farmacêutica O setor farmacêutico é regulado e regido por leis rigorosas para, principalmente, proteger a saúde do usuário do medicamento. E para que essas leis sejam cumpridas, a área de Compliance tem o papel fundamental de conduzir as relações comerciais de um negócio d...
Desafios da liderança para o crescimento da indústria farmacêutica A demanda por medicamentos cresce devido a essencialidade do produto e pela preocupação das pessoas com a saúde, bem-estar, qualidade de vida e estética, influenciando no crescimento da indústria farmacêutica. O aumento da expectativa de vida no Brasil, o maio...

Sobre Roberta Simões

Farmacêutica, Mestre e Doutora em Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e coordenadora do curso de pós-graduação em Gestão Industrial Farmacêutica.

Comentários