Conheça a importância das Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos na indústria farmacêutica
3 minutos de leitura
02 de Maio de 2018

Conheça a importância das Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos (BPF) na indústria farmacêutica

O mercado de medicamentos tem apresentado um expressivo crescimento mundial. E o Brasil segue esse mesmo ritmo. Dados da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) revelam que, no ranking mundial do mercado farmacêutico, o país ocupa a 8ª posição e a previsão é alavancar para a 5º posição. Para o Brasil conquistar essa marca, as indústrias farmacêuticas devem continuar evoluindo para oferecer produtos para saúde com o mais alto nível de qualidade, segurança e eficácia para os consumidores. Nesse contexto, as Boas Práticas de Fabricação têm um fator fundamental nesse processo. Quer saber por quê?  Confira nesse artigo. Boa leitura!

O que são Boas Práticas de Fabricação (BPF)?

As Boas Práticas de Fabricação (BPF) visam minimizar a ocorrência de trocas, misturas ou contaminações por partículas, microbianas e cruzadas na fabricação de medicamentos. São regulamentações que a indústria farmacêutica deve adotar nos seus processos de fabricação medicamentos visando assegurar a qualidade, eficácia e segurança do produto.

As normas nacionais e internacionais de BPF tem o objetivo de estabelecer padrões de qualidade para assegurar que os medicamentos sejam fabricados em conformidade aos biolotes testados e conforme normas e exigências sanitárias, avaliando por meio de seu controle e garantia de qualidade a manutenção e atendimento pleno as suas especificações. 

No Brasil, hoje, as Boas Práticas de Fabricação são estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) por meio das RDC’s:

RDC nº 17/2010: Dispõe sobre as Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos;

Principais objetivos das normas de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos:

– Evitar misturas acidentais;

– Evitar contaminação externa do manipulador para o medicamento;

– Evitar contaminação cruzada de medicamentos;

– Garantir a rastreabilidade do medicamento desde a aquisição da matéria-prima até a entrega ao consumidor;

– Assegurar que o medicamento tenha o teor do ativo correto;

– Garantir a  estabilidade do medicamento;

– Padronizar o trabalho da equipe por meio de treinamentos;

Elementos essenciais para implementação de Boas Práticas de Fabricação na indústria farmacêutica:

– Instalação adequada;

– Processos de fabricação definidos e revisados;

– Qualificações e validações necessárias;

– Padronização de métodos e procedimentos;

– Equipe qualificada e treinada;

– Condições adequadas de trabalho;

– Gerenciamento de resíduos;

– Insumos farmacêuticos ativos, embalagens, excipientes, apropriados;

– Equipamentos adequados, calibrados, higienizados e com manutenção periódica;

– Armazenamento e transporte adequados;

Sanitização e Higiene

As BPF também estão presentes na sanitização e higiene dos equipamentos antes e após procedimentos fabris para eliminar qualquer possibilidade de contaminação. Além disso, abrange também utensílios utilizados na produção do medicamento e toda a instalação fabril.

Qualificação de fornecedores

A qualidade, segurança e eficácia do medicamento podem ser garantidas se todos os processos que envolvem a fabricação do medicamento cumprirem às exigências de qualidade. Desta forma, é um fator de suma importância qualificar os fornecedores adotarem rigorosamente as normas de BPF.

Se você tem o interesse e sente a necessidade que precisa saber de forma mais específica e com profundidade todas as normas das Boas Práticas de Fabricação de medicamentos, conheça o MBA em Gestão Industrial Farmacêutica do IPOG. A especialização oferece módulos exclusivos sobre BPF. Aproveite essa oportunidade para se especializar e ser um profissional de alto nível na indústria farmacêutica.


Artigos relacionados

Como escolher o teste ideal para uma avaliação psicológica? Atualmente, existe um grupo grande de ferramentas dentro do campo de trabalho da Avaliação Psicológica. Entre elas, há um grupo de testes utilizados para avaliar de forma mais objetiva alguns aspectos psicológicos. Dentro desse grupo, destaque é dado aos chama...
Como o acompanhamento farmacoterapêutico contribui para melhorar a saúde do paciente usuário de medi... Mesmo após as orientações realizadas por médicos durante uma consulta e pelo farmacêutico no momento da dispensação do fármaco, ainda não são suficientes para garantir que o paciente faça o uso correto dos medicamentos em casa. Para evitar qualquer problema de...
Desafios da liderança para o crescimento da indústria farmacêutica A demanda por medicamentos cresce devido a essencialidade do produto e pela preocupação das pessoas com a saúde, bem-estar, qualidade de vida e estética, influenciando no crescimento da indústria farmacêutica. O aumento da expectativa de vida no Brasil, o maio...

Sobre Roberta Simões

Farmacêutica, Mestre e Doutora em Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e coordenadora do curso de pós-graduação em Gestão Industrial Farmacêutica.

Comentários