Gestão em sistemas de saúde no Brasil: tudo que você precisa saber para atuar nesta área
4 minutos de leitura
02 de agosto de 2017

Gestão em sistemas de saúde no Brasil: tudo que você precisa saber para atuar nesta área

Gestão em sistemas de saúde, Qualificação profissional, gestão IPOG

Ao mesmo tempo em que a saúde no Brasil se desenvolve com os avanços da tecnologia e da ciência, com novas instituições e tratamentos de saúde mais resolutivos, também temos um cenário de retrocesso, visto que muitas unidades de saúde se encontram em péssimas condições de infraestrutura, superlotação e outras sem mesmo atenderem à legislação sanitária para um bom funcionamento. Em muitos casos, para garantir o direito à saúde, a solução para milhares de pessoas é recorrer à justiça. Por isso, a gestão em sistemas de saúde tem se tornado um diferencial em hospitais e unidades de saúde.

De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), até junho desse ano, o Brasil possui o total de 301.647 serviços de saúde nos setores público e privado cadastrados no Ministério da Saúde.

Além disso, o setor representa aproximadamente 9% do PIB brasileiro, ou seja, algo em torno de R$ 560 bilhões. Além de um acentuado déficit de leitos hospitalares e o quadro epidemiológico que indica um crescimento na prevalência de doenças crônicas e degenerativas (uma consequência do aumento da expectativa de vida), e infecto contagiosas, percebe-se que o setor da saúde mesmo com um movimento de retração, tem indicação de crescimento para os próximos anos.

Esse cenário representa grandes possibilidades para atuação profissional. Pois são fatores que contribuem para a maior demanda no mercado, por profissionais especializados e preparados para atuar na gestão de sistemas de saúde. E que, em suas formações, estejam capacitados para desempenhar uma gestão eficaz, para o atendimento das demandas atuais e futuras.

Para se destacar nesse mercado, a qualificação profissional faz toda a diferença. O profissional de gestão em sistemas de saúde precisa ter a expertise de gerenciar toda a unidade de saúde e promover entre todos os profissionais a relação de cuidado e responsabilidade com a vida dos clientes. Provendo um excelente ambiente de trabalho e um elevado clima organizacional.

Perfil profissional

A função de gerir sistemas de saúde exige do profissional habilidades gerenciais apuradas, técnicas e humanas, postura proativa e ética, perfil empreendedor, visão estratégica e liderança.

Onde atuar?

Existem oportunidades profissionais em diversas áreas do setor público e privado.  As principais são:

  • Unidades de saúde e hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS);
  • Secretarias de saúde;
  • Hospitais;
  • Maternidades;
  • Clínicas;
  • Consultórios;
  • Laboratórios;
  • Operadoras de planos de saúde;
  • Unidades e centros de saúde;
  • Farmácias;
  • Indústrias do segmento de saúde;
  • Casas de saúde ou reabilitação;

Quem pode atuar na gestão em sistemas de saúde ?

Médicos, Odontólogos, Enfermeiros, Farmacêuticos, Nutricionistas, Fisioterapeutas, Psicólogos, Fonoaudiólogos, Biólogos, entre outros Profissionais de Saúde, Administradores, Contadores, Economistas, Advogados e outros profissionais de nível superior que tem o interesse de atuar na gestão e gerência de empresas públicas e privadas de saúde e assistência médica e hospitalar.

Principais atribuições:

O profissional deve estar envolvido em todas as áreas da instituição prestadora de serviços de saúde de modo que consiga utilizar as melhores ferramentas de gestão, aumentar a eficiência da gestão dos recursos materiais, humanos, financeiros, logísticos e de informação.

Para oferecer um serviço de excelência e gerar lucros, no caso de empresas privadas, e garantir a viabilidade econômica, em empresas administradas com recursos públicos, o profissional responsável pela gestão do sistema de saúde deve ser altamente qualificado para executar as seguintes atribuições:

  • Administrar a instituição;
  • Gerenciar processos, projetos e serviços;
  • Gerenciar equipes;
  • Gestão orçamentaria;
  • Gestão de pessoas;
  • Gestão comercial;
  • Gestão de Comunicação e Marketing;
  • Acompanhar o desempenho da organização;
  • Implantar políticas de saúde;
  • Garantir a prestação de serviços de saúde com segurança e responsabilidade para os pacientes;
  • Otimizar processos e recursos;
  • Conhecer e estar presente em todos os processos;
  • Propor soluções para uma melhor prestação do serviço;
  • Preparar equipes para trabalhar com produtividade, humanização e qualidade;
  • Verificar a oferta e demanda de serviços de saúde
  • Garantir que os serviços sejam oferecidos dentro das normas estabelecidas dos órgãos regulamentadores.

Remuneração:

O salário inicial médio do profissional responsável pela gestão de organizações de saúde pode chegar a 8 mil reais.

Solução: qualificação profissional

São muitos os problemas nos sistema de saúde vinculado ao despreparo de profissionais em cargos de gestão. O sistema de saúde exige que os gestores invistam em qualificação profissional para atuar dentro dos padrões de qualidade e segurança

A especialização em gestão de sistemas de saúde é ideal para o profissional que trabalha ou deseja atuar na gestão e gerenciamento de uma instituição prestadora de serviços de saúde, seja em âmbito público ou privado.

O mercado exige que esse profissional tenha uma visão interdisciplinar, altamente qualificado para trabalhar com as rotinas administrativas, aspectos jurídicos, éticos, legais e regulatórios aplicados à saúde, contabilidade, financeiro, comercial, auditoria, comunicação, gestão e sistema de qualidade.

Esteja preparado para enfrentar os desafios e abraçar as oportunidades desse mercado cada vez mais promissor. Conheça o MBA em Gestão & Auditoria em Sistemas de Saúde do IPOG.


Artigos relacionados

Cirurgia plástica estética: conheça as principais orientações preventivas A busca pela transformação da aparência física por meio da cirurgia plástica estética aumenta mediante as novas técnicas cirúrgicas, aos resultados surpreendentes, ao maior acesso à classe média e pelo desejo das pessoas em alcançar o ideal da beleza e não fic...
5 dicas para ser um bom gestor de saúde Além de exercer o papel de líder, o gestor de saúde deve saber escutar os que estão a sua volta para otimizar a execução do trabalho. O acesso à saúde privada, apesar da crise financeira do país, acabou aumentando nos últimos anos e a demanda por um atendiment...
#OutubroRosa: sintomas, fatores de risco, prevenção e direitos das mulheres com câncer de mama Estamos em outubro e o assunto destaque nesse mês é o câncer de mama. O movimento Outubro Rosa promove ações para divulgar informações sobre o câncer de mama e  conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.É preciso falar abertamente ...

Sobre Hernani Vaz Kruger

Mestre em Gestão de Tecnologia e Inovação em Saúde, pelo Hospital Sírio-Libanês – IEP. Graduado em Administração de Empresas pela PUC-Goiás. Especialista em Administração Hospitalar pela São Camilo e em Auditoria de Serviços de Saúde pelo IAHCS e Instituto Francisco Ludovico. Professor Auxiliar do Departamento de Medicina da PUC-Goiás. Professor de cursos de graduação e pós-graduação, tendo atuado na Universidade Estadual de Goiás, nos cursos de Gestão de Organizações de Saúde, Gestão Pública e Ciências da Computação, e na Uni-Anhangüera, no MBA de Administração Hospitalar, e atualmente no IPOG, no curso de Gestão e Auditoria em Sistemas de Saúde, entre outros. Representante do Estado de Goiás, no Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde, e Diretor da Sociedade Brasileira de Hotelaria Hospitalar DF/GO. Palestrante e Consultor. É Diretor Administrativo do Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz – HUGO, maior hospital público do Estado de Goiás, sob a gestão da OSS Instituto GERIR.

Comentários