Você já sabe como se preparar para o eSocial? Entenda
3 minutos de leitura
05 de Março de 2018

Você já sabe como se preparar para o eSocial?

De acordo com a Receita Federal, a partir de julho de 2018 todas as empresas, incluindo as micro e pequenas empresas e as cadastradas no MEI, terão que usar obrigatoriamente o eSocial para registrar informações de empregados.

A exigência já passou a ser válida para as empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões desde janeiro deste ano. Já no caso dos entes públicos, a aderência do sistema será obrigatória a partir de janeiro de 2019.

Mas afinal, porque foi criado o eSocial?

O eSocial é um projeto do Sistema Único de Escrituração Digital – SPED (conheça mais sobre esta ferramenta de gestão tributária neste ebook online e gratuito), elaborado para unificar a entrega de informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais em um sistema digital.

Com o sistema, a prestação de informações é desburocratizada, contribuindo na fiscalização e evitando erros no processo de arrecadação.

A estimativa do governo é que arrecadação aumente em R$ 20 bilhões por ano com a implantação do eSocial, somente por eliminação de falhas que levam muitas empresas a pagarem menos do que é devido.

Implantação do eSocial: como fazer?

Embora o sistema tenha surgido para simplificar o processo de prestação de informações, proporcionando mais agilidade e qualidade no atendimento aos trabalhadores, ele apresenta características complexas e alguns detalhes que requerem mais atenção aos profissionais de contabilidade e a empresa em geral.

Então, se você está se preparando para implantar o eSocial na sua empresa, saiba o que é necessário fazer para realizá-la de forma transparente e com menor impacto possível:

1º passo: Avalie o que se aplique a sua empresa

As informações que serão cadastradas no eSocial variam de empresa para empresa, conforme seu segmento, abrangência e faturamento. Então, é necessário compreender o que realmente se aplica em cada caso para evitar erros no processo.

2º passo: Aposte na mudança cultural

É fundamental conscientizar a todos da empresa sobre a implantação do eSocial. Gestores, líderes, profissionais de RH e, principalmente, especialistas em contabilidade podem contribuir para essa mudança cultural. Afinal, algumas regras e prazos impostos pelo governo vão impactar diretamente a rotina de trabalho da organização.

3º passo: Invista na organização de dados e informações

Organize todas as informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais da empresa para que as mesmas sejam repassadas dentro dos prazos estabelecidos pelo governo.

4º passo: Acompanhe o cronograma de envio desses dados

Os prazos e períodos para entrega de informações são distintos, por isso, é de extrema importância utilizar um cronograma para acompanhar todas as etapas do processo.

5º passo: Planeje para evitar riscos

Com as mudanças implantadas na empresa, é preciso considerar que há a possibilidade de riscos, pois muitos colaboradores estão se adequando a nova realidade.

6º passo: Fique de olho no software de gestão

O software utilizado para o envio de informações para o Fisco deve ser ajustado de acordo com os prazos estabelecidos pelo governo. Caso não esteja adequado, talvez esteja na hora de buscar outra alternativa.

Porque você precisa saber como implantar o eSocial?

PRIMEIRO: o eSocial é fiscalizador, envolvendo:

  • Receita Federal
  • Ministério do Trabalho
  • Caixa Econômica Federal (gestora do FGTS)
  • Previdência Social

SEGUNDO: O eSocial é constituído por mais de 40 micro declarações

Devido a essa quantidade de declarações, fica evidente a necessidade de profundo conhecimento quanto a suas particularidades para evitar multas e autuações. É preciso estar preparado!

TERCEIRO: É uma oportunidade para quem está preparado

Profissionais que conhecem o eSocial detalhadamente conseguem auxiliar empresas no processo de implantação, podendo atuar como Gestor Interno do eSocial, Auditor Trabalhista com foco no eSocial, Consultor de Implantação do eSocial, entre outros cargos similares.

 


Artigos relacionados

Imposto de Renda: Você sabe quais são as formas de tributação para a Pessoa Jurídica? As pessoas jurídicas, por opção ou por determinação legal, são tributadas por uma das seguintes formas: simples, Lucro Presumido, Lucro Real e Lucro Arbitrado. A tributação pelo Simples Nacional é aplicável às microempresas e empresas de pequeno porte, previst...
Contabilidade para franquias no Brasil Antes de falarmos sobre a contabilidade para franquias, você sabia que abrir este tipo de negócio é considerado um mistério para muitos profissionais? Neste artigos vamos desmitificar esta questão. Para quem deseja empreender, todas as oportunidades de negócio...
Inspirando Carreiras: Aluno IPOG relata sucesso profissional com empreendedorismo contábil O empreendedorismo contábil tem conquistado espaço e valorização no mercado nacional. De acordo com dados de setembro do Conselho Federal de Contabilidade, no Brasil existem mais 61 mil organizações contábeis, divididas entre sociedades, empresários, Microempr...

Sobre Fellipe Guerra

Contador, consultor empresarial, especialista em SPED e professor do curso de MBA Contabilidade e Direito Tributário do IPOG.

Comentários