Pós-graduação na área trabalhista sob a ótica de uma advogada
3 minutos de leitura
12 de julho de 2018

Pós-graduação na área trabalhista sob a ótica de uma advogada

Pós-graduação na área trabalhista

Marcela Garcia Cardoso e Silva, 35 anos, é titular da inscrição OAB/GO 44.913, registro que dá a ela a competência para advogar. No entanto, há alguns anos, sua formação seguia um trajeto totalmente oposto ao Direito e, principalmente, à área trabalhista, o campo de atuação que a realizou profissionalmente.

Antes de ingressar na faculdade de Direito, Marcela concluiu duas graduações: Artes Plásticas e Design de Moda. O Direito, por sua vez, veio de forma apaixonante para ela, que deixou tudo para trás com o intuito de se tornar advogada.

Atualmente o seu trabalho está voltado, como ela mesmo diz, “em 90%” para ações trabalhistas, bem como para o direito da família e previdenciário.

A decisão pela pós-graduação na área trabalhista

Ao analisar sua trajetória profissional, Marcela destaca a pós-graduação na área trabalhista como um salto em sua carreira. Ela optou pelo IPOG para cursar a especialização em Ciências e Legislação do Trabalho, logo após sua aprovação no exame da OAB.

O primeiro contato com a área trabalhista veio ainda no estágio, quando Marcela trabalhou na Caixa Econômica Federal e em escritórios peticionando ações.

“É uma área com a qual eu me identifico bastante, o conteúdo é apaixonante e é por isso que eu decidi aprofundar meus conhecimentos, estudar mais e dominar a área. Esse foi o motivo que me levou à especialização do IPOG”, afirma.

Oportunidades que surgiram com a especialização 

Marcela finalizou a pós em Ciências e Legislação do trabalho há um ano, e desde o início do curso ela tem aplicado os conhecimentos na sua rotina de trabalho. Abaixo listamos alguns ganhos e oportunidades que despontaram com sua profissionalização:

1. Networking

“As oportunidades de trabalho surgiram ainda em sala de aula, porque você conhece muita gente diferente, de outras áreas, que trabalham em distintas empresas, e hoje tenho muitos colegas da pós que me contratam para demandas trabalhistas”, explica.

Tudo isso é gerado graças ao networking, que possibilita um contato enriquecedor entre vários profissionais. Desse contato surgem amizades, relacionamentos profissionais, ideias criativas de negócios e oportunidades de emprego.

2. Mestrado

Em função da pós-graduação, hoje Marcela é mestranda na Universidade do Distrito Federal (UDF). Ela alimenta o sonho de lecionar conteúdos relacionados à área trabalhista.

“Tudo começou com a pós, que mapeou um caminho desejado por mim, me mostrou que é exatamente isso o que quero e, de fato, tenho uma ligação forte com essa área”, afirma.

3. Prática aperfeiçoada

A cada módulo é possível aprender novas ferramentas e práticas que melhoram o rendimento e o trabalho como um todo. Segundo Marcela, houve um aperfeiçoamento na forma de peticionar ações trabalhistas, de realizar pedidos, e até mesmo a maneira de fazer uma defesa.

“Você consegue ampliar o seu campo de conhecimento, a sua visão, consegue aprofundar sua aprendizagem e então tudo se transforma”, explica. Enquanto advogada, como afirma Marcela, tudo o que foi aprendido durante o curso é aplicado em sua rotina de trabalho.

4. Profissional diferenciada

Ser referência para as pessoas. Foi o que Marcela alcançou a partir do seu desempenho na pós-graduação. “O mais interessante é conseguir dominar o conteúdo, entender e conseguir passar isso para pessoas, mostrar que você conhece do assunto e tem credibilidade”, diz.

Colegas e amigos de Marcela a indicam para outras pessoas e “vínculos trabalhistas” vão se formando. “Ser especialista em Direito do Trabalho é um grande diferencial”.

5. Trabalho altruísta

Marcela não utiliza do conhecimento adquirido com a pós apenas para alcançar bons clientes e oportunidades de emprego. Ela faz questão de contribuir com ações pro bono, ou seja, aquelas realizadas sem retorno financeiro, pelo bem-público.

Em outras palavras, ela atende trabalhadores carentes, que não possuem condições financeiras para custear um advogado e que precisam da mediação desse profissional em processos trabalhistas.

O comprometimento e esse simples gesto é denominado por ela como uma “troca com o mundo, uma troca com Deus”.

“Fui tão abençoada com a especialização, pude aumentar minha cartela de clientes e, de forma grata,é que me propus a oferecer esse atendimento”, explica. “Para mim, nem tudo é dinheiro”.

Quanto ao futuro, mais atuação na área trabalhista

As expectativas de Marcela quanto à sua carreira profissional são as melhores. Seu objetivo é continuar advogando e passar a lecionar sobre a área trabalhista. “É um sonho”.

Aos colegas que desejam seguir trajetória semelhante, estudando a área trabalhista por meio de uma pós-graduação, Marcela deixa o recado:

Indico a especialização em Ciências e Legislação do Trabalho devido ao nível de qualidade do corpo docente, professores que facilitam o diálogo e sanam dúvidas com precisão. E se eu precisar refazer essa pós, visto a atualização da legislação trabalhista, com certeza volto para o IPOG”.

Se inspire com outras trajetórias profissionais e transforme a sua a partir do conhecimento.


Sobre Marcela Garcia Cardoso e Silva

Marcela Garcia Cardoso e Silva é advogada inscrita na OAB/GO 44.913; Bacharela em Direito pela PUC/GO; Pós-graduada em Ciências e Legislação Trabalhista pelo IPOG; e Mestranda em Direito das Relações Sociais e Trabalhistas pela UDF

Comentários