Seu plano de Marketing vai gerar resultados estratégicos?
2 minutos de leitura
18 de Janeiro de 2017

Seu plano de Marketing vai gerar resultados estratégicos?

IPOG, Marketing, Digital

O planejamento de marketing, por incrível que pareça, na maioria das empresas é negligenciado ou mal feito, sem foco real nos objetivos estratégicos, o que pode tornar o departamento de marketing inócuo ou uma área de publicidade sem o viés necessário para atingir as diretrizes da empresa.

Por isso, mais que um cronograma de datas e ações para monitorar o cliente, concorrência, perfil do público etc., pense também em como esse plano de marketing trará resultados e ponha logo um fim nas métricas de vaidade.

Um dos pontos primordiais para um planejamento que gere resultados é entender qual foi o desempenho do negócio nos últimos 12 meses, ou seja, se você teve indicadores que te demostraram nesse período o desempenho de suas principais metas, ótimo. Do contrário, minha dica é levantar isso antes de qualquer coisa. A partir daí, cultive a alimentação desses indicadores.

Se a sua empresa tem um plano estratégico, esteja em consonância com ele e identifique como foi o desempenho desses objetivos no ano anterior e qual indicador deverá medir esse ano. Em tempos de crise é possível que precise focar em aumento de clientes e fidelização.

Outra dica é: defina apenas uma meta alvo e no máximo dois desdobramentos, como por exemplo:

Meta Alvo: Colaborar no aumento de clientes em no mínimo 8%.

Desdobramento 1: Conquistar ao menos 800 novos leads por mês.

Desdobramento 2: Aumentar minha presença em mídias off/digital/mídia espontânea em no mínimo 6%.

Pense em dois desdobramentos que vão te ajudar a conseguir o seu macro objetivo, seja essencialista e foque no que realmente importa.

Legal, mas agora como descobrir quantos por cento de alguma coisa vou colocar como meta de crescimento? Veja qual é a meta de sua área comercial e analise como poderá ajudá-los, se eles têm uma meta de 10% de aumento, avalie quais recursos você terá para esse desafio: pessoas, investimentos, softwares etc., e só depois defina qual é a sua meta e seu objetivo alvo, mesmo que seus recursos sejam restritos essa definição é importante. Também será necessário deixar claro para as outras áreas e para a direção da organização como o seu planejamento irá colaborar para o resultado geral.

Lembre-se: sempre é hora de repensar seus processos, resultados diferentes vem com ações diferentes.


Artigos relacionados

Omnichannel permite que seus clientes tenha uma experiência de compras ainda mais completa. Saiba co... No início do varejo, a forma de comércio se dava, presencialmente, em estabelecimentos físicos. Com o advento das demais tecnologias de comunicação como o telefone e a internet foram criados os chamados multicanais, que são as televendas e os números de atendi...
Native ads: descubra a prática que vai mudar a sua forma de ver a publicidade “Compre batom, compre batom!” Sim, esse foi um ótimo slogan e rendeu bons resultados para a marca. Mas isso nos anos 80! Nos tempos em que a tecnologia faz cada vez mais parte da vida das pessoas, o velho uso de imperativo nas propagandas não convence mais, nã...
Ideias que merecem sair do papel O empreendedor e professor do IPOG Bruno Perin lança o seu terceiro livro “Sem Dinheiro: como construir uma start up com pouca grana”, trazendo sua experiência pessoal bem sucedida à frente de três modelos diferentes de start ups. Na obra, administrador explic...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários