Inspiração de professores fez arquiteto repensar a carreira
3 minutos de leitura
24 de abril de 2018

Inspiração de professores fez arquiteto repensar a carreira

Em 2015, Fábio decidiu que faria a Pós-Graduação em Design de Interiores – Ambientação e Produção do Espaço do IPOG em Belo Horizonte. A princípio, o maior objetivo dele era se atualizar e conhecer novas técnicas para aplicar no mercado. “Queria me aprimorar como profissional de forma efetiva”, explica.

Além disso, o arquiteto que mora em Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, atua com projetos em arquitetura e urbanismo, é designer de interiores e também é professor acadêmico. Por isso, buscava na pós-graduação, aproximação e trocas de ideias com outros profissionais, professores que também atuam no mercado.

Segundo Fábio, “professores que atuam no mercado são muitos diferentes de professores acadêmicos. Isto foi um ponto fundamental [para o que ele buscava na pós-graduação]”.

O valor da troca de experiências

Segundo Fábio, a experiência na pós-graduação foi “altamente positiva”, nas palavras do arquiteto. A começar pela qualificação dos professores e presteza de toda a equipe de suporte da instituição. “Todos estavam ali para trocar experiências, relatar inseguranças, erros e acertos na condução de suas carreiras e na expectativa de contribuir para o crescimento profissional e pessoal de cada um do grupo”, relembra.

Entre as experiências mais marcantes, o profissional destaca a diversidade de pessoas que encontrou. “Gerações diferentes, profissionais das mais diversas áreas ali dispostos a se entregar para aprender. Durante os exercícios práticos nas aulas não havia críticas e sim, contribuições para que cada um melhorasse a sua abordagem profissional”, destaca.

Aprendizado que se tornou prática

“O curso me fez conhecer, compreender e aplicar diferentes abordagens e técnicas visando favorecer e melhorar a atuação profissional de forma imediata, ou seja, o que você aprendeu naquele módulo durante o fim de semana, na segunda feira você está apto para colocar em prática“, pontua Fábio.

O arquiteto ainda acrescenta que o que mais lhe influenciou após o curso foi a possibilidade de aplicação imediata das teorias, técnicas e práticas de gestão da carreira profissional no escritório. “Entender que, como profissionais, somos formadores de opinião e que devemos trabalhar baseados na ética, no profissionalismo e respeito com nossos colaboradores assim como todas as pessoas que fazem parte do nosso universo profissional”.

Ele ainda destaca aprendizados que hoje pratica no seu dia-a-dia:

“Noções de valores devem ser constantemente reforçadas… Boas iniciativas devem ser valorizadas… Talentos devem ser descobertos e incentivados… Críticas devem ser construtivas… E elogios são sempre bem-vindos”.

O arquiteto comemora ao contar que tudo que vivenciou durante o curso passou a ser aplicado imediatamente em seu escritório, resultando num melhor atendimento aos clientes, na gestão da qualidade dos projetos executados, na gestão financeira e na satisfação do trabalho cumprido com prazer.

A importância do aprendizado contínuo

O que viu e aprendeu durante a pós-graduação em Design de Interiores, acabou inspirando Fábio a investir ainda mais na carreira como docente. Em 2016, ele se matriculou em mais uma formação do IPOG. Dessa vez, fez um curso de curta duração em Formação Prática em Docência Superior.

“Esperava que o curso agregasse novos conhecimentos e principalmente técnicas na prática da docência do ensino superior de forma a cativar, incentivar e influenciar positivamente os alunos em sala de aula. Ouvir e vivenciar as experiências dos colegas, da professora e exercer efetivamente as ações durante as aulas no curso foram determinantes para o aprimoramento. Ali, pudemos entender e praticar um pouco das vivências de sala de aula”. Fábio ainda completa ao dizer que foi uma experiência ÍMPAR!!!

Para o arquiteto, o curso foi fundamental para fazê-lo conhecer, compreender e aplicar diferentes abordagens e técnicas visando favorecer e melhorar as didáticas em sala de aula de ensino superior. Aprendizados que, segundo ele, foram tão importantes, que hoje o seu alvo é justamente se tornar professor em pós-graduações, e inspirar pessoas assim como foi inspirado durante o seu curso no IPOG.

E aí, valeu a pena?

Depois de tantos cursos, tantas horas dedicadas aos estudos, como será que o arquiteto avalia tudo isso? Será que valeu a pena?

“Sim. Quando queremos aprimoramento profissional e pessoal não podemos ver obstáculos. Enfrentar tantas horas de aula, abrir mão de momentos de lazer para estudar. Mas, valeu muito a pena!!! A carreira de arquiteto é desafiadora. O mercado de hoje é desafiador e só se destaca quem tem conhecimento e diferenciais. Faria novamente, quantas vezes necessário para me tornar melhor. Particularmente, adoro desafios!!!”


Artigos relacionados

Fique de olho nas profissões que estão em alta em 2017 O ano de 2016 terminou e muita gente não conseguiu encontrar uma vaga de emprego. Com os orçamentos reduzidos, algumas empresas continuam tentando diminuir os gastos e equilibrar as contas. Mas, de acordo com uma pesquisa da revista Exame.com, o ano de 2017 já...
Dia da Consciência Negra: o que a data significa? No dia 20 de novembro de 2011, foi determinado o dia Nacional de Zumbi e também o Dia da Consciência Negra, instituído pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. O objetivo da data é promover uma reflexão sobre a introdução dos negros na sociedade brasilei...
As mudanças e desafios no processo de internacionalização das instituições brasileiras de ensino... Pense na sua vida trinta anos atrás. Se você usava computador, ele era pouco potente, tinha uma tela preta com letras verdes. Se você fazia musculação era em uma pequena academia, as compras do dia a dia eram feitas em açougues, mercearias ou padarias, e boa p...

Sobre Fábio Ramalho Rodrigues

Arquiteto e Urbanista, Pós-Graduado em Design de Interiores – Ambientação e Produção do Espaço (IPOG), Professor em cursos de Arquitetura e Engenharia Civil, Sócio-proprietário de escritório de Arquitetura e Interiores. Atua na execução de projetos de arquitetura e design residenciais, prediais, comerciais e corporativos, na gestão e supervisão de obras.

Comentários