Uma singela homenagem a um dos profissionais mais vitais da sociedade: o professor!
3 minutos de leitura
13 de outubro de 2017

Uma singela homenagem a um dos profissionais mais vitais da sociedade: o professor!

Paulo Freire diz que ensinar está bem além de transferir conhecimento. Trata-se de “criar possibilidades” para a produção ou construção deste, missão não muito fácil de se fazer, mas que é cumprida por milhões de pessoas no mundo. São professores e professoras, de todas as cores, credos, etnias e idades, que se entregam, se dispõem a desenvolver talentos, a construir futuros e a praticar o ensino desde a educação infantil até o ensino superior universitário.

No Brasil a profissão recebeu o dia 15 de outubro como data comemorativa, devido ao fato de o Imperador D. Pedro I ter instituído, num dia como este, em 1827, o Ensino Elementar no país. E é por acreditar na libertação e no crescimento pessoal e profissional por meio do conhecimento que o objetivo do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG) se faz vivo.

E ao longo dos seus 16 anos, nada seria tão inspirador e impactante no IPOG se não fosse pelos excelentes profissionais da educação que reafirmam, a cada dia, o compromisso de gerar mudança e desenvolvimento na vida das pessoas. É por isso que, de forma muito especial, desejamos aos professores do Instituto um dia de celebração, claro, mas acima de tudo, um dia de reflexão sobre essa profissão de extrema importância na sociedade.

Com o intuito de explorar o que move e o que o representa a produção de conhecimento na vida desses colaboradores da educação, conversamos com três professores do IPOG, possuidores de uma rica trajetória e experiência na área e na instituição.

Compromisso

Joe Weider atua como professor há 16 anos, cinco deles dedicados ao IPOG. Atuar na área, para ele, está relacionado ao seu propósito de vida. “É gratificante contribuir para o desenvolvimento das pessoas, para que tenham vidas melhores”. Além de ofertar, produzir e criar, os professores, para Joe, têm muito a ganhar também: “professor sempre está a aprender”.

Poder fazer parte de um processo de construção de conhecimento e contribuição à sociedade é, para Glaucia Yoshida, a mola propulsora da profissão. “É o que dá sentido à tarefa às vezes árdua e muitas outras pouco reconhecida”. Professora há 27 anos, Glaucia seguiu os passos da mãe e o fluxo de seu destino, hoje, com sua larga experiência e maturação, ensinar também se tornou o seu propósito de vida.

“Todo conhecimento ‘armazenado’ morre junto com o seu portador”. A frase é do professor Lorí Crízel, trabalhador da educação há 18 anos, que enxerga no compartilhamento do conhecimento o seu sentido, o que, por consequência, é imprescindível na vida das pessoas, seja no campo pessoal ou no profissional.

O Bom Professor

Joe acredita que o professor tem dois papéis importantíssimos a desempenhar:

  1. Despertar o aluno para o conhecimento e levá-lo à prática desse estudo.
  2. Provocar. Tirar o aluno da zona de conforto. Incomodá-lo para impulsioná-lo.

Somado a isso, para ele, o bom professor é aquele que nunca para de estudar, que permanece sempre curioso e preocupado em inovar em suas aulas. Já para a professora Glaucia, o bom educador se compromete com todo o processo, é alguém que se empenha para entregar o seu melhor.

O professor Lori descreve o bom profissional como aquele que “percebe que o conhecimento é iniciado a partir das experiências e observações daqueles que os assiste. Nada deve ser doutrinado, mas sim construído, e da forma mais colaborativa possível, pois conhecimento não é informação recebida, mas sim experiência vivenciada”.

Ambos colocam o IPOG como importante agente transformador de suas carreiras, como também de seus potenciais humano. Joe, Glaucia e Lorí representam uma parcela de profissionais que, como alegam os professores, precisa ser mais valorizada, especialmente no Brasil.

Defensores da construção de conhecimentos e possibilidades, os três enxergam na profissão a oportunidade de ajudar vidas, de contribuir no compartilhamento de conteúdos importantes, referentes à nossa realidade e, acima de tudo, de integrar um “exército que faz todos os dias uma revolução silenciosa em cada sala de aula”, como afirma a professora Glaucia.

A todos os professores que colaboram e transformam vidas de milhares de pessoas, um feliz dia! É o que todos nós, do IPOG, desejamos a vocês!


Artigos relacionados

As vantagens de investir no estudo à distância A globalização é um dos elementos que nos leva a enxergar a educação permanente como uma necessidade, sendo possível que cursos à distância incorporem os avanços tecnológicos.Ensino Convencional X Ensino à DistânciaO ensino convencional é o nível de...
4 motivos que vão te fazer entender porque você precisa voltar a ler hoje mesmo Por meio da leitura temos a chance de viajar sem sair do lugar, fantasiar histórias, e por que não dizer que podemos até conhecer o mundo? Seja a história fictícia ou real, só depende do limite da sua imaginação através das palavras de um livro. Saber história...
Aprenda como combater a procrastinação nos estudos A palavra procrastinar tem origem latina, sendo que “pro" significa para, diante, adiante, ou em favor de, e “crastinus", quer dizer do amanhã. Há muitos sinônimos para esse fenômeno: adiar, tardar, demorar, enrolar, espaçar, transferir para outro dia, ou seja...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários