Peritos Financeiros Judiciais: Saiba quem pode atuar na área
3 minutos de leitura
23 de agosto de 2017

Peritos Financeiros Judiciais: Saiba quem pode atuar na área

peritos financeiros judiciais

Você sabe o que faz um perito financeiro judicial? Ele é o profissional designado pelo Juiz para periciar demandas que estão sendo questionadas na Justiça e que envolvem cálculos remuneratórios, tributários e de toda ordem financeira, como as questões trabalhistas. Esta atuação encontra-se em plena ascensão, principalmente pelo grande volume de processos que tramitam na Justiça.

Atualmente, o Brasil possui mais de 100 milhões de processos em trâmite, onde vários deles dependem de perícia financeira. E esse volume tende a aumentar quer seja em época de crise, ou ascensão financeira, quando ocorrerem boa parte dos desacordos financeiros, patrimoniais, entre outros dessa natureza.

Quem pode atuar como um perito financeiro judicial?

Para se tornar um profissional desta área é preciso ser formado nas seguintes áreas:

  • Administração;
  • Contabilidade;
  • Economia;
  • Cursos correlatos com as ciências econômicas e financeiras.

O maior arcabouço conceitual do perito financeiro judicial será adquirido em curso de especialização, como o MBA Perícia & Auditoria Econômico Financeira, oferecido pelo IPOG.

São nas especializações que o profissional obterá conhecimento mais aprofundado sobre as áreas que vão incidir diretamente na sua perícia, como direito, contabilidade, finanças, técnicas de perícia e auditoria, redação para laudos. Ou seja, um curso que possui uma grande envergadura e que vai capacitá-lo a uma atuação promissora.

Como ingressar na carreira de perito financeiro judicial?

O novo código de processo civil (CPC/15) estabelece que os tribunais de justiça tenham uma lista dos peritos habilitados para atuarem judicialmente. Esses profissionais precisam estar habilitados em seus conselhos, apresentar certidões criminais e cíveis, comprovando sua idoneidade, e certificando-se do conhecimento adquirido para tal atuação, com os diplomas de cursosde pós-graduação na área.

Ao ingressar na lista, ele estará apto a ser convocado pelos juízes diante da necessidade do laudo pericial que ajudará na sentença da causa. Um juiz costuma nomear peritos de sua confiança, baseado em sua capacidade técnica, no conhecimento e experiência de vida, além da formação acadêmica condizente com a atuação. Uma vez inserido no banco de dados, o profissional estará apto a atuar em todo o país.

Como são os ganhos do profissional da área?

Ao ser convocado pelo juiz, o perito poderá apresentar proposta de honorários onde serão discriminados custos envolvidos para a realização da perícia (honorários). Caso haja deslocamento, esses custos devem contar na respectiva proposta de honorários.

Esse é um campo de trabalho que não há limites para o ganho. Ou seja, seu ganho é proporcional à sua dedicação. Tem processos que os honorários ficam em torno de R$1 mil, mas podem chegar até R$200 mil, dependendo da complexidade. A pessoa tendo a progredir na carreira a medida que consegue galgar processos com maior remuneração e complexidade.

Uma das grandes vantagens da profissão é que ela permite que se trabalhe  em homeoffice, sem ser necessário investir na manutenção de um escritório próprio.

Como se dá a atuação do perito extrajudicial?

Além da figura do perito judicial, que atuará em laudos para embasar o juiz, há ainda a figura do perito extrajudicial, que é contratado pelos escritórios de advocacia para embasar laudos de empresas e cidadãos clientes. Esses laudos são emitidos pelas partes que estão contestando as ações na justiça e contribuem para a defesa do ponto de vista do cliente. Dependendo do caso, um laudo bem feito e embasado, pode conseguir, de forma mais rápida, um acordo com a outra parte evitando entrar na justiça.

 


Sobre Marcus Teodoro

Economista, Especialista em administração Financeira, Mestre em Agronegócios (ênfase Economia e Finanças). Perito judicial atuante no TJ-Go, Perito extrajudicial. Membro da Sociedade Brasileira de Perícia, Auditoria, Avaliação Econômico e Financeira. Coordenador e Professor do MBA Perícia e Auditoria Econômico-Financeira do IPOG.

Comentários