Cyberstalking: aprenda se proteger contra crimes online
4 minutos de leitura
27 de janeiro de 2022

Cyberstalking: aprenda a se proteger contra crimes na internet

Cyberstalking: aprenda a se proteger contra crimes na internet

Quando realizada de maneira sensata e segura, a comunicação por meio de redes sociais e outros fóruns públicos online pode ser bastante benéfica, tanto social quanto profissionalmente.

No entanto, se não forem tomados cuidados, isso pode levar a várias consequências indesejáveis, uma delas é o cyberstalking.

Cyberstalking é a perseguição ou o assédio realizado virtualmente – o termo em si vem do inglês e em tradução livre significa “perseguir pela internet”.

Embora a culpa não deva ser colocada nas vítimas de cyberstalking, o aumento desse crime é evidente devido a “alvos fáceis”.

Por exemplo, hoje em dia, muitos usuários das redes sociais compartilham publicamente informações pessoais, fotos de família e outras informações.

Neste artigo, explicaremos mais detalhadamente o que é o crime de cyberstalking e forneceremos dicas sobre como garantir que você não se torne uma vítima desse crime. Acompanhe!

O que é cyberstalking?

Atualmente, o cyberstalking no Brasil é considerado crime – ele consiste no uso da internet e de outras tecnologias para assediar ou perseguir outra pessoa online.

As pessoas que cometem esse crime aproveitam o anonimato proporcionado pela internet para perseguir ou assediar suas vítimas, às vezes sem serem pegos, punidos ou mesmo detectados.

O que pode ser enquadrado como cyberstalking?

Embora cyberstalking seja um termo geral para assédio online, pode assumir várias formas, incluindo calúnia, difamação, falsas acusações e até ameaças diretas.

Em muitos casos, especialmente quando o assediador e a vítima são pessoas e não empresas, os motivos podem ser os seguintes:

  • monitorar as atividades online da vítima – e, em alguns casos, offline
  • rastrear a localização da vítima e segui-la online ou offline
  • irritar a vítima
  • intimidar, assustar, controlar ou chantagear a vítima
  • revelar informações privadas sobre a vítima
  • coletar mais informações sobre a vítima para roubar sua identidade ou cometer outros crimes do mundo real

No entanto, como já mencionado, cyberstalking é crime no Brasil graças a uma lei sancionada em 2021.

O que foi sancionado nessa nova lei?

O Projeto de Lei nº 1369/2019, de autoria da senadora Leila Barros (PSB-DF), foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro e entrou em vigor no dia 31 de março de 2021.

A nova Lei nº 14.132/2021 torna a perseguição, independentemente do meio, como a internet, um crime que ameaça a segurança física e psicológica de um indivíduo.

Antes de ser crime, o stalking era tratado como perturbação da tranquilidade alheia, previsto na Lei das Contravenções Penais – LCP, com pena de prisão de 15 dias a dois meses ou multa. A Lei nº 14.132/2021 revoga essa parte da LCP.

Existe algum tipo de multa para esse ato?

Com a nova lei, a pena para quem cometer cybercrime pode ser de seis meses a dois anos de prisão e multa.

A pena será aumentada em 50% se o crime for cometido contra mulheres por razões da condição do sexo feminino; contra crianças, adolescentes ou idosos; se os criminosos agirem em grupo ou se houver uso de arma.

Saiba como você pode proteger as suas informações do cyberstalking

Todos nós precisamos ter cuidado com as informações que compartilhamos na internet e até mesmo com as informações que mantemos em nosso computador.

No caso de profissionais que lidam com informações sensíveis de outras pessoas, como advogados e estudantes de Direito, esse cuidado deve ser redobrado.

Por isso, tome medidas proativas e limite a exposição online desnecessária para proteger seu bem-estar digital e físico, incluindo:

  1. Mudar todas as senhas de todas as contas online para senhas fortes
  2. Habilitar configurações de privacidade estritas nas redes sociais
  3. Desativar quaisquer informações de onde você estará em determinada data ou calendários disponíveis publicamente
  4. Revisar suas listas de amigos e remover ou bloquear indivíduos desconhecidos
  5. Desativar os metadados dos serviços de localização ao postar fotos online, pois isso pode permitir que o stalker rastreie onde você está
  6. Usar VPN para se proteger de ataques de malware e espionagem em sua rede
  7. Evitar usar a opção de check-in no Facebook ou de localização no Instagram
  8. Não fornecer informações confidenciais ou de identificação pessoal, como seu nome completo, número de telefone, endereço residencial ou local de trabalho para indivíduos que você conhece online, em salas de bate-papo, redes sociais ou plataformas de jogos

Conheça outros crimes cibernéticos populares

Abaixo, confira alguns dos crimes cibernéticos mais comuns. 

Roubo de identidade

Esse crime cibernético ocorre quando um criminoso obtém acesso às informações pessoais de um usuário para roubar dinheiro ou acessar informações confidenciais. Eles podem fazer isso descobrindo as senhas dos usuários por meio de hackers ou enviando e-mails de phishing.

Golpes online

Geralmente, o crime ocorre na forma de anúncios ou e-mails de spam que incluem ofertas de quantias irrealistas de dinheiro e, quando clicados, podem fazer com que um malware interfira e comprometa as informações.

Invasões a dispositivos

Consiste na invasão de qualquer dispositivo informático alheio, como computadores, smartphones, tablets etc., independentemente se estiver conectado à internet ou não.

Engenharia social

A engenharia social envolve criminosos que fazem contato diretamente com a vítima, geralmente por telefone ou e-mail. Eles ganham confiança e se passam por agentes de atendimento ao cliente para que a vítima forneça as informações necessárias.

Normalmente, a informação é uma senha, a empresa para a qual você trabalha ou informações bancárias.

Os cibercriminosos descobrirão o que puderem sobre a vítima na internet e tentarão adicioná-la como amigo nas redes sociais. Depois de obterem acesso a uma conta, eles podem vender as informações.

Ransomware

Os criminosos cibernéticos podem instalar um software malicioso em seu sistema que basicamente manterá suas informações importantes como reféns até que você atenda às demandas deles.

Um ataque de ransomware comum desliga o computador da vítima ou criptografa seus arquivos, concordando em liberá-los apenas se a vítima pagar um resgate. Frequentemente, no entanto, os arquivos não são recuperados.

Fraude de cartão de crédito

Metade de todas as fraudes de cartão de crédito começa com spyware, um software malicioso instalado sem a vítima saber no seu computador ou celular. O spyware é executado em segundo plano, coletando dados e enviando-os ao criminoso, que os usa para fazer compras fraudulentas.

Conheça o IPOG

O IPOG – Instituto de Pós-graduação e Graduação oferece diversos cursos de ensino superior e tem em seu quadro de docentes profissionais de excelência e renome no mercado.

A proposta é um ensino humanizado, que estimula o desenvolvimento de potencialidades de cada aluno.

A satisfação dos alunos já se tornou a sua marca registrada, e a prova disso é o índice de satisfação dos alunos, que chega a 97,14%, em todo o país.

Os projetos pedagógicos realizados na instituição são diferentes dos que existem no mercado, o que fez com que a instituição alcançasse o status que tem hoje.

Se você é um estudante de Direito, sabia que o Direito Cibernético é uma das áreas mais promissoras, com maiores possibilidades de crescimento e abertura de mercado para advogados especializados na área? Entre em contato para mais informações.

Gostou deste artigo sobre cyberstalking? Então, confira outros títulos que separamos para você: 

Artigos relacionados

Pós-graduação em Direito Médico: uma oportunidade para advogados O mercado jurídico é muito abrangente e possibilita vários caminhos para o profissional seguir. E dentre os principais ramos do Direito com forte ascensão no Brasil, o Direito Médico é uma especialidade em destaque e que está em constante evolução. Já pensou e...
Direito Empresarial: conceitos e relação com a Contabilidade Já pensou em ser especialista na área de Direito Empresarial? O ramo tem aberto oportunidades a vários profissionais, mas há quem ainda tenha receio de encarar o desafio por acreditar que é um estudo complexo. A área trata do ramo autônomo, de sociedades a...
Pós-graduação na área trabalhista sob a ótica de uma advogada Marcela Garcia Cardoso e Silva, 35 anos, é titular da inscrição OAB/GO 44.913, registro que dá a ela a competência para advogar. No entanto, há alguns anos, sua formação seguia um trajeto totalmente oposto ao Direito e, principalmente, à área trabalhista, o ca...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários