Reabilitação neuropsicológica e os sinais de TDAH
6 minutos de leitura
29 de agosto de 2022

Reabilitação neuropsicológica: saiba identificar os sinais de TDAH em crianças e adultos

A reabilitação neuropsicológica é uma especialidade que tem ganhado cada vez mais importância na área da saúde. Hoje, o mercado para profissionais que dominam essa técnica oferece mais possibilidades e permite flexibilidade na hora de escolher cargos.

Especialmente à frente de diagnósticos de TDAH, a neuropsicologia está entre as poucas profissões responsáveis por validações desse transtorno, que hoje acompanha entre 3% e 5% das crianças em todo o mundo, segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção.

Contudo, além do diagnóstico, o psicólogo especializado em neuropsicologia é capaz de tratar pacientes diagnosticados com TDAH e elaborar um plano de reabilitação para lidar com problemas ao longo da vida.

Quer descobrir como a reabilitação neuropsicológica ajuda na hora de identificar ou tratar pacientes com TDAH? Então, confira este artigo que o IPOG preparou para tirar as suas dúvidas.

O que é reabilitação neuropsicológica?

A reabilitação neuropsicológica é um conjunto de técnicas e procedimentos que buscam entender e aumentar a qualidade de vida do paciente a partir do entendimento dos processos cognitivos.

Desse modo, cabe ao psicólogo compreender o funcionamento cognitivo do paciente e, então, encontrar as técnicas ou os procedimentos mais adequados para melhor o dia a dia dele.

No caso de crianças com TDAH, a terapia neuropsicológica não busca lesões cerebrais, como é feito em adultos. Ela atenta-se para as disfunções que dificultam a concentração do pequeno ao lidar com as obrigações diárias, como manter o quarto arrumado, ir à escola ou cumprir com afazeres extras.

Na sequência, iniciam-se as atividades voltadas à correção dos erros cognitivos. Ou seja, técnicas, procedimentos e terapias são apresentados com o propósito de minimizar as descompensações causadas pelo TDAH.

Sendo assim, toda reabilitação neuropsicológica busca melhorias na qualidade de vida do paciente, aperfeiçoamento psicossocial e aumento da capacidade de execução ou autonomia para situações futuras.

Importância e benefícios da reabilitação neuropsicológica

Entre tantas técnicas de reabilitação neuropsicológica, todas dividem o mesmo juízo de importância. Isso acontece porque, embora sejam procedimentos distintos, o objetivo segue inalterado: aumentar a qualidade de vida do paciente.

Ao contrário da psicoterapia tradicional, a neuropsicologia busca entender o funcionamento cognitivo do paciente e apresentar formas de corrigir comportamentos que o acompanham ou trazem prejuízos por conta de transtornos psicológicos.

Portanto, a neuropsicologia passa a ter um importante papel por considerar a neurociência e corrigir problemas em suas respectivas origens.

Sendo assim, entre os principais benefícios da reabilitação neuropsicológica, podemos citar:

  • propõe atividades terapêuticas personalizadas para cada paciente;
  • trata pacientes com déficit de atenção;
  • gera melhorias relacionadas à memória;
  • fortalece raciocínio;
  • corrige ou reduz sintomas relacionados às disfunções cerebrais;
  • melhora a qualidade de vida de pacientes e familiares.

Principais técnicas de reabilitação neuropsicológica para crianças e adultos

As terapias e técnicas de reabilitação neuropsicológica incluem treinamento cognitivo, uso de estratégias compensatórias e manejo do ambiente.

Como o próprio nome sugere, o treinamento cognitivo é a prática de exercitar capacidades cognitivas, como memorizar, atentar para algo e seguir linhas de raciocínios rapidamente, entre outras formas de afinar a capacidade relacionada ao cérebro.

Embora o treinamento tenha um importante papel, ele sozinho não acentua descompensações dos primeiros sinais de transtornos mentais em uma criança, por exemplo. Por isso, o uso de estratégias compensatórias está entre as principais alternativas.

Na prática, o paciente com TDAH aprende formas de compensar a falta de atenção ou usá-las a seu favor, evitando prejuízos durante os afazeres do dia a dia, no trabalho, na escola, na rua etc.

No caso das crianças, entre outras medidas, também é necessário conversar com pais, professores, familiares mais próximos etc., com a finalidade de criar ambientes inclusivos e acolhedores.

5 sinais de TDAH descobertos com a terapia neuropsicológica

A terapia neuropsicológica é uma grande aliada na hora de diagnosticar TDAH por considerar os valores cognitivos já na infância.

Na prática, em vez de investigar e buscar relações entre eventos e atitudes, o neuropsicológico entende o porquê de o cérebro emitir determinada resposta cognitiva.

Abaixo, você encontra os 5 sinais de TDAH que podem ser descobertos com a reabilitação neuropsicológica infantil, evitando problemas maiores na fase adulta.

1. Desatenção e falta de concentração

Especialmente na infância, a desatenção e a falta de concentração são características mascaradas pela idade. No entanto, mesmo nos primeiros anos de vida, a criança não está isenta de que esses traços possam indicar um futuro diagnóstico de TDAH.

Sendo assim, ao notar que a criança é mais dispersa e se distrai com facilidade, principalmente em atividades mais simples, já é um sinal de alerta para investigar o caso.

2. Agitação incontrolável

Entre os principais sintomas, a agitação incontrolável, mesmo diante de advertências e castigos, está entre os principais sinais do TDAH na infância.

Felizmente, a reabilitação neuropsicológica apresenta estratégias compensatórias para a criança e que podem tratá-la para que o problema não se agrave na fase adulta.

3. Ansiedade

De acordo com uma reportagem do blog do Dr. Drauzio Varella, entre 10% e 15% de crianças e jovens têm ansiedade. Sendo assim, é muito comum associar os dois transtornos, sendo esse um dos sinais para diagnóstico positivo de TDAH.

Nesses casos, a ansiedade costuma ser passageira. Contudo, a criança atinge ápices de inquietude, não aguentando esperar a vez para realizar atividades nem fazendo as atividades com calma.

Crianças que passam por situações assim devem ser acompanhadas pelos pais a profissionais para conseguir diagnosticar o transtorno com precisão.

4. Dificuldade de seguir instruções

O TDAH não impede a compreensão de instruções, mas dificulta o seguimento de regras e valores estabelecidos por pais, familiares e professores. Isso acontece porque há uma necessidade de estar sempre em movimento, sendo necessária uma válvula de escape para a concentração.

Uma criança com diagnóstico de TDAH não consegue seguir instruções para completar ou realizar tarefas. No entanto, isso não quer dizer que ela seja preguiçosa ou relutante, mas que não consegue entender tudo o que está sendo dito.

Nesses casos, o psicólogo escolar no ambiente de ensino oferece grande ajuda nesse diagnóstico.

5. Desempenho escolar ruim

O desempenho escolar ruim é um sinal que não pode ser desqualificado ao diagnosticar possíveis casos de TDAH.

Em colégios, há amigos, objetos e situações que desconcentram o aluno, dispersando a atenção que deveria ser focada nos conteúdos pedagógicos. Isso resulta em desempenhos abaixo da média e reforçam a dificuldade da criança em focar.

Apesar de que os pais não devem fazer cobranças excessivas, é preciso compreender as limitações e dificuldades de cada criança. A partir daí, a consulta a um profissional pode responder a todas essas questões para oferecer maior tranquilidade aos responsáveis.

Como elaborar um plano de reabilitação neuropsicológica para paciente com TDAH?

Elaborar um plano de reabilitação neuropsicológica para paciente com TDAH requer um conhecimento específico em relação à neurociência aplicada à psicologia. Isso porque é necessário considerar técnicas e procedimentos compensatórios em relação aos déficits que o transtorno causa ao paciente.

Com atendimentos semanais com pouco mais de 50 minutos, os encontros devem ser planejados com atividades terapêuticas focadas nas necessidades do paciente e dos familiares.

Fora isso, há também a necessidade de considerar o treino cognitivo, que leva em conta exercícios de atenção, concentração, memória e outras funções executivas com o propósito de aperfeiçoar os processos cognitivos do paciente.

Há também a necessidade de planejar estratégias compensatórias, que mostram formas de o paciente se adaptar ao espaço em questão, como escolas, hospitais e ambientes externos.

Feito isso, é necessário seguir com o planejamento até atenuar os sintomas do TDAH e receber alta da reabilitação neuropsicológica.

Conheça o IPOG

O IPOG é uma instituição de ensino superior que capacita profissionais interessados em graduações, pós-graduações e cursos de curta duração a partir do ensino remoto ou em aulas presenciais.

Em operação desde 2001, o IPOG acumula mais de 100 mil alunos formados em todo o território nacional e soma 52 polos de aprendizado espalhados pelas cinco regiões brasileiras.

Pós-graduação em Neuropsicologia

A especialização em Neuropsicologia do IPOG é oferecida nas modalidades presencial e remota (on-line e ao vivo). 

O curso usa instrumentos validados, testagens e técnicas neuropsicológicas específicas, para capacitar profissionais de modo teórico e prático, a desenvolver trabalhos de avaliação aprofundada, contribuindo para o exercício da equipe interdisciplinar, por meio de um raciocínio clínico diferenciado. 

Além disso, o estudante também aprende como elaborar um plano eficaz de intervenção e reabilitação.

Pós-graduação em Intervenção ABA aplicada ao transtorno do espectro autista e deficiência intelectual

A especialização em Intervenção ABA do IPOG ajuda o psicólogo a orientar crianças e adultos diagnosticados com TEA e/ou deficiência intelectual, utilizando a análise do comportamento aplicada (ABA).

No decorrer do curso, o estudante desenvolve técnicas para avaliar e estruturar um plano de ensino individualizado, bem como intervir utilizando as ferramentas comportamentais, atendendo às mais diversas demandas.

Além disso, também passa a dominar práticas de atuação junto às escolas e à família, bem como a disponibilização de protocolos para serem utilizados em clínicas particulares. 

Visite nosso site e conheça esses e outros cursos para se tornar um profissional qualificado para as exigências do mercado!

Gostou deste artigo sobre reabilitação neuropsicológica? Leia também outros conteúdos em nosso blog:

Artigos relacionados

Balanced Scorecard para uma gestão hospitalar de alta performance O Balanced ScoreCard (BSC), desenvolvido na década de 1990 por Robert S. Kaplan e David P. Norton, é uma poderosa ferramenta de gestão baseada em estratégia, desempenho e avaliação de resultados, alinhados com a visão, missão e objetivos do negócio. Essa ferra...
Os principais desafios da Gestão em Saúde Pública e 5 práticas indispensáveis Gerenciar gastos, organizar processos, supervisionar os demais colaboradores: essas são atividades rotineiras de quem trabalha com Gestão em Saúde Pública. Esses profissionais são os responsáveis por administrar empreendimentos da área de saúde no setor públi...
Como o farmacêutico pode atuar no mercado de suplementos alimentares? Os suplementos alimentares está cada vez mais ajudando atletas, praticantes de atividades físicas, idosos, gestantes e pessoas com alguma carência nutricional a ter uma vida mais saudável e com mais qualidade de vida. O mercado de suplementação alimentar vem ...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários