Como se tornar um Engenheiro de Segurança do Trabalho?
5 minutos de leitura
25 de janeiro de 2022

Engenheiro de segurança do trabalho: veja o que faz e como se tornar um

Engenheiro de segurança do trabalho: veja o que faz e como se tornar um

O engenheiro de segurança do trabalho garante que os locais de trabalho sejam seguros. Ele monitora esses ambientes em geral, inspeciona edifícios e máquinas em busca de perigos e violações de segurança e recomenda recursos de segurança em novos processos e produtos.

Além disso, o engenheiro de segurança do trabalho tem um papel muito importante frente à pandemia de covid-19, visto que esse profissional é responsável pela implantação de protocolos contra a contaminação dos trabalhadores da saúde pelo novo coronavírus.

Mas como se tornar um engenheiro de segurança do trabalho? Como está o mercado para essa profissão? Quais são as outras responsabilidades desse profissional?

Este artigo foi pensado e desenvolvido por especialistas do assunto para responder essas e outras dúvidas. Acompanhe!

Engenharia do trabalho: a importância da segurança na implementação dos protocolos contra o coronavírus

Com o advento da pandemia, os locais de execução das atividades de trabalho mudaram, e o engenheiro de segurança do trabalho tornou-se o principal agente de verificação dos protocolos de segurança.

Assim, todos os ambientes de trabalho precisam ser reavaliados pelo engenheiro de segurança para que ele possa fazer as adequações necessárias e, consequentemente, continuar mantendo o grau de segurança e confiabilidade.

Por exemplo, quando as empresas decidem que seus colaboradores vão trabalhar em home office, o engenheiro de segurança tem a responsabilidade de orientar os trabalhadores sobre a melhor forma de executar as suas tarefas em casa.

Coisas como ergonomia do novo local, estresse do trabalhador por estar em outro ambiente de trabalho, carga horária e equilíbrio entre vida pessoal e profissional são fatores nos quais o engenheiro de segurança do trabalho precisa guiar os colaboradores.

À medida que as empresas vão retornando para seus escritórios, cada posto de trabalho precisa ser verificado para garantir que todos os protocolos de segurança estão sendo atendidos.

Quais são as responsabilidades do engenheiro de segurança do trabalho?

O engenheiro de segurança do trabalho é responsável pela gestão e pelo controle das condições de saúde de qualquer ambiente de trabalho.

Além disso, quem se especializa em engenharia do trabalho pode ser perito oficial de processos na Justiça do Trabalho, tornando-se uma espécie de “olhos” do juiz que está julgando a ação.

Nesse caso, o juiz nomeia esse profissional como perito para que ele faça uma avaliação do que está sendo tratado no processo.

Outra situação em que o engenheiro de segurança pode atuar é como perito técnico de insalubridade e periculosidade, tornando esse ramo profissional bem amplo.

Assim, o objetivo da engenharia de segurança é controlar o risco reduzindo ou eliminando-o completamente. Também visa reduzir a taxa de falhas e, se elas ocorrerem, garantir que não sejam uma ameaça à vida.

Como está o mercado de trabalho para os profissionais da área de engenharia de segurança do trabalho?

Visto que o curso de engenharia de segurança do trabalho só é liberado para engenheiros e arquitetos, o leque de opções é enorme para esses profissionais, pois a pessoa engenheira ou arquiteta deixa de atuar apenas na sua área de formação e passa a operar em todo ambiente de trabalho.

Por exemplo, um engenheiro civil que trabalha em obras e projetos passa a conseguir trabalhar em uma fábrica de alimentos, em uma indústria de cana-de-açúcar, em fazendas de plantação de soja, em hospitais e clínicas e em qualquer lugar onde existam trabalhadores.

Além disso, como já mencionado, é possível atuar como perito na Justiça e na elaboração de laudos de periculosidade e insalubridade.

Em adição a isso, o mercado de trabalho precisa muito de profissionais especializados em engenharia de segurança do trabalho, uma vez que existe uma legislação que determina que dependendo do grau de risco de uma empresa ela tem a obrigação de contratar esse profissional.

Por isso, esses profissionais se tornam tão requisitados. São eles que vão criar programas de gestão de saúde no trabalho e acompanhar a sua implementação.

Inclusive, o engenheiro de segurança do trabalho não é necessariamente um contratado CLT da empresa em questão, ele pode decidir ser um prestador de serviços e trabalhar para vários clientes.

Como se tornar um profissional de engenharia de segurança do trabalho?

Caso você já tenha se interessado em entrar nesse mercado de trabalho, certamente já deve ter se perguntado “como ser um bom engenheiro de segurança do trabalho?”.

Saiba que, para atuar nessa área, é preciso, no mínimo, uma graduação em engenharia ou arquitetura. Deve ser em disciplinas de engenharia reconhecidas, como engenharia elétrica, mecânica, civil, química e assim por diante.

Como essa é uma função prática, os alunos devem escolher os programas de graduação que incluem um extenso programa de experiência prática, como a pós-graduação de engenharia de segurança do trabalho do IPOG.

Conheça a pós-graduação de Engenharia de Segurança do Trabalho do IPOG

Com o objetivo de suprir a demanda por profissionais capazes de atuar com as normas de saúde do trabalhador, o IPOG desenvolveu o curso de especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Nessa pós-graduação, o profissional adquire habilidades profissionais na prevenção de acidentes, gestão de riscos e se torna apto para desenvolver e aplicar programas de segurança do trabalho.

Além disso, o profissional entenderá como gerir e integrar equipes nos mais diversos segmentos.

Também será habilitado a atuar tanto como perito técnico em segurança e saúde no trabalho na Justiça do Trabalho quanto como perito oficial ou perito assistente em engenharia. Nesse caso, o profissional exercerá atividades em questões referentes à insalubridade e periculosidade.

Corpo docente

O corpo docente é formado pelos melhores profissionais do mercado, como a coordenadora do curso, Selma Regina, que é engenheira civil, especialista em engenharia de segurança do trabalho e consultora em segurança e saúde no trabalho. 

Além disso, exerceu a função de auditora fiscal do trabalho na seção de segurança e medicina do trabalho da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE-GO).

Também foi membro do Fórum Estadual de Prevenção de Acidentes do Trabalho em Goiás como representante da SRTE-GO.

Grade curricular do curso

  • Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho
  • Higiene do Trabalho I: Riscos Físicos e Químicos
  • Higiene do Trabalho II: Mineração e Espaços Confinados
  • Higiene do Trabalho III: Riscos Biológicos, Insalubridade e Serviços de Saúde
  • Higiene do Trabalho IV: Trabalho Rural
  • Proteção do Meio Ambiente I
  • Proteção do Meio Ambiente II
  • Gerência de Riscos I: Introdução à Gerência de Riscos
  • Gerência de Riscos II: Programas de Gestão em Segurança e Saúde no Trabalho
  • Gerência de Riscos III: Análise e Investigação de Acidentes de Trabalho
  • Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações I: Segurança do Trabalho em Edificações, Caldeiras, Vasos de Pressão, Máquinas, Equipamentos e Instalações
  • Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações II: Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade e Proteção Contra Incêndios e Explosões III – Periculosidade
  • Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e Instalações III: Indústria da Construção e Trabalho em Altura
  • Proteção Contra Incêndios e Explosões I: Introdução e Proteção Básica
  • Proteção Contra Incêndios e Explosões II: Instalações Especiais
  • Psicologia na Engenharia de Segurança, Comunicação e Treinamento
  • Administração Aplicada à Engenharia de Segurança
  • O Ambiente e as Doenças do Trabalho I: Estudo do Ambiente e das Doenças do Trabalho
  • O Ambiente e as Doenças do Trabalho II: Toxicologia
  • Ergonomia
  • Legislação e Normas Técnicas

Então, se você está interessado em se profissionalizar ainda mais na área de engenharia de segurança do trabalho, não deixe de falar com um de nossos consultores para tirar todas suas dúvidas e ingressar nessa especialização o quanto antes.

Conheça o IPOG – Instituto de Pós-graduação e Graduação

Uma instituição de ensino com nome e reconhecimento no mercado, que faz total diferença no currículo.

O IPOG – Instituto de Pós-graduação e Graduação – oferece diversos cursos de ensino superior e tem em seu quadro de docentes professores de excelência e renome no mercado. A proposta é um ensino humanizado que estimula o desenvolvimento das potencialidades de cada aluno.

O IPOG está presente em todos os estados do país e no Distrito Federal e conta com quase 20 anos de experiência em formar grandes profissionais.

A satisfação do aluno se tornou a sua marca registrada: o índice chega a 97,14% em todo o país. Os projetos pedagógicos realizados na instituição são diferentes dos já existentes no mercado, o que fez com que a instituição alcançasse o status que tem hoje.

Para mais informações sobre os cursos da instituição, entre em contato conosco agora mesmo.

Gostou deste artigo? Então, confira outros títulos que separamos para você:

Artigos relacionados

Projeto de obra no Hot Park Resort integra conceituada publicação internacional da Engenharia O trabalho conduzido pelo coordenador do curso em MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade & Desempenho da Construção do IPOG, Doutor Sérgio Botassi, e que envolveu a participação dos engenheiros Kennedy Leandro de Souza Neves e Estevão Alencar Bandeira, foi ...
Professor do IPOG lançará livro baseado em MBA de engenharia Em sua segunda obra na área da engenharia civil somente neste ano, o professor Flávio Augusto Settini Sohler está confiante no sucesso do seu mais novo livro: Projeto, Execução e Desempenho de Estruturas e Fundações, com data de lançamento prevista para novemb...
Construção modular: como se especializar para aderir às novas práticas do mercado Embora a área de construção civil seja um tanto resistente à mudança, os sistemas construtivos estão em transformação mais intensa, nos últimos anos, devido ao surgimento de novas tecnologias e novos materiais, além das diferentes necessidades e dos valores q...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários