Projetos Ferroviários em BIM: agregue valor com o potencial da tecnologia
4 minutos de leitura

Projetos Ferroviários em BIM: agregue valor com o potencial da tecnologia

A modernização dos processos tradicionais na construção civil já é uma realidade. Computadores, softwares para a projeção e sistemas de análises são só alguns bons exemplos de como isso funciona.

Com o apoio dessas tecnologias, o engenheiro tem maior previsibilidade, evita erros e otimiza custos. Sendo assim, ele consegue agregar mais valor ao seu trabalho ao levar esses benefícios às empresas.

Contudo, para se posicionar como um profissional diferenciado, é preciso contar com experiência e um currículo rico em atributos inovadores, como a tecnologia BIM.

Quer saber como este tipo de modelagem se aplica em projetos ferroviários? Neste artigo, o IPOG mostra o que é o BIM, a diferença com outros softwares, aplicações e diferenciais. Ao final, você ainda descobre qual a melhor pós-graduação para alcançar o sucesso na área.

Confira!

O que é o BIM na engenharia?

O BIM (Building Information Module) é a tradução para Modelagem de Informação da Construção. Trata-se de uma plataforma digital para a criação e desenvolvimento de projetos. 

Ela é utilizada por profissionais de engenharia, arquitetura e design e pode auxiliar na representação geométrica, de propriedades e relações dos componentes de uma obra. Assim, ele pode agregar e muito em construções diversas, como em projetos ferroviários.

Benefícios do BIM para obras

O BIM por ser um sistema bastante completo para realizar simulações tridimensionais, possui uma série de benefícios para a criação de projetos e a correção de erros antes do início da obra. 

Além disso, ele também pode garantir:

  • a diminuição de surpresas e conflitos durante a obra;
  • otimização de gastos;
  • incluindo recursos utilizados;
  • redução dos prazos;
  • aumento da produtividade;
  • disponibilidade de dados durante todo o ciclo de vida do projeto;
  • maior transparência e confiabilidade nos processos;
  • mais precisão em relação ao planejamento.

BIM, CAD e Revit: qual é a diferença?

O software BIM serve para o desenvolvimento digital de projetos, sendo uma representação virtual que vai além apenas de um modelo gráfico.

Enquanto isso, o CAD ou AutoCAD é uma plataforma para a criação de projetos em engenharia com menos possibilidades de modificação. Ele é ideal para substituir os esboços no papel por uma projeção digital do desenho técnico.

No caso do Revit, ele é um complemento para o BIM e o CAD, sendo uma solução de uma diretrizes específicas para o desenvolvimento de todas as fases do projeto.

Dessa forma, a grande diferença é que um projeto BIM não é apenas um modelo digital, mas um reprodução em 3D – que pode usar informações e características dos materiais utilizados no AutoCAD e Revit.

Kit para quem estuda engenharia e projetos ferroviários em BIM

Onde o BIM pode ser aplicado?

O BIM é uma tecnologia versátil, pois pode ser utilizada em diversas fases de uma obra e atender a diferentes tipos de profissionais envolvidos no processo construtivo. Sendo assim, pode ser utilizado em:

  • engenharia mecânica, hidráulica, elétrica;
  • projetos de infraestruturas (estradas, ferrovias, pontes);
  • design de interiores;
  • arquitetura paisagista;
  • fabricação de produtos industriais.

Quais são os diferenciais do uso de software BIM para projetos ferroviários?

Por oferecer mais possibilidades na criação de projetos, o BIM permite que os profissionais adquiram uma visão mais assertiva da obra. Assim, eles têm a capacidade de visualizar o resultado final, além de prever possíveis erros e encontrar soluções preventivas.

Para um mercado em ascensão como o de engenharia ferroviária, o BIM ainda agrega valor ao projeto por desenvolver modelos digitais tridimensionais com informações integradas sobre os materiais utilizados. Ou seja, oferece uma visão mais analítica e sistêmica de todo o processo.   

Por que investir em uma especialização em projetos ferroviários?

Para aqueles que pretendem começar a carreira e entrar no setor, essa é uma boa oportunidade de investir em um mercado promissor. Isso porque está previsto bastante investimento para o mercado ferroviário nos próximos anos. 

A projeção, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), é que o setor arrecade R$170 bilhões de recursos privados. Inclusive, em 2023, o objetivo é a construção de 12 mil quilômetros de novos trilhos que cruzam a maioria dos estados brasileiros.

Diferencie-se da concorrência: faça o MBA em Engenharia Ferroviária

Ser capaz de elaborar projetos, administrar obras durante todas as fases são só algumas das possibilidades que o MBA em Engenharia Ferroviária do IPOG oferece. Nele, o aluno tem o que é necessário para entender como funciona a infra e superestrutura metroferroviária e começar nesse setor.

O curso é ofertado tanto na modalidade presencial quanto remota. As aulas acontecem uma vez por mês, sendo três dias consecutivos (sexta, sábado e domingo) para aprofundamento em cada módulo.

Confira mais detalhes sobre este MBA. 

Módulos do curso

  • Visão Sistêmica do Centro de Controle Operacional (CCO)
  • Licitações e Contratos de Obras de Infraestrutura de Transportes
  • Projetos Ferroviários em BIM
  • Topografia e Aerofotogrametria com RPAs (drones) aplicada à Obras Ferroviárias
  • Licenciamento Ambiental Metroferroviário
  • Sistemas de Sinalização e Controle Metroferroviário
  • Infraestrutura e Superestrutura Ferroviária e suas aplicabilidades
  • Concepção e Manutenção de Obras de Arte Especiais, Túneis e Obras Subterrâneas
  • Manutenção de Infra e Superestrutura Metroferroviária
  • Inspeção Automatizada de Via Permanente
  • Dinâmica Ferroviária e Interação Veículo-via
  • Investigação de Acidentes Metroferroviária

Foco na prática profissional

O IPOG tem foco na união de teoria e prática, de forma que os alunos saiam preparados para os reais desafios do mercado. Dessa forma, são abordados estudos de caso e debates estratégicos para que os estudantes tenham uma visão mais aprofundada das técnicas e práticas da profissão.

Acompanhamento de novas tendências e tecnologias

O MBA propõe uma formação completa e inovadora. Durante o curso, o aluno poderá não só explorar a metodologia BIM e entender os seus princípios, mas também compreender assuntos importantes como o licenciamento ambiental, sistemas de sinalização e controle metroferroviário.

Todo o conteúdo é alinhado com os debates legais e profissionais atuais para impulsionar a carreira do engenheiro.

Professores de renome no mercado

O corpo docente do IPOG é formado por mestres e doutores com vasta experiência em seus campos de atuação. Dessa forma, há uma troca rica de conhecimentos para que os estudantes entendam as necessidades do setor, o dia a dia da profissão e sejam estimulados durante o processo de aprendizado.

Falem com nossos consultores de carreira

O MBA em Engenharia Ferroviária é um curso voltado para aqueles que querem expandir suas possibilidades e entrar em um setor com bastante potencial no mercado como é o metroferroviário.

Não perca tempo! Saiba na frente dos concorrentes com a melhor preparação para sua área de atuação. 

Acesse a página do curso, preencha o formulário e fale com nossos consultores de carreira.

Artigos relacionados

Engenharia de Avaliações e Perícias: aprenda a elaborar laudos e a garantir da qualidade das obras... É fato que, quando se pensa no engenheiro como profissional, é difícil não o associar ao planejamento e à elaboração de empreendimentos. Apesar de ser uma de suas funções principais, existem outras áreas relacionadas, como a Engenharia de Avaliações e Perícia...
Por que se tornar um Perito em Engenharia? Você sabe o que faz um perito em Engenharia? Perícia (do termo latino perìtia, tem por significado a habilidade, o saber, derivado por sua vez de perìtus, "experto") é a análise técnica de uma situação, fato ou estado, redigida, relatada por um especialista nu...
Tendências e Desafios da Arquitetura: por onde começar? De olho nas Tendências e Desafios da Arquitetura, o IPOG realizou um Webinar para tratar do tema e discutir sobre novos caminhos. Durante o bate-papo, o coordenador da Pós-graduação do IPOG Master em Iluminação & Práticas Projetuais em Arquitetura e da Pós...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo IPOG. Responsável : Bruno Azambuja - Gerente de Marketing - bruno.azambuja@ipog.edu.br