Que engenheiro o mercado procura?
3 minutos de leitura
17 de maio de 2017

Que engenheiro o mercado procura?

Segundo cálculos da Federação Nacional dos Engenheiros, entidade que reúne 18 sindicatos estaduais, de 2015 até o começo de 2017, cerca de 50 mil vagas formais de trabalho para engenheiros foram fechadas. A estimativa se baseia em dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. Nos últimos tempos, o melhor ano para engenheiros foi o de 2012, quando o saldo entre admissões e demissões foi positivo, de 7.529 novas vagas.

Ok, está claro que “o mar não tá pra peixe”, mas não se desanime. O caminho pode ser buscar uma maneira de se diferenciar, de se destacar, mas para isso você precisa agir!

Para te ajudar nessa missão, pedimos para que o coordenador do MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção do IPOG, Flávio Sohler, nos desse algumas dicas sobre o engenheiro que o mercado atual procura.

Segundo o especialista, o conhecimento exigido do profissional que lida com a construção civil vem aumentando e exigindo também maior versatilidade e visão sistêmica da edificação. Em geral, os engenheiros que se especializam em projeto de fundações não dominam o comportamento das alvenarias, os que lidam com estruturas desconhecem detalhes do desempenho das impermeabilizações e assim por diante.

Em um momento de folha de pagamento enxuta, a demanda tem sido por profissionais cada vez mais completos. “Ao invés da empresa ter vários especialistas, ela procura um engenheiro que entenda por exemplo de planejamento e execução de obras”, alerta Sohler.

Ele também explica que cada vez mais se procura pelo engenheiro que atua como líder no empreendimento: “É preciso ter uma visão global do empreendimento. Uma visão sistêmica”. Uma visão, que segundo o coordenador do IPOG, se divide em 3 áreas:

Visão Técnica

Como o próprio nome já diz, está ligada a aspectos técnicos. O profissional precisa ser bom na área em que se propõe atuar, mas além disso, dominar também temas relacionados ao seu ramo de atuação. “Ele precisa saber sobre impermeabilização, segurança do trabalho, etc”, pontua Flávio Sohler.

Visão Tática

A visao tática trata-se de uma visão gerencial. Envolve planejamento, tanto de curto, como de médio e longo prazo. É necessária para que o profissional saiba trabalhar com racionalização dos materiais, a melhor maneira de estocá-los, gestão de qualidade. “O engenheiro que tem uma visão tática é capaz de dizer ao fornecedor que ele só pode entregar o cimento em ‘tantas’ fileiras, porque senão o saco pode estragar, causando prejuízo, explica o coordenador do MBA do IPOG.

Visão Estratégica

É necessário ter visão de negócio. Olhar de empreendedor, mesmo sendo funcionário. Por isso é importante entender sobre a lucratividade de um empreendimento, taxa interna de retorno, viabilidade do negócio e saber trabalhar com indicadores de acompanhamento do controle financeiro do projeto. Ter este feeling vai te auxiliar a aumentar a produtividade na obra, combatendo sempre o desperdício.

Flávio Sohler ainda esclarece que não basta o engenheiro saber ler uma planta de arquitetura, estrutural ou fazer o cálculo de uma fundação. Este profissional também precisa buscar o seu desenvolvimento como gestão, tanto para trabalhar com recursos, como também para trabalhar com pessoas. Afinal, obra nenhuma se constrói sem gente trabalhando e quanto mais habilidade para liderar pessoas o gestor tiver, melhores serão os resultados.

E foi justamente por compreender tais necessidades do mercado que carece de engenheiros com esse perfil, que o MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção foi desenvolvido. Essa especialização alia conceitos práticos de gerenciamento de obras, pelo qual o profissional habilitado só tem contato quando se depara na prática do dia a dia, e informações de desempenho das edificações que o mantém integrado e atualizado com as mais diversas áreas da construção civil. Saiba mais sobre o curso e amplie suas possibilidades de atuação.


Artigos relacionados

Gestão do Tempo para Engenheiros: por que se preocupar? O dia-a-dia de engenheiros civis é puxado. São muitos detalhes que exigem a atenção do profissional. Além de garantir que a obra seja executada da maneira correta, ele precisa gerenciar a equipe, observar se tudo está sendo feito dentro do prazo e do custo... ...
Dia da Engenharia: Dicas de leitura para os profissionais da área Os profissionais de engenharia são geradores de ideias, sempre aplicando métodos e técnicas economicamente viáveis, com auxílio da matemática e das ciências. Buscam aliar as melhores condições de segurança ao menor custo, sendo requisitados em todas as áreas, ...
Cores: por que são tão importantes? Afinal, o que é cor? Em resumo, podemos dizer que a cor é filha da luz. E como todos sabem, a vida sobre a Terra depende da luz, o maior exemplo disso é o Sol. Logo, já dá para gente começar a compreender porque as cores são tão importantes no nosso dia a dia....

Sobre Flavio Augusto Settimi Sohler

Pós-Doutor em Engenharia Civil-TUHH (Alemanha) e LNEC (Portugal); Cursou doutorado em engenharia civil na UFRGS; Doutor em Psicologia Organizacional pela PUC-GO; Mestre em Engenharia de Produção pela PUC-RJ; Pós-Graduado em Análise de Sistemas-PUC-RJ e Project Finance-USP; Graduado em engenharia civil pela PUC-RJ. Coordenador e Professor no IPOG no MBA Gestão de Projetos em Engenharias e Arquitetura; MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção; MBA Projeto, Execução e Desempenho de Estruturas e Fundações; MBA em Negócios Imobiliários & Inteligência de Mercado

Comentários