MBA em Gerenciamento de Obras: 5 tendências para 2021
7 minutos de leitura

MBA em gerenciamento de obras: 10 tendências para 2023

Realizar uma boa gestão na construção civil significa oferecer uma operação inteligente, capaz de entregar alta performance e qualidade, dentro do cronograma e com redução de custos. Contudo, na prática, isso é um verdadeiro desafio, o que tem levado os profissionais a buscar um MBA em Gerenciamento de Obras.

O setor da construção civil, como todos os outros, foi impactado de alguma forma nos últimos anos. Contudo, a retomada de toda a indústria construtiva dependerá não apenas da questão econômica, mas também de profissionais mais capacitados para gerar lucratividade.

Em um contexto que certamente estará mais exigente e seletivo, um curso de especialização é o caminho mais eficaz para aprimorar o arsenal teórico-prático requisitado para os melhores cargos de coordenação, supervisão e gestão. 

Neste artigo, reunimos alguns pontos essenciais sobre a gestão na construção civil e abordamos alguns detalhes sobre o MBA em Gerenciamento de Obras do IPOG, um curso na medida certa para quem deseja se destacar no mercado e se colocar na rota do sucesso profissional. Confira!

Novas tecnologias e ferramentas para aplicar na construção civil em 2023

A construção é um setor que tem passado por transformações tecnológicas importantes nas últimas décadas, da segurança do trabalho à gestão de pessoas, das etapas construtivas à gestão de projetos e processos.

Há sempre novos conceitos, modelos construtivos, softwares e demandas sendo agregados ao escopo da gestão, pois já não há mais espaço para um engenheiro que se ocupa exclusivamente de cálculos estruturais e da obra em si sem dialogar com um contexto multidisciplinar e dinâmico. 

A seguir, confira algumas dessas inovações.

1. Building Information Management (BIM)

A tecnologia BIM veio para ficar, por isso ter domínio sobre a metodologia e seus programas/ferramentas é uma necessidade.

Isso porque os modelos digitais das construções são um um ponto de apoio crucial para o desenvolvimento do projeto em suas diferentes etapas. Eles permitem um controle mais assertivo dos processos manuais e do orçamento, além de se ancorar em uma lógica colaborativa e base de dados/informações.

Com o BIM, entra-se no momento da indústria 4.0 com automação da informação e dos fluxos de trabalho e aumenta-se a inteligência no gerenciamento de obras.

2. Digital Twins

Ainda pensando no universo BIM e na busca constante na construção civil por qualidade, desempenho e funcionalidade, os gêmeos digitais são as representações 3D de um elemento físico, ricas em detalhes e dados sobre um empreendimento, sendo capazes de responder de forma idêntica à sua versão física em simulações.

O digital twins é desenvolvido a partir da coleta de dados e informações de seu gêmeo físico. Assim, a réplica criada no espaço virtual é exata. É uma tecnologia que complementa e se integra ao BIM.

3. Impressão 3D

As impressoras 3D têm sido amplamente exploradas em soluções para o universo da engenharia e arquitetura. Enquanto no Brasil a tecnologia ainda está nos seus primeiros momentos, ao redor do mundo já acumula projetos inovadores, de alta qualidade e baixo custo.

Um dos exemplos mais emblemáticos vem da Rússia, que construiu uma residência de 37 m² em 24 horas, por meio de uma impressão que utilizou somente uma mistura de concreto. Na época da obra, em 2017, o custo foi avaliado em R$ 31 mil.

Muito embora a tecnologia ainda esteja em desenvolvimento, essa é uma das mais importantes tendências em obras para os próximos anos.

4. Bioconcreto

Quando se fala em concreto na engenharia civil, normalmente o foco está nas técnicas de execução (concreto protendido, armado etc.). Contudo, uma das novidades dos últimos anos nos canteiros de obras ao redor do mundo é o chamado bioconcreto.

Esse material reúne concreto tradicional, bactérias e lactato de cálcio em uma mistura que é capaz de reparar rachaduras de qualquer extensão, desde que não ultrapassem 8 milímetros de largura.

Na prática, o bioconcreto já foi usado em construções reais, com êxito, mesmo se tratando de uma técnica ainda em processo de aprimoramento. Quanto ao custo, esse material é mais caro do que o concreto comum. Contudo, por eliminar ou reduzir as despesas com reparação e manutenção, acaba havendo equilíbrio.

5. Inteligência Artificial e máquinas automatizadas

Além de uma construção civil mais conectada, que se orienta pelo melhor uso de dados, com ferramentas de BI, por exemplo, um aspecto importante que ganha mais relevância para a engenharia civil é o uso da Inteligência Artificial e da automação.

Além das máquinas e dos softwares que coletam dados, o objetivo agora é que eles possam aprender com essas informações e contribuir para soluções eficientes e uma gestão mais assertiva.

Quanto às máquinas inteligentes, elas surgem como resposta para que as empresas e incorporadoras se mantenham competitivas em longo prazo e possam entregar melhor produtividade, com menos consumo de materiais e diminuição dos custos operacionais.

São pequenas escavadeiras e empilhadeiras, entre outros equipamentos robotizados, que operam com realidade virtual, sensores e muito mais.

6. PMBOK

O PMBOK é um guia de boas práticas, diretrizes e definições relacionadas à gestão de projetos de construção. O foco é ter todas as etapas documentadas, abordando questões como orçamento, qualidade, aquisição, cronograma e outras competências dentro de um mesmo projeto.

Como cada projeto é único, é essencial fazer adequações para novos empreendimentos. Assim, por meio de 4 passos é possível garantir planejamento e previsibilidade:

  • monitoramento das atividades;
  • supervisão do cronograma;
  • controle de riscos;
  • reportes de desempenho.

7. Lean construction

O Lean Construction é uma metodologia de gerenciamento de obras que foca na otimização dos processos para entregar um produto final com qualidade ainda maior. Para isso, é essencial ter um planejamento concreto que elimine desperdícios, além de da marcação de um prazo rígido para a construção da obra.

Dessa forma, o Lean Construction otimiza a obra ao incluir a aplicação dos princípios do pensamento clean para o ambiente de construção. Assim, essas ações vão desde a gestão da produção, com apoio da tecnologia, até a finalização do projeto.

8. Prevision

Como o próprio nome diz, o Prevision é um software voltado para o planejamento e previsibilidade da obra. A ferramenta permite centralizar os principais indicadores e fazer análise de cenários para que o profissional tenha os melhores insights para o gerenciamento da construção.

Dessa forma, ele foi pensado para resolver o problema de falta de eficiência e possibilitar a conexão com a mão de obra e a área de suprimentos para que as compras sejam mais assertivas.

9. EVOP

Outro software essencial para o gerenciamento de obras, o EVOP é considerado uma solução completa para engenheiros e arquitetos em cargos de gestão. Ele permite elaboração de orçamentos, integração BIM, importação de tabelas Sinapi/Sicro, controle de estoque, além de acompanhamento financeiro e de compras.

Na visão das empresas, profissionais que dominam essa ferramenta têm muito a agregar à empresa. O olhar torna-se mais analítico, evita gasto de tempo com ações rotinas e otimiza todo o trabalho da construção.

Ou seja, é indicado que especialistas em gerenciamento de obras tenham esse conhecimento no currículo para agregar ainda mais valor à construção.

10. Realidade virtual e metaverso

Por fim, não poderíamos esquecer das novas tendências tecnológicas aplicadas à construção: a realidade aumentada e o metaverso.

Com elas, é possível ter total previsibilidade da obra antes mesmo que ela comece a sair do papel. A partir da criação do projeto, o engenheiro ou arquiteto pode visitar o espaço e, com a ajuda de óculos de VR, podem visualizar o empreendimento pronto. 

Dessa forma, é uma ótima maneira de apresentar ideias a empresários e defender projetos a construtoras e incorporadoras. 

Além disso, a experiência também pode ser oferecida aos clientes de obras residenciais. Apresente reformas, mudanças e projeções completas por meio dessa tecnologia para encantar e fechar mais vendas.

Novos formatos de gestão que garantem a otimização dos processos e a qualidade da obra

Não é apenas a tecnologia que se torna cada vez mais um ponto de atenção na construção civil: outros valores e boas práticas orientam a gestão de obras no mundo atual. Sustentabilidade, gestão de mão de obra mais humanizada, design thinking, atenção às etapas são alguns desses pontos.

Confira alguns benefícios desse cenário de reconfiguração do gerenciamento de obras na busca por melhoria contínua e geração de valor.

Controle dos indicadores de qualidade

Gestão com base em indicadores permite mais assertividade, reduzindo a necessidade de alterações, retrabalho e garantindo mais satisfação ao cliente.

Algumas KPIs para obras são:

  • Número de defeitos
  • Tempo para corrigir falhas
  • Satisfação do cliente

Redução de custos

Práticas gerenciais de excelência permitem não apenas que o limite orçamentário seja respeitado, como otimização e a redução dos custos da obra. Isso porque o gestor especialista é capaz de traçar e combinar as melhores ações, que podem ser organização do canteiro de obras, maquinário mais eficiente, entre outros.

Melhoria na qualidade da obra como um todo

A qualidade total de uma obra vem do alinhamento de múltiplas frentes, como a segurança, a qualidade, o cronograma, o orçamento e o operacional. É preciso ter visão estratégica, estar atento aos processos, ao desenvolvimento e à qualidade da mão de obra. Essa harmonia gera melhores resultados.

Planejamento e previsibilidade

A tecnologia como aliada tem muito a acrescentar para a construção civil. Por meio de softwares de gerenciamento é possível ter um planejamento mais assertivo e garantir previsibilidade ao processo, fechando planos e orçamentos mais próximos à realidade. 

Profissionais que dominam tais tendências têm mais chances de conseguir cargos de gestão em obras e oferecer diferenciais frente aos concorrentes.

Por que uma pós-graduação em gerenciamento de obras é importante?

Gestores de obra são muito requisitados pelo mercado de construção civil. Isso porque, com uma boa atuação, este profissional é capaz de aumentar a produtividade, reduzir custos, antecipar problemas e garantir o bom andamento de todas as etapas do projeto.

Um MBA em Gerenciamento de Obras é um curso de viés mercadológico, baseado em discussão de cases e das melhores práticas vigentes. Logo, o estudante tem a chance não apenas de fortalecer o seu currículo, mas também de adquirir a expertise necessária requisitada pelos cargos gerenciais desse setor.

É a chance para que arquitetos, engenheiros civis e demais profissionais aprendam conhecimentos que podem ser aplicados e testados imediatamente, mas também entendam como se posicionar melhor no mercado e gerir sua carreira.

Qual o melhor MBA em Gestão de Obras?

O melhor MBA em Gestão de Obras é aquele que une as principais tendências do mercado, ensino inovador focado no sucesso profissional e professores que são destaque em suas carreiras. 

Por isso, escolher o MBA em Gerenciamento de Obras, Produtividade e Tecnologia da Construção do IPOG é a melhor opção para quem quer um conhecimento sólido e uma instituição de ensino de referência no currículo.

Essa satisfação pode ser mostrada em números: ao todo, são mais de 100 mil estudantes formados pelo IPOG. Destes, mais de 97% garantem satisfação com o curso, o método e os professores após a conclusão da graduação ou pós-graduação.

Conheça as vantagens de fazer MBA em Gerenciamento de Obras no IPOG

Pensando em ofertar um curso de pós-graduação de qualidade, com uma grade curricular robusta, o IPOG idealizou o MBA em Gerenciamento de Obras, Produtividade e Tecnologia da Construção.

Confira alguns benefícios dessa formação:

  • acesso a professores especialistas, mestres e doutores atuantes no mercado e na vida acadêmica em âmbito nacional e internacional;
  • networking profissional sólido;
  • curso disponível na metodologia remota com aulas ao vivo, online, para quem deseja comodidade e economia com deslocamentos;
  • possibilidade de se atualizar com o que há de mais moderno em práticas gerenciais, tecnologia, estruturas, materiais e muito mais.

Formação curricular 

  • Inovação nas Organizações;
  • Liderança e Desenvolvimento de Equipes;
  • Negociação e Gestão de Conflitos;
  • Gestão Estratégica;
  • Planejamento e Gestão Financeira;
  • Gestão por Projetos e Processos;
  • Orçamento, Gestão de Custos, Medições, Controle de Obras;
  • Planejamento de Obras;
  • Viabilidade Econômico-Financeira de Empreendimentos;
  • Desempenho nas Construções – NBR 15575;
  • Tecnologias e Boas Práticas de Produção nas Obras;
  • Patologias nas Obras: Prevenções e Correções.

Invista em sua carreira profissional por meio de uma formação sólida e atualizada com as principais demandas do mercado. 

Faça o MBA em Gerenciamento de Obras, Produtividade e Tecnologia da Construção do IPOG e alcance as melhores colocações no setor.

Gostou deste conteúdo? Leia também outros artigos em nosso blog:

Artigos relacionados

Execução de fundações: como um MBA ajuda você a planejar obras seguras e estáveis Entender como funciona a execução de fundações é uma etapa fundamental para o andamento das construções. Ela determina a qualidade da obra e evita problemas, especialmente em relação à estrutura construtiva. Por isso, os profissionais do setor de construçã...
REVIT Software: Entenda as vantagens desta ferramenta na hora de projetar A tecnologia tem somado, e muito, para ajudar nas nossas atividades diárias, seja na vida pessoal ou profissional. E é sobre um desses avanços na área da Engenharia Civil que vamos conversar hoje. Se você acompanha o nosso blog, então já sabe sobre a importân...
Pós-graduação em Gestão da Qualidade: mercado de trabalho e áreas de destaque Você conhece a Pós-graduação em Gestão da Qualidade? Quem entende as transformações pelas quais o setor industrial tem passado nas últimas décadas sabe da necessidade contínua por inovação e qualidade nos produtos, mas também na linha de produção e nos pro...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo IPOG. Responsável : Bruno Azambuja - Gerente de Marketing - bruno.azambuja@ipog.edu.br