Empreendedorismo BIM: aprenda estratégias para se destacar
5 minutos de leitura

Empreendedorismo BIM: aprenda boas estratégias para se destacar como profissional

Alunos cercados por símbolos tecnológicos lendo sobre empreendedorismo BIM

O building information modeling (BIM ou modelagem de informação da construção, em tradução livre) não é um conhecimento que se limita apenas à aplicação em um projeto. Para quem se especializa no tema, o empreendedorismo BIM e suas ferramentas podem ser usados com diferentes propósitos.

Com um mercado cada vez mais concorrido e hiperconectado, as novas soluções digitais, como o BIM, podem funcionar tanto para oferecer qualidade nas entregas quanto servir como um requisito indispensável para gerir projetos com escopos mais significativos.

Já do ponto de vista comercial, arquitetos e engenheiros podem ganhar mais destaque competitivo no mercado. Conforme a expertise, é possível usar boas estratégias para vender os seus serviços e se mostrar profissionalmente como a melhor opção entre tantas outras.

Neste artigo, o IPOG te mostra a importância do uso do método BIM e como os conhecimentos tecnológicos adquiridos são vantajosos, tanto do ponto de vista operacional quanto na hora de se apresentar como especialista na área. Confira!

Características do método BIM

O método BIM é um processo que envolve diversas ferramentas que facilitam o gerenciamento de informações de projetos e permitem a virtualização de diferentes aspectos de um ambiente ou edificação. Desse modo, o profissional consegue enxergar uma retratação mais fiel ao que será o projeto quando finalizado.

Essa metodologia e os novos avanços da tecnologia na construção começaram a aparecer por volta de 1986. Desde o início, a tecnologia BIM foi norteada por três premissas básicas: tecnologia, processos e pessoas.

Sendo assim, entre as principais características do método BIM, podemos destacar:

  • capacidade de representação de propriedades físicas e intrínsecas de uma construção;
  • modelo de trabalho orientado a um objeto que tem conexão com um banco de dados;
  • tratamento otimizado das taxonomias específicas;
  • ambiente de programação para criar modelos e componentes padronizados;
  • capacidade de visualizar e interagir com os modelos em visões tri e bidimensionais;
  • possibilidade de adaptação de todos os desenhos do projeto a partir do primeiro modelo desenvolvido.

Dessa forma, os profissionais envolvidos no processo não são considerados apenas mão de obra. Pelo contrário, eles desempenham o seu papel durante o processo de gestão de tantas etapas da edificação e criação de ambientes.

Esses pontos interagem entre si para auxiliar nas entregas, focando no gerenciamento de projetos de arquitetura e engenharia em todas as suas etapas: planejamento 4D, coordenação 3D, análise estrutural, entre outras.

A importância do método BIM no ambiente profissional

O BIM está longe de ser apenas uma tendência do setor da construção. Hoje esse método é uma necessidade para os profissionais que desejam se destacar no mercado de trabalho na hora de oferecer os serviços de engenharia e arquitetura.

Segundo o Mapeamento de Maturidade BIM, das 643 empresas e representantes BIM no Brasil, 81% otimizam processos e geram economia por conta do simulacro feito por meio da modelagem digital do projeto. No entanto, 45% dessas empresas terceirizam funções relacionados ao BIM, como coordenação 3D, criação e revisão de modelos e projeto de sistemas construtivos.

Ou seja, há um interesse por profissionais que dominem o BIM, mas não existe mão de obra suficiente dentro das próprias empresas. É uma brecha para quem é da área e se interessa pelo tema, mas ainda não se decidiu em qual ramo se especializar.

Indo além das pesquisas, os exemplos práticos também destacam a importância desse método no ambiente de trabalho. Conheça as principais aplicações e justificativas para se especializar em BIM.

Otimização de desempenho

Em qualquer processo, seja na construção, seja em indústrias, a busca pela otimização do desempenho é uma necessidade constante. Contudo, o aprimoramento depende da tentativa e da investigação de desempenho.

A partir do BIM, é possível simular o processo e com isso encontrar formas de torná-lo mais eficiente. Tudo isso sem a necessidade de gastar recursos extras com um projeto, mas com a análise de falhas e métodos mais eficazes de execução.

Redução de custos

Visto que o BIM cria um ambiente virtualizado da sua obra, todos os recursos são utilizados com mais controle. Essa é uma forma de reduzir os custos do projeto a partir do uso mais eficiente dos recursos, uma vez que evita desperdícios e minimiza o retrabalho da equipe.

Além disso, com um acompanhamento mais próximo, é possível corrigir falhas antes mesmo que elas ocorram, tornando as entregas mais ágeis e aumentando a relação entre investimento e retorno.

Diminuição de conflitos

Já viu algum cronograma sendo um causador de conflitos, especialmente nas etapas finais? É muito comum, ainda mais quando ocorre o acúmulo de tarefas urgentes próximo ao prazo de entrega.

Nesses casos, a importância do BIM engloba a redução de conflitos durante a entrega de um projeto, já que mantém as informações mais indispensáveis centralizadas em um só lugar e em tempo real, com ajuda de softwares. Com isso, o cronograma se torna mais fluido e com menos possibilidades de erros e atrasos.

Ferramentas de empreendedorismo BIM para conhecer e se destacar no mercado

O BIM é um conjunto de soluções em constante atualização. Justamente por isso há diferentes softwares especializados disponíveis na internet para uso.

Na prática, todos permitem a virtualização de projetos, mas há características e recursos exclusivos em cada alternativa e que são próprios para determinada etapa do projeto e setor de atuação.

Conheça a seguir as principais ferramentas BIM para arquitetos e engenheiros.

Revit: software pago e conhecido do mercado

O Revit é um software BIM criado pela Autodesk e um dos mais populares para profissionais da construção civil.

Com ele, é possível modelar estruturas e formas, criando ambientes 3D com diferentes possibilidades de personalização, aumentando a fidelidade do projeto. Além disso, ele traz recursos de revisão e seções para atualização em tempo real conforme o projeto.

FreeCAD: software open source para arquitetos

O FreeCAD é um software de empreendedorismo BIM com licença gratuita e que permite criar ambientes em 3D.

No entanto, por ser gratuito, o FreeCAD não tem uma gama de opções e recursos como outros do mercado e que são pagos. O software se destaca por tornar ações mais básicas possíveis sem a necessidade de investimento. É bem útil em casos urgentes, por exemplo.

ArchiCAD: software popular entre grandes empresas

Assim como o Revit, o ArchiCAD é um software bastante conhecido entre AECs, especialmente médias e grandes empresas que dependam de licenças comerciais para equipes internas.

Desenvolvido pelo Graphisoft, essa ferramenta traz soluções de criação em grupo e recursos extras, como interface amigável e integração com outros programas.

Conheça a especialização em Processos BIM, Operação e Gestão do IPOG

Desde o Decreto nº  9.377/2018, que institui a estratégia de popularização do BIM no Brasil, o método é cada vez mais utilizado por profissionais da construção civil.

Todos esses esforços mostram que a área está em ascensão no Brasil, mas que é preciso estar preparado para saber como vender seus serviços como profissional qualificado em BIM ou mesmo para empreender.

Para dominar a metodologia BIM, é preciso estudar e investir na formação adequada. Por isso, o IPOG reuniu os nomes mais importantes e conhecidos do BIM do país e criou a pós-graduação Master BIM: Coordenação e Gestão para que você alcance o diferencial no mercado.

O curso é ministrado de forma remota, facilitando a conciliação entre as atividades profissionais e a qualificação. São 12 módulos que dividem conhecimentos práticos e teóricos sobre o uso do BIM em projetos de construção.

No IPOG, os estudantes aliam conhecimentos didáticos com as experiências de professores renomados do setor da construção civil. Cada aula é uma oportunidade de conhecer casos reais de aplicação do empreendedorismo BIM e descobrir como gerenciar a obra e a carreira com foco no sucesso profissional.

Módulos do curso

  1. Introdução a Conceitos e Processos em BIM;
  2. Gestão de Pessoas e Cultura;
  3. Gestão da Informação, Qualidade e Indicadores;
  4. Introdução e Prática das Ferramentas BIM;
  5. Protocolos e Normas BIM: Obras Públicas e Privadas;
  6. Estudos de Viabilidade e Análises;
  7. Processos e Fluxos de Projetos;
  8. Processos de Orçamentação;
  9. Planejamento e Utilização do BIM na Obra;
  10. Implementação e Documentação em BIM;
  11. Gestão de Contratos;
  12. Empreendedorismo e Marketing BIM.

Diferenciais do IPOG

A pós-graduação Master BIM: Coordenação e Gestão segue o propósito do IPOG de qualificar profissionais que estão à procura do sucesso no mercado de trabalho.

Mas, para além de um curso de qualidade, pensado para suprir as demandas da área, quem escolhe nossa instituição tem diferenciais exclusivos, como:

  • professores com histórico de sucesso profissional;
  • instituição renomada no mercado educacional;
  • parcerias internacionais;
  • flexibilidade nas aulas;
  • índice de 97% de satisfação entre alunos formados;
  • processo de aprendizagem sólido;
  • foco na especialização e no sucesso profissional.

Conheça mais sobre o empreendedorismo BIM na pós-graduação Master BIM: Coordenação e Gestão no site. É hora de se tornar um profissional de sucesso que sabe gerenciar projetos inteligentes!

Gostou deste artigo sobre empreendedorismo BIM? Conheça mais temas no nosso blog:

Artigos relacionados

CEP (Controle Estatístico de Processo): o que é e como fazer o acompanhamento? O Controle Estatístico de Processo, popularmente conhecido como CEP, entre gestores e engenheiros, é um método de aferição de desempenho de processos. Ele é usado especialmente para garantir previsibilidade e eliminar riscos ou surpresas durante a execução do...
Gerenciamento de Obras: o caminho para a eficácia passa pela gestão Que qualidades um engenheiro precisa ter para fazer um bom gerenciamento de obras? A resposta é capacidade de gestão, segundo Luís Barros, professor do MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção do IPOG. Ele, que além de engenheiro també...
Tendências e Desafios da Arquitetura: por onde começar? De olho nas Tendências e Desafios da Arquitetura, o IPOG realizou um Webinar para tratar do tema e discutir sobre novos caminhos. Durante o bate-papo, o coordenador da Pós-graduação do IPOG Master em Iluminação & Práticas Projetuais em Arquitetura e da Pós...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários