7 ferramentas que vão mudar a vida dos Engenheiros
4 minutos de leitura
08 de novembro de 2017

7 ferramentas que vão mudar a vida dos Engenheiros

Pensando em contribuir com dia a dia puxado dos engenheiros, separamos algumas ferramentas simples que podem facilitar essa rotina corrida e apertada. Em outro artigo, falamos sobre a importância da Gestão do Tempo para o Engenheiros e sobre como ela é importante para sua organização pessoal. Então, se você não leu, ainda dá tempo de clicar aqui.

Neste segundo texto, vamos falar sobre mais … ferramentas. Através dela, você vai sentir, na prática, como o seu trabalho pode ser mais organizado e produtivo. Vamos lá?

Lembrando que essa lista de dicas foi elaborada pelo professor do IPOG e Engenheiro Civil, Gilberto Porto.

Ferramentas que facilitam o dia a dia de Engenheiros

1) Controle das atividades diárias executadas no canteiro

Dados do último Censo, realizado pelo IBGE em 2010, revelam que apenas 7,9% da população brasileira possui um diploma universitário. Logo, ser graduado já é um privilégio no Brasil.

Mas por que estamos falando sobre isso? Porque essa informação é de extrema importância em um canteiro de obras. Segundo o professor Gilberto Porto, a maioria dos profissionais que ali atuam não possuem o mesmo nível de formação e isso precisa ser levado em conta quando o engenheiro vai passar algum tipo de tarefa para a equipe.

Por exemplo, muitos engenheiros repassam as tarefas da semana em uma Planilha de Excel para o Mestre de Obras. Mas será que toda a equipe terá a mesma facilidade para entender o que as linhas e colunas pedem que seja feita.

DICA 1: Liste os dias da semana e as tarefas referentes a cada um deles em um documento do Word. Assim, as informações ficam mais claras e o engenheiro diminui as chances de ter problemas futuros.

EX: Segunda-feira: Fazer marcação de Alvernaria – 1º pavimento

Com o passar do tempo, você vai conhecendo melhor a sua equipe e sabendo que tipo de ferramentas você pode utilizar. Mas ter esses cuidados é essencial tanto para evitar erros, como para evitar constrangimentos com os trabalhadores na obra.

DICA 2: Organize o cronograma da obra. Para o seu controle, divida MENSALMENTE, mas para o pessoal da obra SEMANALMENTE. Isso significa, levar essas tarefas a cada segunda-feira. De maneira clara, bem explicada, você poderá ter um maior controle sobre como as tarefas estão executadas no canteiro. “Porque ao final de cada dia você poderá checar o que feito, entender o porquê e depois reprogramar as tarefas”, explica o professor do IPOG.

2) Controle Tecnológicos

Deve ser feito a partir do controle de ensaios técnicos como resultado de resistência de concreto e argamassa, testes de arrancamento, entre outros. São resultados que precisam ser acompanhados para que o engenheiro não seja pego de surpresa depois.

Como por exemplo, profissional precisar quebrar parte de um obra por causa de uma eventual surpresa, porque não fez um controle desses resultados. Esse controle pode ser feito facilmente por meio de planilhas do Excel.

3) Controles de Revestimento

Os controles de lotes de revestimento também são fundamentais em uma construção. O porcelanato, por exemplo, mesmo sendo da mesma marca e especificação pode apresentar uma diferença no lote.

Isso acontece, de acordo com Gilberto Porto, porque microssegundos a mais no forno podem fazer com que o produto apresente disparidade na tonificação.

Logo, até no processo de entrega na obra, essa etapa se faz importante. Vamos dar o exemplo de um apartamento, em cada andar pode ter sido usado um lote diferente, caso o cliente deseje fazer alguma alteração é preciso saber em qual lote ocorrerá a mudança.

Por isso, todos estes dados precisam estar registrados para evitar dor de cabeça.

4) Controle de consumos

Outra ação importante é fazer o controle de consumo de concreto, argamassa, contrapiso, revestimentos e até controle de produtividade da mão-de-obra e demais materiais utilizados em uma construção. Tudo isso pode ser feito com o auxílio de planilhas de excel.

Essa ferramenta vai auxiliar no prazo e custo da obra, para que nada saia do previsto ou, caso saia, possa ser monitorado.

5) Avaliação de custo e de prazo

O controle do mês deve ser feito constantemente. Como a obra é feita por ciclo semanais, a cada fim de um ciclo é realizado o fechamento e a avaliação. Essa etapa é importante para avaliar os custos, orçamentos, o que é gasto e o que é pago.

Tem relação com a Gestão do Tempo na obra e com o controle financeiro.

6) Foco das ações no tempo importante

Como está o canteiro de obras? Acredite! O engenheiro deve sempre estar preocupado com a impressão causada pelo local de trabalho que ele coordena. Por isso, nesta etapa, deve-se saber se o canteiro está limpo e organizado. Esse espaço é uma ferramenta de marketing. Afinal, os clientes, corretores, fornecedores fazem visitas e analisam o canteiro.

Por isso, foco na organização do canteiro! Fique de olho para evitar materiais e equipamentos espalhados, por exemplo! Nunca se sabe quando o cliente pode chegar para visitar a obra!

7) Gestão de clima

Pedir apoio é fundamental, principalmente dos Recursos Humanos (RH), uma vez que nem todos os engenheiros possuem habilidade neste aspecto. Lembre-se: Uma obra é feita por pessoas.

Cuidados principais que o Engenheiro deve ter:

  • O orçamento de uma obra é primordial – independente do tipo de empreendimento;
  • Cronograma de planejamento inicial – deve-se separar em dois: de contrato e executivo.
  • Cuidado com regiões ou tempos mortos na obra – “local parado é dinheiro perdido”. Ex: Trabalhar com organização e em sequência (Quando acabar a estrutura de um prédio começa a alvenaria, e assim por diante);
  • Especificações e memorial – na maioria das vezes está descrito em um contrato;
  • Documentação de controle e consolidação financeira;
  • Documentação legal da obra- documentos que são necessários perante fiscalização;
  • Controles e equipe

O professor Gilberto Porto ainda lembra que todas essas ferramentas têm relação com os 4 Pilares para se diferenciar na Engenharia. Portanto, utilizá-las também significa estar em busca de um lugar de diferenciação no mercado.

E aí, gostou das dicas? Então deixe abaixo o seu comentário.


Artigos relacionados

Por que o projeto luminotécnico é tão importante? Em um passado não muito distante, acreditava-se que o projeto luminotécnico era o último a ser contemplado nas etapas de idealização de um projeto arquitetônico. Primeiro se concebia o layout da obra por completo, para só depois se pensar na aplicação da luz. ...
Gerenciamento de Obras: o caminho para a eficácia passa pela gestão Que qualidades um engenheiro precisa ter para fazer um bom gerenciamento de obras? A resposta é capacidade de gestão, segundo Luís Barros, professor do MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade e Desempenho da Construção do IPOG. Ele, que além de engenheiro tam...
Professor do IPOG tem artigo premiado sobre novas formas de geração de energia Já pensou produzir em casa a energia elétrica que consome? Discutir sobre novas formas de geração de energia foi o objetivo do artigo do professor do IPOG Lanier Sampaio, apresentado e premiado durante o XXIV SNPTEE (Seminário Nacional de Produção e Transmissã...

Sobre Gilberto Porto

Professor IPOG em várias Pós-Graduações de Engenharia, Engenheiro Civil, Especialista em Planejamento Estratégico Empresarial e em Gestão Empresarial de Negócios. Atua na indústria da construção e no mercado imobiliário há 30 anos. Também atua em treinamentos e formação de equipes de alto desempenho.

Comentários