Psicologia Positiva: três passos para a felicidade
2 minutos de leitura
14 de março de 2017

Psicologia Positiva: três passos para a felicidade

IPOG, Psicologia Positiva, Felicidade

Se na década de 90 a psicologia era um ramo científico voltado apenas para o estudo de doenças, transtornos psicológicos, tratamentos de depressão, ansiedade, angustias e o sofrimento humano, uma nova vertente surgiu para complementá-la.

Nos referimos a Psicologia Positiva. Ela estuda os aspectos positivos da vida do ser humano, sendo que o primeiro grande tema abordado nessa área é a felicidade humana que, de acordo com o especialista e professor do curso de MBA Executivo em Desenvolvimento Humano e Psicologia Positiva do IPOG, Hélder Kamei, forma uma tríade composta de:

Vida aprazível

Consiste em você alcançar uma vivência de emoções positivas, como amor, alegria, esperança e inspiração, três vezes mais que a de emoções negativas, como medo, raiva e tristeza.

No ambiente de trabalho, por exemplo, isso quer dizer que você utiliza 75% do seu tempo executando atividades prazerosas e 25% com aquelas que não são tão legais assim, mas que precisam ser feitas. Esse é o caminho das emoções positivas. É uma dimensão emocional para chegar a felicidade.

Vida engajada

Essa é uma dimensão mental, que consiste em você buscar experiências de flow, um estado em que o corpo e a mente fluem de uma forma totalmente harmoniosa e que resulta em uma vida mais engajada. Podemos dizer ainda que é a concentração total em uma atividade, seja ela física, mental, intelectual, artística, musical, social, religiosa, entre outras.

O que você faz com prazer e naturalidade? O que consome 100% da sua atenção? Independente das suas preferências, seja escrever, cantar ou praticar esportes, o mais importante, garante Kamei, “é se sentir energizado e motivado”.

Vida significativa

Este último aspecto consiste em você ter uma vida com significado ou com um propósito maior. É justamente quando você encontra sentido para a sua existência. Esse caminho tem muito a ver em servir uma causa maior do que a si mesmo. Pode ser uma causa social, um projeto, entre outras atividades.

Esses três caminhos, que envolvem engajamento, experiências de fluxo e significado, devem estar alinhados para o alcance de uma vida plena, que sintetiza os aspectos da vida pessoal e profissional.

Artigos relacionados

Harvard e o IPOG: A busca pelo desenvolvimento integral do potencial humano Há uma frase que ouvimos cotidianamente “O sucesso ou o dinheiro não traz felicidade”, mas será que a felicidade pode trazer o sucesso? A resposta é sim, segundo Clayton Christensen, um dos professores mais respeitados de Harvard, uma das melhores Instituições...
RH: É possível ser estratégico sem perder o aspecto humano da gestão? Para muitos profissionais de Recursos Humanos (RH), um dos maiores desafios ainda é conquistar espaço dentro das organizações provando a força estratégica que essa área possui. Por lidar com pessoas, sempre existe um dilema entre atingir os resultados que a em...
13 dicas sobre como aplicar a positividade no processo de Coaching A positividade no processo de coaching não significa apenas focar no positivo, enxergar o positivo. Muitas pessoas acreditam que agir com positividade é colocar uma "lente cor-de-rosa" e assim, não falar sobre as dificuldades e desafios. Mas não é isso. Na ve...

Sobre Hélder Kamei

Especialista e professor do curso de MBA Executivo em Desenvolvimento Humano e Psicologia Positiva do IPOG

Comentários