Gestão em saúde: como gerir sistemas públicos e privados com eficiência
5 minutos de leitura

Gestão em saúde: o que é e como gerir sistemas públicos e privados com eficiência

Quando pensamos no dia a dia de um hospital, é bastante comum associarmos a área ao trabalho dos médicos e enfermeiros. Claro, esses profissionais são fundamentais, porém existem outras funções, como a gestão em saúde, que são essenciais para os bons resultados.

No caso dos gestores em saúde, eles são especialistas indispensáveis para o funcionamento de diversos setores de hospitais e clínicas. Por isso, quem tem faro para os negócios, sabe administrar empresas e ainda gosta da área de saúde pode se dar muito bem na profissão.

Quer saber mais sobre essa área? O IPOG reuniu todas as informações essenciais para que você conheça a fundo a gestão em saúde

Confira aqui o que esse profissional faz, as especificidades entre sistemas públicos e privados e qual é o melhor curso para atuar com excelência em clínicas e hospitais.

O que faz a gestão de saúde?

De maneira geral, a gestão de saúde não é muito diferente de qualquer outra gestão. Ela tem o papel de administrar os processos humanos, logísticos, financeiros de hospitais e clínicas públicas ou privadas.

Além disso, o profissional da área analisa as demandas dos diferentes setores que fazem parte desses estabelecimentos, auxiliando na assistência desses locais. Portanto, é comum que ele também supervisione os contratos e convênios do local.

De outro modo, o gestor de saúde pode ainda ter um papel na coordenação dos funcionários e nas ações de contratação e treinamento.

Qual é a importância da gestão de sistemas de saúde?

A gestão em saúde afeta diretamente a qualidade dos serviços prestados nos estabelecimentos de saúde. Afinal, esse profissional deve realizar um trabalho atento, observando cada aspecto dos processos e das operações.

Assim, remédios, equipamentos e materiais, atendimentos e demais recursos hospitalares são monitorados de perto por esse profissional. Com isso, cabe a ele garantir que tudo esteja no mais alto nível e de acordo com as normas legais de direito à saúde.

As principais que recebem o atendimento da gestão em saúde são:

Foto grátis feliz médico masculino apertando as mãos de um homem sênior que veio à consulta médica com sua esposa

Quem pode ser um gestor em saúde?

Qualquer pessoa que já tenha uma formação em alguma área de saúde pode migrar para a gestão.

No entanto, é importante que esse profissional tenha algumas características, como disciplina, boa percepção espacial, gostar de planejamentos, organização e ter disposição para coordenar outras pessoas.

Para tanto, é essencial uma formação específica na área para garantir que tudo seja feito de acordo com as normas de saúde e o código de ética. Assim, uma especialização em gestão em saúde torna-se fundamental para unir conhecimentos da administração hospitalar, compliance e atendimento devido aos pacientes.

Quais são as diferenças entre gerir sistemas públicos e privados?

Uma das principais diferenças entre a gestão em saúde pública e privada está ligado à disponibilidade de recursos financeiros.

No público, há um controle que passa por diferentes autoridades, além da burocracia para a aquisição. Isso é um pouco diferente quando se trata do sistema privado, até porque as fontes ou são os clientes ou são os investidores que querem ver o negócio crescer.

Além disso, nos sistemas públicos, a tendência é que haja mais sobrecarga, até mesmo para tomar decisões que evitem o esgotamento tanto dos recursos financeiros como humanos. Dessa forma, as habilidades de planejamento são ainda mais exigidas para o gestor.

Como fazer uma gestão eficiente em saúde?

Percebeu como é essencial para o gestor ser uma pessoa capaz de planejar? Essa é uma habilidade crucial para realizar a função de forma adequada, assim como ser capaz de organizar e de mapear as demandas do estabelecimento.

Por fim, é preciso conhecer alguns princípios que formam essa função. Saiba mais a seguir.

Princípios da gestão em saúde

No total, são 5 princípios:

  • recursos e insumos: é fundamental o gerenciamento responsável dos recursos e insumos disponíveis;
  • capital humano: é importante a coordenação do trabalho de todos os funcionários de acordo com o fluxo e a função de cada um;
  • indicadores: é indispensável encontrar formas de monitorar e de acompanhar os resultados e a utilização dos recursos do negócio;
  • mercado: é essencial o entendimento da logística da clínica, além de entender os aspectos de mercado relacionados às indústrias do setor, como a farmacêutica;
  • visão horizontal: compreender que as áreas estão interligadas. Isso significa que o setor de medicamentos depende de uma boa gestão do estoque, por exemplo. Logo, a busca é sempre pela comunicação e pelo equilíbrio entre as partes.

Qual é a importância da pós-graduação em gestão em saúde?

A graduação na área da saúde não pode ser o caminho final para quem quer ter essa carreira. Existem muitas maneiras de crescer e de impulsionar o seu nome no mercado, e a pós-graduação ou MBA em gestão em saúde é uma delas.

Pode-se dizer que é uma decisão estratégica para aqueles que querem ter sucesso em longo prazo.

O diferencial do MBA Executivo em Gestão em Saúde

O IPOG vem há mais de 20 anos oferecendo uma metodologia inovadora quando o assunto é graduação e pós-graduação. Para a gestão em saúde, a instituição investe em um curso que junta os principais assuntos do dia a dia médico e a habilidade de lidar equipes e negócios.

Além disso, é um curso que qualquer profissional de saúde pode fazer. Isso porque, mesmo que a pessoa não tenha habilidades técnicas de gestão de negócio, ela consegue vivenciar na pós-graduação uma experiência completa da profissão.

O título de “Executivo” no nome do curso é essencialmente isso: formação para a liderança de negócios de sucesso – seja qual for a área de atuação.

Invista em sua formação com o MBA Executivo em Gestão em Saúde do IPOG

O MBA Executivo em Gestão em Saúde é ofertado tanto na modalidade presencial quanto remota, com aulas on-line e ao vivo. Assim, o profissional pode escolher a forma que deseja obter conhecimento ao mesmo tempo em que segue seu trabalho diário nos hospitais.

O curso foi desenvolvido por grandes profissionais da área, que entendem os desafios de gestão e compliance hospitalar. Assim, durante os módulos, o estudante desenvolve conhecimentos essenciais para gerir tanto sistema públicos de saúde quanto privados.

Módulos do curso

  • Planejamento e Gestão Estratégica em Saúde
  • Liderança nas Organizações de Saúde
  • Gestão Estratégica de Pessoas em Organizações de Saúde
  • Qualidade, Segurança e Acreditação em Saúde
  • Aspectos Éticos e Jurídicos em Saúde
  • Marketing em Saúde
  • Gestão de Facilities, Hospitalidade e Serviços Hospitalares
  • Gestão de Suprimentos e Logística Hospitalar
  • Tecnologia de Informação e Inovação em Organizações de Saúde
  • Sustentabilidade, Ética e Responsabilidade Social
  • Gestão Financeira em Saúde
  • Aplicação do Lean na Área da Saúde

Profissionais de renome no mercado

Sabendo da grande responsabilidade que é gerir um hospital, o corpo docente foi definido de acordo com os mais rigorosos padrões do mercado. São mestres, doutores e pesquisadores de diversas áreas que trazem uma visão multidisciplinar para oferecer uma visão clara e analítica que o profissional necessita.

Com isso, os módulos vão além do que é oferecido na graduação e passam a segurança necessária para a atuação ao fim de um ano e curso.

Invista em seu sucesso profissional

A gestão em saúde garante muitas oportunidades para aqueles que querem crescer na carreira. Por isso, a boa preparação faz toda a diferença ao assumir um cargo de tamanha responsabilidade.

Confie em uma instituição de referência como o IPOG para se desenvolver e atuar com maestria no setor.

Visite a página do curso, preencha o formulário e fale com nossos consultores de carreira!

Gostou deste conteúdo? Leia também outros artigos em nosso blog:

Artigos relacionados

A importância do gerenciamento de risco na área da saúde O gerenciamento de risco consiste em medidas de controle e prevenção para evitar e reduzir a probabilidade de uma situação de perigo ou erro acontecer. Em instituições de saúde, uma falha pode levar a morte do paciente. Dados de 2016 do Anuário da Segurança A...
O que é Farmacovigilância? Os medicamentos têm o objetivo de promover a saúde da população. Para desenvolvê-los são necessários anos de pesquisa e testes para garantir a sua qualidade, segurança e eficácia antes de serem comercializados.  Porém, mesmo com todos os cuidados aplicados no ...
Direito à saúde: como conseguir uma vaga na UTI? Muitos pacientes com risco de vida e quadro grave de saúde necessitam de monitoramento contínuo por meio da internação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A realidade é dura. Centenas de brasileiros mor...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo IPOG. Responsável : Bruno Azambuja - Gerente de Marketing - bruno.azambuja@ipog.edu.br