Lighting Designer é oportunidade na área de Arquitetura
5 minutos de leitura
24 de setembro de 2019

Lighting Designer é oportunidade para profissionais que querem se destacar no mercado

Lighting Designer é oportunidade para profissionais que querem se destacar no mercado

Você conhece a profissão do Lighting Designer?

O lighting designer é o profissional responsável por desenvolver projetos de iluminação para ambientes com finalidade estética e funcional da luz. Com essa habilidade, é possível aplicar cores, formas, intensidade, destacar ou encobrir partes do local, entre outras funções.

Para chegar a esse resultado, é necessário que o profissional realize um planejamento, estabelecendo o tipo e formato de cada lâmpada, a intenção do cliente e a entrada de luz no ambiente, por exemplo. 

Esse tipo de projeto é muito comum em exposições de arte, moda e shows. No entanto, também é possível desenvolver plantas para ambientes residenciais.

O lighting design já é uma tendência na arquitetura e é bastante solicitado por clientes. Se você atua na área e gostaria de saber mais, desenvolvemos este artigo para você. Vamos abordar:

  • principais vantagens de um projeto de lighting design;
  • o que deve ser considerado na hora de desenvolver o projeto;
  • em quais ambientes pode ser utilizado;
  • mercado de lighting design.

Quais são as vantagens de um projeto de lighting design?

O lighting design já é uma prática bastante conhecida lá fora. No Brasil, começou a ganhar força nos últimos anos e vem conquistando cada vez mais arquitetos e seus clientes.

O motivo disso é o grande número de vantagens quando o assunto é estética e funcionalidade.

Quando utilizado em eventos, como casamentos, festas e shows, o lighting design é crucial. Você já percebeu como os espetáculos se tornam mais impressionantes com jogos de luzes? Ou como cidades inteiras se organizam para oferecer decorações natalinas que atraem turistas do país inteiro?

Lighting Designer é oportunidade para profissionais que querem se destacar no mercado

Nesse sentido, as luzes são uma forma de atrair público e até mesmo fomentar a economia de uma local.  

Além do apelo estético, os projetos de lighting design também são uma pedida para quem deseja utilizar todo o potencial do ambiente e trazer mais conforto e aconchego para o espaço.

O planejamento feito pelo lighting designer levará em consideração, por exemplo, a incidência de luz no espaço, evitando locais poucos iluminados que pesarão na conta de energia elétrica.

Vantagens do lighting design:

  • melhora a distribuição de cores do ambiente;
  • valoração do ambiente;
  • geração de emoções;
  • setorização;
  • criação de cenários múltiplos;
  • esconde pontos negativos;
  • otimiza a luz natural;
  • iluminação cênica;
  • valoriza a fachada de empreendimentos;
  • economiza energia elétrica;
  • aumenta a produtividade em ambientes.

O que deve ser considerado na hora de desenvolver um projeto de lighting design?

 


Para que um projeto de iluminação seja bem feito, é preciso que haja um grande estudo e planejamento por trás. Do contrário, todos os benefícios citados anteriormente não serão usufruídos. 

Por isso, alguns pontos precisam ser considerados no momento de iniciar esse processo. São eles:

Preferências do cliente: é prioridade conversar e entender exatamente o desejo do seu cliente antes de começar a pensar no projeto. Dessa forma, é possível evitar frustrações e perda de tempo de ambos os lados!

Diferenças culturais: ainda nesse pensamento, é preciso entender que cada grupo tem suas próprias referências estéticas. Por isso, antes de idealizar o projeto, é importante entender a cultura e as vivências do seu cliente. 

Sustentabilidade do ambiente: como mencionado, o lighting design tem como prioridade a funcionalidade, por isso elaborar modos de aproveitar ao máximo a luz natural é um requisito. 

Particularidades do ambiente: este é um dos pontos mais importantes do projeto. No momento de pensar no design de interiores, é preciso avaliar os aspectos de cada ambiente. 

Contudo, o mais importante é compreender a função que o espaço se destina e o que se espera como resultado visual e de percepção. 

Com esses 4 pontos é possível desenvolver um projeto luminotécnico que atenderá perfeitamente às expectativas do seu cliente!

Em quais ambientes o lighting designer pode desenvolver um projeto?

É comum o pensamento de que o lighting design é aplicável somente à iluminação cênica. No entanto, ele é previsto para todo e qualquer espaço.

Também não existe uma regra em relação a quais cômodos acomodam o lighting design. O projeto pode ser feito para banheiros, salas, quartos, jardins e até cozinhas. 

Contudo, é claro que a natureza de utilização do espaço terá apropriação maior ou menor de conceitos de concepção e criação estilística. Mas, ainda que o espaço seja estritamente funcional, ainda assim o projeto de lighting irá prever que as atividades propostas tenham condições adequadas para utilização dos usuários.

Dito isso, é importante ter em mente que cada espaço terá necessidades e características diferentes, sendo necessário um profissional qualificado para o melhor resultado. 

Lighting designer é oportunidade de atuação no mercado

Hoje, a luz não tem como função apenas a iluminação de ambientes. No projeto arquitetônico, ela também criará cenas e sensações, por isso o público está mais consciente do papel da arquitetura não apenas como funcionalidade.

Esse pensamento abriu espaço para um mercado mais receptivo para projetos de iluminação e, como consequência, mais demanda do mercado por profissionais lighting designer.

Além disso, por ser uma novidade e grande tendência, o mercado ainda é vasto e pouco explorado.

Outro benefício é a sua diversidade de atuação. O designer de iluminação pode atuar, por exemplo, em empresas de eventos, museus, galerias de arte, lojas de iluminação, teatro e televisão, entre outros. 

A procura ganha ainda mais reforço com a popularização de ambientes instagramáveis e a busca de empresas por esse tipo de publicidade.

O trabalho autônomo e de consultoria também tem bons resultados e grande oferta de oportunidades.

Tecnologia BIM é aposta entre arquitetos

Ainda falando em novidades e tendências, a Tecnologia BIM tem sido amplamente utilizada para a confecção de projetos de iluminação. Isso porque ela permite criar simulações digitais que irão integrar coordenadamente todas as informações do projeto de iluminação.

Assim, o profissional poderá gerenciar informações cruciais ao projeto de forma inteligente e integrada, automatizando processos e estando atento a detalhes do planejamento.

Se você tem vontade de atuar como lighting designer, o momento é agora! Mas, para ser um profissional de destaque, ter conhecimento profundo é imprescindível. Conheça, a seguir, a nossa especialização!

Conheça o MBA em Iluminação & Práticas Projetuais em Arquitetura do IPOG

Pensando nas necessidades e tendências do mercado, o IPOG idealizou o Master em Iluminação & Práticas Projetuais em Arquitetura. O intuito é dar ao aluno uma visão direta do que será encontrado na rotina de trabalho e fornecer soluções.

O MBA foi desenvolvido como um curso que alia fundamentos teóricos a aplicações práticas do universo da iluminação de forma objetiva e aplicável ao cotidiano. Para garantir isso, a grade docente é formada por professores mestres e doutores com experiência comprovada. 

O grande diferencial desse MBA é a quantidade de convênios e parcerias que o IPOG possui. O aluno terá a possibilidade de participar de programas como Viagens de Estudos Internacionais e Trainee Internacional, com convênio exclusivo com o POLI.Design, do Instituto Politecnico di Milano.

Confira algumas disciplinas da grade curricular!

  • Iluminação: grandezas quantitativas e qualitativas;
  • Prática de cálculos de iluminação;
  • Iluminação de espaços gastronômicos e de hotelaria;
  • Metodologia BIM aplicada a projetos de iluminação;
  • Psicologia e suas interfaces com o projeto;
  • Neurociência Voltada à Prática Projetual Comercial;
  • Projeto de Iluminação Comercial e Corporativa;
  • Iluminação de Espaços Gastronômicos e de Hotelaria;
  • Iluminação de Espaços Exteriores.

O curso tem um total de 18 disciplinas e é indicado para graduandos nas áreas de Arquitetura, Design, Iluminação, Engenharias e demais profissões que se dediquem ao entendimento de projetos de iluminação.

Se você se interessou pelo curso e gostaria de aumentar o seu conhecimento em iluminação e sair na frente da concorrência, entre em contato conosco!

Aproveite também para conferir outros artigos sobre o tema e o nosso e-book gratuito Design Thinking aplicado à Arquitetura e Engenharia!

 

Até a próxima!

Gostou do artigo? Esse e muitos outros assuntos, você pode conferir no blog do IPOG!

IPOG – Instituto de Pós-Graduação e Graduação

Instituição de ensino com nome e reconhecimento de excelência no mercado e por seus alunos, o IPOG fará total diferença no seu currículo. Afinal, de que vale ter uma certificação se o local não é valorizado por recrutadores e executivos?

O IPOG conta com diversos cursos de ensino superior e tem em seu quadro de docentes professores de excelência e renome no mercado. A proposta do IPOG é de um ensino humanizado, que estimule o desenvolvimento das potencialidades de cada aluno e otimize o seu plano de carreira e de vida.  

O Instituto está presente em todos os estados do país e no Distrito Federal. Já tem quase 20 anos de experiência na formação de grandes especialistas.

Os projetos pedagógicos realizados na instituição são diferentes dos já existentes no mercado. Isso fez com que alcançássemos o status que temos hoje.

Não deixe de investir no seu futuro e se tornar o profissional que sempre sonhou!

Artigos relacionados

Loja projetada pela Arquiteta Adriana Colucci é destaque no maior shopping de Ribeirão Preto Com mais de 25 anos de experiência e formação na área de Arquitetura, Adriana Colucci se dedica a desenvolver novas habilidades profissionais e aperfeiçoar sua atuação na área de forma contínua. Adriana possui um escritório de Arquitetura e Design em Ribeirão...
Metodologia BIM e o Impacto nos resultados de quem aplica Por várias vezes, nós já mostramos aqui no Blog IPOG, como o trabalho com a metodologia BIM é importante para melhorar os processos em projetos de diversas áreas. Além de inovar projetos de Engenharia e Arquitetura, a metodologia ainda contribui para otimizar ...
Professor IPOG lança livro inédito sobre aplicação de concreto Já está disponível o novo livro do professor e coordenador do Instituto de Pós-graduação e Graduação (IPOG), Dr. Sérgio Botassi dos Santos. A obra, intitulada “Fenômeno térmico do concreto, fundamentos e aplicações práticas”, contempla um passo a passo de como...

Sobre Lorí Crízel

Arquiteto e Urbanista graduado pela Universidade Católica/RS; Mestre em Conforto Ambiental pela UFRJ; Membro do Comitê Especial Europeu de Pós-Graduação tendo atuado em: Inglaterra, Escócia, País de Gales e França; HA e Concept Designer – País de Gales, Inglaterra e França; Professor, Coordenador de Cursos e do Programa de Viagens de Estudos Internacionais do IPOG; Sócio-Proprietário do Escritório Crízel & Uren Arquitetos Associados detentor do Selo CREA/PR de Excelência em Projeto Arquitetônico; Atividades de imersão nos escritórios de Norman Foster (Londres), Zaha Hadid (Londres), Christian de Portzamparc (Paris), BIG (Copenhague), Hassell Studio (Cingapura), AEDAS Architecture (Cingapura), Architects 61 (Cingapura), Design Link Architects (Cingapura), Tandem Architects (Bangkok), DBALP Jam Factory (Bangkok) e X Architects (Dubai); Atividades Institucionais junto ao POLI.Design do Instituto Politécnico de Milão (Itália), McGill University (Canadá) e Universidade do Porto (Portugal).

Comentários