Transformação Digital: 3 habilidades do líder inteligente
5 minutos de leitura
29 de junho de 2021

Liderança na transformação digital: o que compete ao líder?

Falar em transformação digital se tornou comum no ambiente da gestão de negócios nas últimas décadas. Afinal, é inegável que esse processo é capaz de agregar valor e vantagens competitivas essenciais nas empresas, garantindo inclusive a sua sobrevivência.

Essas questões ficaram muito mais evidentes com a recente pandemia do coronavírus que, em escala global, obrigou muitas organizações a repensar seus modelos de negócios, seus processos e a adoção de um arsenal tecnológico para atender aos clientes em isolamento social.

Segundo levantamento da Dell Technologies, em 2020, mais de 87% das empresas presentes no Brasil apostaram em alguma ação para avançar na transformação digital. Nessa mesma linha, um estudo da IBM mostrou que nesse momento de crise seis em cada dez organizações aceleram a digitalização.

As iniciativas são respostas às mudanças no comportamento e nas expectativas do consumidor, que, por sua vez, fazem parte das macro transformações em curso na relação da sociedade com a tecnologia.

Contudo, ser digital envolve vários fatores e está muito além da simples adoção de ferramentas.

Neste artigo, descubra o que é transformação digital, suas vantagens, dicas de aplicação e quais atitudes são esperadas das lideranças. Boa leitura!

O que é transformação digital?

O conceito de transformação digital pode ser definido como o conjunto de ações, amparadas no uso de tecnologias diversas que a gestão de empresas adota em uma ou mais frentes estruturais do negócio, visando ter melhor performance, presença no mundo digital e mais resultados de qualidade.

Muitas pessoas acreditam que a digitalização é exclusiva das organizações com produtos e serviços da área tecnológica, mas isso é um mito.

Empresas de diferentes portes e setores podem e devem implementar programas de transformação digital a fim de se adaptar aos novos tempos, fazendo da tecnologia um vetor importante dentro da estratégia, impulsionando a inovação e o crescimento.

Normalmente, o campo do marketing é um dos primeiros a receber iniciativas para se digitalizar, mas as pesquisas mostram que as organizações mais maduras e com alto desempenho são aquelas que realizam mudanças em várias áreas da empresa, como processos, cultura, comunicação, RH etc.

Segundo relatório 2019 da McKinsey sobre o nível de maturidade digital no Brasil, a digitalização costuma abranger uma ou mais das seguintes “alavancas-chave de valor”:

Os benefícios da transformação digital nas empresas

Os brasileiros, assim como a maior parte do mundo, estão mais conectados, fazendo uso de dispositivos como smartphones, computadores e tablets. Pesquisa de 2019 do IBGE e que, portanto, não inclui o cenário da covid-19, mostra o acesso a TV, internet e telefones móveis crescendo expressivamente.

Além disso, mais de 94% dos domicílios no país têm celulares, e a utilização da internet cresceu de 74,7% para 78,3% em 2019.

Os consumidores estão cada dia mais digitais, recorrendo ao e-commerce e fazendo uso do celular para compras, o que torna este um canal importante para muitos segmentos, especialmente para o varejo.

Uma pesquisa da Criteo revelou que, no último trimestre de 2020, as empresas varejistas com aplicativos tiveram um crescimento de vendas no app com teto de 42%, número quase 10% maior em relação ao mesmo período no ano anterior.

As vendas em comércio eletrônico, de acordo com Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), atingiram R$ 35,2 bilhões no 1º trimestre de 2021, um crescimento de 72,2% em relação a 2020.

Mais além desse cenário imperativo e relevante para operações comerciais, investir em digitalização permite:

  • uma gestão mais assertiva, data-driven
  • melhor desempenho
  • melhor gerenciamento de riscos
  • conhecimento aprofundado sobre o mercado e os clientes
  • antecipação, resposta mais ágil e eficaz às mudanças
  • identificação e solução de falhas com rapidez
  • visualização de mais oportunidades de crescimento
  • maior foco na geração de valor
  • processos mais inteligentes e enxutos
  • vantagem competitiva
  • ganho em resultados financeiros

3 caminhos para ser um melhor líder na transformação digital

A liderança ocupa um papel central para a transformação digital corporativa, porque a mudança de mindset dessa função é o sedimento sobre o qual esse processo é construído.

Em artigo para a Forbes americana, o vice-presidente da Cisco Systems, Karthik Chakrapani, elenca caminhos para liderar na digitalização. Confira 3 dicas:

  1. Cultive (e abrace) a mentalidade de um iniciante. Isso significa entender que mesmo um líder não tem como saber de tudo ou ter todas as respostas, mas sempre haverá oportunidades desafiadoras para te fazer aprender, crescer e se adaptar.
  2. Reconheça a necessidade de mudança e responda com urgência. Digitalização não é um conceito exatamente novo, mas sua implementação é muito complexa, já que o processo exige reimaginar completamente o modo de funcionamento de uma organização. Sistemas, dados, processos, pessoas, tudo. É preciso repensar a empresa em tempos de cultura ágil.
  3. (Re)Examine seu nível de altitude de liderança. Mesmo quando a pandemia acabar, existirão outros desafios, por isso é importante definir e alinhar-se a uma visão estratégica de alto nível, desenvolver um modelo operacional forte para apoiar e executar, melhorar e refinar continuamente à medida que se avança – tudo sem perder de vista a importância da colaboração efetiva com seu time.

Como adotar a transformação digital na empresa?

Como foi dito, operar na era 4.0 e ir em busca de maturidade digital não é tão simples. É preciso atuar em diversas frentes da organização, ter conhecimento sobre questões como Big Data, ferramentas de BI, inovação etc.

O relatório da McKinsey citado anteriormente propõe um interessante modelo 4D para orientar a jornada para ser digital. Confira as 4 dimensões e 22 boas práticas:

https://www.mckinsey.com/br/our-insights/transformacoes-digitais-no-brasil

Em resumo, como funciona, como chegar ao nível dos negócios digitais?

  • Estratégia: escolher o local de aplicação das ações com base em uma estratégia, aprimorando pontos fortes já existentes na organização: pontos de contato com os clientes, por exemplo.
  • Capacidades: eleger um modelo de digitalização que dê espaço para a construção e o desenvolvimento das capacidades digitais, uso de soluções e novas formas de trabalho. Tudo guiado por políticas que tenham como objetivo integrar o digital ao DNA da empresa.
  • Cultura: fomentar novas abordagens de trabalho, baseadas em aprendizado contínuo e experimentação, e comunicar de forma objetiva e recorrente a importância, os valores, os propósitos da transformação digital.

Fica claro que a capacitação para o digital é um pilar fundamental para que os líderes possam conduzir as mudanças necessárias, colher o máximo de vantagens desse processo e obter resultados de qualidade.

Por isso, muitos empreendedores e executivos têm investido em MBAs e especializações que fortaleçam o perfil profissional para os desafios do digital.

Se você deseja dar um upgrade na carreira, ter mais expertise para garantir o sucesso do seu negócio, fale conosco e descubra a variedade de cursos do IPOG focados em business no mundo atual.

Gostou deste artigo sobre transformação digital? Confira mais 3 títulos que podem interessar:

Conheça o IPOG – Instituto de Pós-graduação e Graduação

Uma instituição de ensino com nome e reconhecimento no mercado, que faz total diferença no currículo.

O IPOG – Instituto de Pós-graduação e Graduação – oferece diversos cursos de ensino superior e tem em seu quadro de docentes professores de excelência e renome no mercado. A proposta é um ensino humanizado que estimula o desenvolvimento das potencialidades de cada aluno.  

O IPOG está presente em todos os estados do país e no Distrito Federal e conta com quase 20 anos de experiência em formar grandes profissionais.

A satisfação do aluno se tornou a sua marca registrada: o índice chega a 97,14% em todo o país. Os projetos pedagógicos realizados na instituição são diferentes dos já existentes no mercado, o que fez com que a instituição alcançasse o status que tem hoje.

Artigos relacionados

Projeto 21: Engajamento político do setor produtivo Nas eleições de 2016 - momento em que os cidadãos escolheram seus representantes para o legislativo e o executivo municipal - um grupo de lideranças do setor produtivo da capital Goiânia, cansado de se ver como mero coadjuvante de um processo político sem melh...
Mercado Financeiro: O que uma pós-graduação pode proporcionar a um Controller experiente? Hoje a trajetória a ser contada pertence a Elberth Tiago Lopes, especialista IPOG que carrega em seu arcabouço e currículo duas passagens pela instituição: a primeira foi para cursar o MBA em Contabilidade, Auditoria e Gestão Tributária, e a segunda para se to...
Desenvolvimento de Startups: 9 dicas para os primeiros passos Quem é dado a ideias empreendedoras, certamente já pensou em como funciona o desenvolvimento de startups. Esse tipo de negócio é cada vez mais comum ao redor do mundo, especialmente no setor tecnológico, e é atrativo tanto pelo dinamismo, quanto pelas rodadas...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários