Carreira e pandemia: como escolher um curso para o futuro
4 minutos de leitura
22 de junho de 2021

Carreira e pandemia: como escolher o curso ideal visando o futuro

Como ficará o mercado de trabalho pós-pandemia?

Essa é a dúvida que muitos brasileiros, notadamente os mais de 14 milhões de desempregados, têm enquanto aguardam que a retomada gradual da economia se traduza em mais oportunidades e contratações.

Em pouco mais de um ano, a pandemia da covid-19 implicou grandes transformações em escala global na sociedade, tanto no âmbito pessoal quanto profissional. A rotina e os processos das empresas agora estão atravessados por uma aceleração digital, além de novos modelos de negócio e trabalho.

Home office, reuniões virtuais, dress code mais casual, diferentes jornadas de trabalho, empreendedorismo, capacitação e networking online são algumas das tendências e novas práticas que se fixaram e devem permanecer para o futuro.

Embora algumas profissões tenham experimentado uma alta atrelada às novas rotinas e demandas de consumo, como na área da saúde e nas atividades ligadas ao e-commerce, a realidade é que muitos gestores de negócios se viram obrigados a enxugar equipes e apostar em contratos por projetos.

Neste artigo, conheça as habilidades para esse cenário de mercado de trabalho que começa a ser desenhado e escolha as especializações ideais de olho no futuro. Boa leitura!

Cenário pós-pandemia: reflexões sobre o mercado de trabalho e as habilidades requisitadas

Ao iniciar o processo de escolha da profissão, mais do que considerar as principais tendências de mercado é preciso ter autoconhecimento, fazer uma avaliação das suas competências e decidir de forma alinhada a esse contexto.

Conhecer o mercado é importante, sem dúvidas, afinal esses dados podem facilitar o processo de escolha, orientando sobre cargos rentáveis, por exemplo.

Contudo, é fundamental ter em mente que o cenário social está sempre mudando, assim o ponto inicial de atenção devem ser as habilidades pessoais.

Não há como se blindar integralmente contra crises, decidir sobre uma profissão que não seja tocada por instabilidades. O que é possível fazer é se preparar para esses cenários, desenvolver flexibilidade, fortalecer o perfil profissional, porém a própria situação do coronavírus mostrou como mudanças bruscas podem ocorrer.

As competências mais valorizadas nesse momento

As habilidades mais valorizadas no dinâmico mundo atual e que profissionais devem buscar desenvolver são as chamadas soft skills, ou habilidades comportamentais.

Essas skills de relacionamento interpessoal, que ampliam a nossa atuação tendo como base a inteligência emocional, são vitais para períodos de tensão, competitivos e incertos.

Além disso, resiliência, empatia, adaptabilidade e comunicação são alguns exemplos de habilidades em alta demanda. As empresas sempre olharam para esse aspecto, porém o foco estava nas habilidades técnicas, e em longo prazo percebeu-se que essa era uma lógica limitada e, por vezes, ineficaz.

Os novos modelos de trabalho não são exclusividade da área digital

Quando se trata de trabalho remoto ou ainda híbrido (virtual e presencial), é consenso de que esse é um caminho sem volta. A pandemia da covid-19 veio para mostrar como esse modelo pode funcionar em diferentes empresas e não apenas naquelas dos negócios digitais.

Percebeu-se que é viável alcançar uma produtividade interessante ou até maior do que no presencial, o que contribuiu para desconstruir o mito de que o trabalho fora de escritório não gera resultados.

Para o futuro, viagens e reuniões presenciais devem ser muito reduzidas – como as dos processos seletivos, que nesse formato online geram menos custos com processos e um melhor aproveitamento do tempo.

A transformação digital e as profissões

Muito se comenta sobre a substituição da força de trabalho com a aceleração da transformação digital. Contudo, essas mudanças tecnológicas são benéficas desde que isso seja bem aproveitado, isto é, usado com domínio e de forma adequada.

Sabe-se que a inteligência artificial está se desenvolvendo e, de fato, será capaz de substituir os humanos em atividades simples. Por isso, os profissionais devem ter expertise no uso da tecnologia, ampliando a produtividade e ganhando tempo para se dedicar a atividades mais complexas e estratégicas.

Essa flexibilidade de trabalhar em vários cenários é um diferencial.

A humanização do trabalhador e as competências técnicas e emocionais

As empresas estão apostando na humanização do trabalhador, atentas ao desenvolvimento de boas práticas para a manutenção da saúde e satisfação dos colaboradores, porém elas também estão em busca de processos seletivos mais assertivos, que permitam um alinhamento com a cultura da empresa.

Portanto, o equilíbrio nesse cenário envolve também um esforço do próprio profissional em se conhecer, para que suas escolhas profissionais possam refletir o posicionamento desejado no mercado, proporcionando também satisfação pessoal.

Desempenhar uma atividade da qual se gosta e para a qual se tenha as aptidões necessárias facilita o aprimoramento das habilidades técnicas (hard skills) e amplifica uma relação saudável com o trabalho.

3 dicas para uma melhor escolha profissional

Como foi dito, o autoconhecimento é o passo inicial para decidir onde investir na carreira.

Assim, o espaço da psicoterapia, bem como a orientação profissional na primeira escolha, é o começo para conhecer seus interesses.

Um plano de aprendizagem ativa pode entrar em um segundo momento a fim de auxiliar na consolidação do que foi mapeado anteriormente. Esse planejamento permite também que as decisões sejam tomadas com base em uma grande quantidade de informações, o que gera mais segurança na escolha do caminho a seguir.

Na formação profissional, é importante associar o desenvolvimento de soft skills com o autoconhecimento em relação à carreira, pois é mais fácil desenvolver essas habilidades se elas tiverem pontos de convergência com seus talentos e suas aptidões pessoais.

Durante a pandemia, foram realizados vários levantamentos sobre as profissões e os setores em alta. É unânime que cargos ligados à tecnologia e ao digital estão sendo requisitados, já que cada dia mais crescem a migração e o progresso das empresas rumo à maturidade digital.

Áreas que precisaram se reinventar, como recursos humanos e logística, mas também o setor de saúde, que está diretamente ligado ao contexto do coronavírus, são apostas no futuro.

Qual o curso ideal visando ao futuro?

Dados do IPEA mostram que a escolarização está entre os grupos mais afetados em termos de empregabilidade durante a pandemia.

Há tempos a falta de qualificação profissional é um problema no cenário brasileiro. Por essa razão, quem vai começar uma graduação ou já é graduado e está buscando mudar/dar um upgrade na carreira precisa investir em cursos em instituições de ensino experientes e de qualidade.

O curso ideal para o futuro é aquele que alinha os interesses pessoais com os do mercado, formando um perfil apto para os desafios da rotina e dinâmicas econômico-sociais.

No IPOG você encontra um leque de cursos de graduação e pós-graduação em  diversas áreas, como saúde, gestão e negócios, direito, tecnologia e educação. Antes de se decidir, fale conosco e descubra as vantagens de ser nosso aluno.

Gostou deste artigo sobre carreira e pandemia? Confira mais 4 títulos que podem interessar:

Artigos relacionados

4 Dicas para se tornar um grande influenciador A internet é responsável por ampliar o alcance das mensagens e propagar informações, se tornando um ambiente muito propício para quem pretende se tornar reconhecido como um influenciador, independente do segmento de mercado em que atua. O enfoque no indivíd...
Como fazer um currículo de excelência Sempre que nos perguntam como fazer um currículo, nos deparamos com aquela velha história: o que preciso colocar? O que não pode faltar? Por mais que existam vários modelos sempre bate aquela dúvida, não é mesmo. Por isso convidamos a professora do IPOG, Cy...
As mudanças e desafios no processo de internacionalização das instituições brasileiras de ensino... Pense na sua vida trinta anos atrás. Se você usava computador, ele era pouco potente, tinha uma tela preta com letras verdes. Se você fazia musculação era em uma pequena academia, as compras do dia a dia eram feitas em açougues, mercearias ou padarias, e boa p...

Sobre Assessoria de Comunicação

Equipe de produção de conteúdo.

Comentários